moto.com.br
Publicidade:

Viagens

Viagem pelo Pantanal de Yamaha XVS 950 Midnight Star

Moto Repórter é o canal colaborativo em que o motociclista pode compartilhar experiências e histórias de moto

27 de January de 2017
Compartilhe este conteúdo:

Os textos e fotos publicados no canal Moto Repórter são enviados por motociclistas e internautas, leitores do MOTO.com.br, sem compromisso profissional de estilo e padrões, apenas com o objetivo de compartilhar suas experiências e histórias com outros fãs do mundo das duas rodas. Participe você também do Moto Repórter, canal de jornalismo participativo do MOTO.com.br. Envie sua notícia! 

 

Ronaldo José 

Na minha outra viagem em dezembro 2015 pelo Nordeste, fiquei na primeira noite em Goiânia/GO, no apartamento de um amigo o Matheus, dali começou essa idéia de que no próximo ano em 2016 eu iria de moto conhecer a cidade onde seus pais moram em Primavera do Leste/MT, onde ele também estaria de férias com toda sua família. Na verdade acho que esse Matheus é meio que parente meu, porque a sua mãe é irmã do marido da minha irmã, nossa que rolo, mais importante é que ficaria muito bem hospedado e cercado por uma família maravilhosa.

Em dezembro de 2016 estive novamente na estrada com a Midnight Star, agora para conhecer mais dois Estados, o Mato Grosso do Norte e o Mato Grosso do Sul.

Elaborei um trajeto de ida por um caminho passando em Aparecida do Taboado/MS e a volta por outro, pela cidade de Campo Grande/MS, planejo sempre no possível fazer meus roteiros dessa forma pra que possa aproveitar em conhecer mais lugares numa mesma viagem. Meu destino final foi até a cidade de Cuiabá/MT, mas fiquei hospedado e bem hospedado na casa do Sr. Ademir, num Condomínio na cidade de Primavera do Leste/MT distante 211km de Cuiabá/MT.

Vamos ao que interessa, moto XVS 950 revisada, bagagem toda arrumada, trajeto estudado, tudo organizado pronto para partir, aquela ansiedade gostosa que antecede as viagens já estava tomando conta.

15/12/2016 - Saída: Assis/SP x Alto Taquari/MS

Dessa vez quis sair em viagem um pouco mais tarde como de costume, fui para estrada por volta de umas 10hs da manhã com o tempo estando todo nublado, tempo esse que me acompanhou por todo o dia. Pensei somente em ir tocando, aproveitando bem a estrada sem se preocupar com horários ou km rodados, mesmo assim no final do dia rendeu bons km. Sai daqui de Assis/SP pela SP333 até Marília/SP, passei pelas rodovias Transbrasiliana BR153 até Lins/SP, SP 300 até Araçatuba/SP, SP463 até Jales e SP320 chegando em Santa Fé do Sul/SP já divisa SP/MS.            

Atravessei o rio Paraná pela Ponte Rodoferroviária alcançando já após o rio a primeira cidade Aparecida do Taboado/MS, conhecida coma a “terra dos 60 dias apaixonado” devido a música “60 dias apaixonado” gravada por Chitãozinho e Xororó, cidade essa também reconhecida pelas famosas “Festas do Peão de Boiadeiro” e das memoráveis locuções do locutor de rodeio “Zé do Prato”.

Saí de Aparecida do Taboado/MS pela MS306 passando pelas cidades de Parnaíba/MS, Cassilândia/MS divisa com Goiás e Chapadão do Sul/MS, que o próprio nome já diz, é um chapadão mesmo uma região toda plana com umas estradas retas e gostosas de tocar, aí que a gente vê mesmo o rendimento da moto, uns 21km/l, alguns trechos são tão planos que se perde de vista o final da estrada. No finalzinho da tarde e escurecendo rápido devido ao mal tempo, já no Estado do Mato Grosso do Norte, percorri os últimos 60km na MT100 bastante esburacada e com muita chuva chegando após 800km rodados nesse dia em Alto Taquari/MT para a primeira noite da viagem em um hotel nessa mesma rodovia que corta a cidade.

16/12/2016 - Alto Taquari/MS x Primavera do Leste/MT

O dia amanheceu sem chuva mas ainda com o tempo nublado, a moto já daquele jeito, aquela sujeira de viagem que enche os olhos, devido a chuva e barro deixado das muitas carretas que rodam por lá.

