Tiger Sport tem potência, tecnologia e conforto de sobra para viajar

Controle de tração, três modos de pilotagem, acelerador eletrônico, piloto automático, embreagem assistida e sistema de freios ABS, tudo de série, por R$ 52.990. Essa gama de recursos da Triumph Tiger Sport 1050 chama a atenção do piloto que busca uma moto com caráter esportivo, mas que ofereça conforto para encarar longas viagens.

Em sua terceira geração, a crossosver de origem inglesa recebeu mais eletrônica embarcada e refinamento do motor de três cilindros, 1.050 cm³, para 2017. Com números empolgantes - 126 cv de potência a 9.475 rpm e 10,61 kgfm a 7.000 rpm de torque – o motor proporciona tocada esportiva, mas controlável e segura.

Aí que está a magia: força em baixos e médios regimes de rotação e cavalaria suficiente para boas doses de adrenalina em altos giros. Ou seja, a moto pode chegar a 200 km/h, como também oferecer um bom desempenho para uma tocada mais tranquila, no melhor estilo mototurista.

Veja o vídeo da Tiger Sport 1050:

Veja o vídeo da análise técnica da Tiger Sport 1050:



Na rodovia, com a sexta marcha engatada e a 5.000 rpm, a Tiger Sport passeia suavemente a 120 km/h – ou seja, com muita folga para uma ultrapassagem ou atinguir velocidades superiores. O câmbio de seis marchas tem engates precisos, graças à embreagem assistida e deslizante. 

O que chamou atenção nesta avaliação, de cerca de 400 km, foi a eletrônica embarcada aliada a elasticidade do propulsor. Vale ressaltar que o motociclista não precisa ficar reduzindo marchas toda hora que precisa ganhar velocidade. Basta girar o acelerador que o motor sobe de giros com facilidade. 

Modos de pilotagem e piloto automático
A crossover esportiva da Triumph oferece controle de tração e três modos de pilotagem, que podem ser facilmente selecionados por meio do punho esquerdo. São: “Sport”, para um comportamento mais esportivo; “Road”, opção para uma viagem, e “Rain”, no qual a potência é limitada a 110 cv para o piloto rodar com mais segurança em pisos molhados ou escorregadios.

Na maior parte deste teste a moto rodou no modo Road, oferecendo uma tocada mais tranquila para piloto e garupa. Na média, a Tiger Sport 1050 fez 18 km/l. Desempenho compatível com seu porte e cavalaria. Outra possibilidade para aproveitar cada quilômetro e curtir a paisagem é acionar o piloto automático (usando o botão no punho direito).

Com essa pegada esportiva, a Tiger Sport está equipada com rodas de liga leve, aro 17 polegadas, calçada com pneus de perfil esportivo (Pirelli Angel). A moto oferece boa aderência no asfalto, com bom ângulo de inclinação nas curvas. Porém, essa Triumph não foi feita para rodar em estradas de terra. 

Como seu próprio nome diz, a Tiger Sport está mais para uma aventureira esportiva, ou seja, oferece conforto para viajar com a esportividade de um motor de 126cv. No quesito conforto, na Tiger Sport o piloto fica bem encaixado sob a moto. Embora as pedaleiras sejam um pouco recuadas, o motociclista fica numa posição ergonômica, com as costas retas e os braços semiflexionados, como nas motos bigtrail. 

O parabrisa com regulagem de altura manual e as suspensões de longo curso, que absorvem bem as imperfeições do piso, completam o pacote de conforto dessa crossover inglesa.

Esteticamente, a Tiger Sport 1050 pode não ser das motos mais atraentes, mas gosto não se discute. Enfim, essa Triumph oferece um motor de caráter esportivo com boa dos de tecnologia embarcada, ancorado em uma ciclística trail, que pode rodar tanto numa estrada sinuosa como em longas retas. E sem cansar o piloto e a garupa. 

Mercado
Com o preço de R$ 52.990, a Tiger 1050 Sport tem mais controles eletrônicos do que suas concorrentes, como a Kawasaki Versys 1000, cotada a R$ 53.990, e a Yamaha MT-09 Tracer, vendida por R$ 45.990. Ambas oferecem apenas freios ABS e controle de tração.

FICHA TÉCNICA 
Triumph Tiger Sport 1050
Motor: Três cilindros em linha, 12 válvulas, DOHC, com refrigeração líquida
Capacidade cúbica: 1050 cm³
Potência máxima: 126 cv a 9.475 rpm
Torque máximo: 10,61 kgfm a 7.000 rpm
Câmbio: Seis marchas
Partida: Elétrica 
Transmissão final: Corrente
Alimentação: Injeção eletrônica multiponto sequencial
Quadro: Dupla trave superior em alumínio
Suspensão dianteira: Garfo telescópico invertido Showa com 43 mm de diâmetro totalmente ajustável com 140 mm de curso
Suspensão traseira: Monobraço com um conjunto de mola e amortecedor Showa totalmente ajustável com 155 mm de curso
Freio dianteiro: Disco duplo de 320 mm de diâmetro e pinça de fixação radial Nissin com quatro pistões e sistema ABS
Freio traseiro: Disco de 255 mm de diâmetro e pinça Nissin de dois pistões com ABS
Pneu dianteiro: 120/70 ZR 17 
Pneu traseiro: 180/55 ZR 17 
Comprimento total: 2.150 mm
Largura total: 850 mm
Altura total: 1.330 mm (sem os espelhos retrovisores)
Distância entre eixos: 1.540 mm
Altura do assento: 830 mm
Tanque de combustível: 20 litros
Peso em ordem de marcha: 218 Kg
Cores: Preta e prata
Preço: R$ 52.990

TEXTO: Aldo Tizzani/ Agência INFOMOTO 
FOTOS: Doni Castilho / Agência INFOMOTO
VÍDEO: Kiko Tokuda/MOTO.com.br



Fonte:
Agência Infomoto




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br