Uma Harley boa de curva

Arthur Caldeira

Se no seu imaginário as motos Harley-Davidson remetem a uma longa estrada, a uma relaxada posição de pilotagem e a uma tocada sem pressa, esqueça a XR 1200. Não é o modelo para você. Disponível agora nas concessionárias da marca no Brasil, essa Harley “esportiva” aposta em um motor mais potente e uma ciclística boa de curva para conquistar os fãs de adrenalina. E também para desagradar os harleyros mais tradicionais.

Pois, do visual ao desempenho, essa Harley XR 1200 difere de outros modelos da marca americana. Sem cromados e outros adereços, com rodas de liga-leve pretas e escapamentos de visual racing, a XR 1200 buscou inspiração nas motos de dirt-track, corridas em circuitos ovais de terra populares nos Estados Unidos.

Basta subir na moto e perceber que o guidão mais aberto e as pedaleiras recuadas deixam de lado também a tradicional posição de pilotagem custom. Montado na XR 1200, o piloto fica mais ereto e instigado a acelerar.

Uma Harley “fuçada”

A tarefa de acelerar é ajudada pelo motor Evolution “fuçado” que equipa a XR 1200. Originário da linha Sportster, esse V2 de 1.200 cc tem dutos retrabalhados e cabeçotes com refrigeração a óleo, além de uma maior taxa de compressão (10,0:1). O resultado são 90 cv de potência máxima. Não é um número impressionante, mas já diferencia esse Evolution de outros da linha Sportster. Assim como o torque de cerca de 10 kgf.m já nas 4.000 rpm que, acreditem, é capaz de levantar a roda dianteira.

Mas a Harley não mexeu apenas no motor, fez também adaptações no chassi da XR 1200. Diminui o ângulo de cáster e encomendou suspensões da marca Showa – na dianteira, garfo telescópico invertido (upside-down) com 43 mm de diâmetro e, na traseira, dois amortecedores sustentam a balança oca feita em liga de alumínio.

Combine essa suspensão invertida com os freios de alto desempenho da marca Nissin, com dois discos de 292 mm e pinça de quatro pistões na dianteira, e você vai experimentar o melhor trem dianteiro em uma Harley de série.

Fazendo dessa XR 1200 – pasmem – uma moto boa de curva. Calma. Não se trata de uma naked ou esportiva, mas uma Harley que permite apontar a trajetória na curva, deitar sem medo e sem “esparramar” o pneu dianteiro. Aliás, os pneus também são dignos de elogios: um par de Dunlop Qualifiers D209, especificamente desenvolvidos para ela, que garantem a aderência necessária para brincar nas curvas.

Estilo Racing

Além do motor nervoso e da ciclística mais ágil, a XR 1200 diferencia-se pelo visual. O tanque remete às pistas com detalhes imitando uma bandeira quadriculada. A rabeta é curta e as rodas de liga-leve são pintadas em preto. Os escapamentos não são iguais à Sportster daquele seu vizinho careta. São dois grandes canos mais altos, idênticos às vitoriosas XR 750 de corrida. E ainda por cima liberam espaço para se abusar nas curvas para a direita.

O painel de instrumentos, assim como o restante, segue o visual esportivo. Tem um mostrador redondo maior que traz o conta-giros e hodômetros digitais, além de outro menor, digital, que mostra a velocidade. Assim, sem muita frescura e adereços.

Posicionada entre a linha Sportster e Dyna, a XR 1200 está disponível nas cores Vivid Black, Mirage Orange Pearl e Pewter Denin. Uma Harley-Davidson diferente e boa de curva, a “esportiva” XR 1200 tem preço sugerido de R$ 39.900.

Ficha técnica:
motor: dois cilindros em “v”, xl evolution, refrigerado a ar
capacidade cúbica: 1202 cm³
diâmetro x curso: 88,9 mm x 96,82 mm
potência máxima: 90 cv (rotação não divulgada)
torque máximo: 10,2 kgf.m @ 4000 rpm
sistema de alimentação: injeção eletrônica de combustível seqüencial (espfi)
taxa de compressão: 10,0:1
sistema de partida: elétrica
câmbio: cinco velocidades
transmissão final: correia dentada
capacidade do tanque: 13,25 litros
chassi: aço tubular de seção circular
suspensão dianteira telescópica: invertida, com 125 mm de curso
suspensão traseira: amortecedores hidráulicos com regulagem de pré-carga, com 89 mm de curso
freio dianteiro: dois discos de 292 mm, com pinça de quatro pistões
freio traseiro: disco simples de 260 mm, com pistão simples
pneu dianteiro: dunlop qualifier d209 120/70 zr 18
pneu traseiro: dunlop qualifier d209 180/55 zr 17
dimensões: (c x l x a) 2170 mm x 927 mm x 1145 mm 
distância entre-eixos: 518 mm 
altura do assento: 774 mm
distância do solo: 148 mm
peso em ordem de marcha: 263 kg  
cores: vivid black, mirage orange pearl e pewter denin
preço: R$ 39.900,00

FOTOS: Caio Mattos



Fonte:
Agência Infomoto




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br