Após um bom café, segui pela MT100 para rodar os últimos 400km até Primavera do Leste/MT. Nesse início voltou novamente aquele “velho chiado” na correia, o qual já tinha comentado em viagem anterior, mas que por sorte foi sumindo aos poucos. Passei por Alto Araguaia/MT divisa com Goiás e peguei a partir dali no km 0 a Rodovia Federal BR364 para Rondonópolis/MT. No caminho passei pela cidade de Pedra Preta/MT onde antes na estrada se avista maravilhas da natureza, morros de falésias na cor vermelha muito forte, quase preta mesmo. Na entrada de Rondonópolis/MT num posto de gasolina, por orientação dos frentistas e de um camarada com uma Saveiro, atravessei a cidade pelo meio para evitar um trecho ruim no contorno da mesma, alcançando assim a MT130 sentido Poxoréu/MT, essa rodovia é muito bem conservada, creio que devido à pedágios existentes, possui muitas curvas e ótima de rodar. Passei ainda pela cidade de Alto Coité/MT antes de chegar em Primavera do Leste/MT logo após o almoço.

Durante sexta e sábado que estive por lá, tive tempo suficiente de conhecer bem a cidade, muito plana e bem projetada, e que ainda por ser muito nova, somente uns trinta anos, demonstra-se bem desenvolvida devido principalmente a economia baseada nos Agronegócios. No sábado tive o prazer de participar com a família do Sr. Ademir em um almoço de Confraternização de fim de ano dos funcionários de sua Empresa, que almoço bom. Fui também conhecer um local bem legal, o “Cascão” e seus amigos montaram a “Garage 070 Moto Service, é um local onde se reuni vários grupos de motociclistas, tem oficina, barzinho e lava-rápido de motos a vapor, um lugar temático de motociclismo aberto a qualquer apaixonado por motos.

18/12/2016 - Primavera do Leste/MT x Chapada dos Guimarães/MT x Cuiabá/MT

Domingo amanheceu lindo, tempo ótimo para sair cedo e rodar, aproveitei para um passeio até Cuiabá/MT, estava somente 211km de distância não poderia deixar de passar essa oportunidade.

Segui de Primavera pela BR070 com destino a Cuiabá/MT para um passeio por todo o dia. Em um Posto de gasolina à uns 60km da Chapada parei para um café, região com muitos motociclistas rodando para todo que é lado, um desses o Henrique, que mora em Primavera estava nesse Posto, aí é claro, nova amizade, muitas histórias e conversas, ele estava com uma GS R1200 e disse que já rodou também por muitos outros Estados. Passei por Campo Verde/MT e finalmente estava na a famosa e bonita Chapada dos Guimarães/MT.

Estive em alguns pontos turísticos totalmente preservados nessa região e dois me encantaram muito, a famosa cachoeira Véu de Noiva com 96m de queda d’água e o Mirante com sua altitude e vista exuberante e também nesse local situa-se o Centro Geodésico que é um Ponto Equidistante entre o Atlântico e o Pacífico, em outras palavras o centro da América do Sul ou "Coração da América do Sul", olha que estou ficando chic hem, estive na metade do mundo em Macapá/AP e agora no centro da América do Sul. Próximo a cachoeira, tem opção de um Restaurante bem bacana no meio da natureza, mas cuidado, o preço é de arrepiar, kkk.

Fiquei um pouco na cidadezinha da Chapada que é de uns 20 mil habitantes, com suas inúmeras pousadas e muito locais para comer, puro turismo mesmo, bem parecida com aquelas vilinhas em beira de praia, comprei alguns mimos nas feirinhas de artesanato da pracinha central, tomei um lanche e continuei a rodar.

Cheguei em Cuiabá/MT após o almoço e dei umas voltas pela cidade, aí fui visitar o famoso Estádio Arena Pantanal, famoso pelos jogos da Copa do Mundo, mas que agora se tornou um “elefante branco” conforme dizem alguns cuiabanos. Esse é o nosso Brasil, por enquanto...

Retornei já era tarde, parei novamente na Chapada para um bom café e com chuva novamente em alguns trechos, continuei até Primavera para um bom descanso, pois no outro dia já iria começar a volta.

19/12/2016 - Primavera do Leste/MT x Nova Alvorada do Sul/MS

Hora de começar a voltar, saí de Primavera do Leste/MT segunda cedo. Foi uma estadia rápida por lá, mas muito proveitosa, conheci novamente pessoas bacanas e lugares de natureza inesquecíveis, lugares que recomendo.

Essa minha volta como falei antes fiz por outro caminho, agora pela BR163 por Campo Grande/MS, num percurso de 800km até Nova Alvorada do Sul/MS onde pernoitei e no segundo dia mais 400km até Assis/SP pela BR267 ainda no Estado Mato Grosso do Sul e na SP270 já no Estado de São Paulo.

Passei novamente em Rondonópolis/MT, e já no Estado do Mato Grosso do Sul parei na cidade de Coxim/MS para um almoço e rever um amigo meu, o Leandro, mas que por imprevistos em seu trabalho que é em outra cidade ainda não tinha conseguido estar por lá, ficando assim para uma próxima oportunidade. Passei por São Gabriel do Oeste/MS e na capital Campo Grande/MS chegando já anoitecendo em Nova Alvorada do Sul para posar, achei rápido um Hotel, mesmo instante chegaram três amigos Argentinos que estavam viajando estilo mochileiros, de carona, com pouco dinheiro, meio a trabalho de malabares e artesanatos e meio a passeio, isso sim acho que é loucura, não nossas viagens como alguns falam, viajamos sempre mais bem preparados. Acreditem que depois dessa viagem já no dia 31/12 logo pela hora do almoço eu estava voltando de São Paulo em uma viagem bate e volta com minha moto e no Posto RodoServ na Castelo Branco SP280 encontrei novamente um desses Argentinos? Que coisa né, conheci ele no Mato Grosso e onze dias depois o encontro novamente, bem na hora que dei uma paradinha rápida no Posto, que coincidência hem, coisas de viagem.

De Nova Alvorada do Sul/MS, depois de tomar café e conversar um pouco com esse Argentinos, segui na BR267 até a cidade de Bataguassu/MS já divisa com São Paulo, atravessei a Ponte sobre o Rio Paraná e já do outro lado em Presidente Epitácio/SP, fiz um último abastecimento. Agora já estava na rodovia Raposo Tavares SP270 que chega até em casa. Depois de 120km dei uma parada em Presidente Prudente/SP para um almoçar e rever uns amigos, o Paulo Faita, também apaixonado em motos, que é Gerente nosso da Empresa Soenvil que eu trabalho, o Marquezani um parceiro na época que trabalhamos juntos na antiga FEPASA em Palmital nos meados de 1997 e o Murilo um mais recente colega que trabalha como Gerente de Oficina na Yamaha, assim vou mantendo meus velhos amigos e cultivando os novos. Estando agora uns 120km para terminar a viagem, começava a sentir o ar de casa mas já ficando com uma ponta de saudades da estrada, fiz esse percurso com mais tranquilidade ainda, chegando muito bem em Assis/SP.

Foi uma ótima viagem, Deus me abençoou e novamente ocorreu tudo dentro dos conformes, nenhum imprevisto que tenha atrapalhado, a não ser aquele “velho chiado” na correia que teimou em aparecer de novo lá pelo Estado do Mato Grosso do Norte, mas que depois foi sumindo, conheci lugares maravilhosos, fui muito bem recebido onde estive, fiz novos amigos e revi alguns, além é claro de conhecer mais dois Estados de nosso imenso Brasil. Rodei em torno de 3.200km com um rendimento bom numa média de 20km/l nos seis dias de viagem. Quero também deixar registrado, o que acabei esquecendo nos comentários em outra matéria feita da viagem de Dez/2015, que nessa moto XVS950, por sinal excelente, faz muita falta um marcador de combustível e que aquele cromado lindo no tanque incomoda demais com o reflexo do sol pela hora do meio dia, dificultando demais a tocada.

Agora em fevereiro de 2017, com minha mulher, pretendo descer para conhecer a tão famosa Serro do Rio do Rastro/SC, lugar que muitos comentam comigo de ser impressionante e que agora terei a chance de ir, e vou também dar continuidade à organização para futuro próximo com as Graças de Deus, conhecer os quatro últimos Estados que me faltam do Brasil, até breve!

Fotos: Ronaldo José/Acervo Pessoal



Fonte:
Equipe MOTO.com.br
Compartilhe este conteúdo:

Ingressos à venda para o Megacycle Sorocaba (SP)

Indian Roadmaster com Ride Command é tablet na moto

Harley-Davidson lança na Espanha nova linha Softail 2018

Aventura de Royal Enfield Classic 500 pela América do Sul

Brasil: Um país de extremos

National HOG Rally reúne 1200 harleyros em Foz do Iguaçu

Filhos da Lua MC em grande festa do 18º aniversário

Especial: 5 motos para uma aventura no asfalto

Moto e Mochila Brasil: pela América Latina de moto, mochila e coragem

Viagem pela Serra do Rio do Rastro de Yamaha Midnight Star

Viagem pelo Pantanal de Yamaha XVS 950 Midnight Star

Brasil: Um país de extremos

Yamaha realiza expedição de 2.449 km com Crosser 2017

São Paulo-Sorocaba: Bate e volta de Indian Chieftain


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras