CB 300R: A substituta da Twister

André Jordão

A equipe do MOTO.com.br foi chamada a Manaus a convite da Honda para lançamento de uma nova motocicleta. Muito se especulava sobre esta nova moto, alguns diziam que seria uma nova Falcon, outros que poderia ser apenas a nova Twister, até mesmo a ideia de um Scooter apareceu.

Fui para a capital do Amazonas munido de expectativa, e não era pra menos. O vôo é um dos mais longos do país e nos corredores do avião só o que se ouvia era a dúvida. Acho melhor eu falar logo da moto, porque a foto deve ter instigado.

Logo após a apresentação no campo de testes da Honda, em Manaus, propuseram que nos dividíssemos em dois grupos, a fim de facilitar a avaliação. Maravilha, já embarquei no primeiro time e fui pra pista. No primeiro circuito (ver foto), consegui sentir alguns pontos importantes da CB300R.

Menos impacto

A suspensão dianteira do tipo garfo telescópico e traseira monoamortecida com 105 mm de curso proporcionam um conforto muito maior. Fazendo o primeiro slalom entre os cones, já dá para perceber a evolução que o modelo tem sobre a antiga Twister.

Ao realizar esse “zig-zag”, com chão de paralelepípedo e algumas valetas, passei despercebido. Na volta que estava com a antecessora CBX 250 (presente ali para comparações) e tentei encarar o caminho na mesma velocidade, notei a evolução do conjunto de suspensão.

50cc a mais ajudam

No do circuito 1, após sentir bem as suspensões, entramos em uma reta de quase 2km, que é a volta do percurso. A nova CB com certeza atinge a sua velocidade máxima mais rápido que a Twister.

Não são só as 50cc a mais que fazem a diferença, a tocada mais esportiva, ocasionada pelo seu novo design proporciona uma troca veloz de marcha e um torque de 2,81 kgf.m a 6.000 rpm, o que representa um aumento de aproximadamente 13%, a potência passou de 24 cv a 8.000 rpm para 26,53cv a 7.500 rpm, aumentando aproximadamente 10,5%, fazendo o motor encher rapidamente.

Como acabo de dizer, a nova CB300R vem na reta com a marcha em alta, atingindo sua velocidade máxima com rapidez, entretanto quando chega ao cume do motor, a velocidade não é diferente da antiga CBX, marcando 140km/h.

A diferença que se nota é na troca de marchas, a Twister possui seis e a nova 300R cinco. Na prática, quando você joga a última marcha na Twister, nota-se uma perda do giro, enquanto na nova CB o motor está sempre em alta.

Intuito

Conversando com toda a equipe Honda, e claro, depois da apresentação, o que ficou claro foi que a CB300R nasceu depois de uma pesquisa de mercado, que apontava para uma moto de baixa cilindrada que se remete à poderosa Hornet, realizando assim um sonho de consumo do proprietário.

Questionei sobre a cilindrada, pois se há uma intenção de similaridade com a irmã mais velha, por que não uma nova 400cc? Mas a proposta é clara: baixo custo. Só espero que esta economia — a Honda ainda não divulgou o preço — reflita no bolso deste consumidor que sonhava com esta evolução.

De acordo com o Promot

Como já era esperado e também é lógico por ser obrigatório, esta motocicleta atende ao terceiro estágio do Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares (Promot) em níveis estabelecidos pela legislação.

O sistema de injeção eletrônica e o catalisador são os responsáveis por uma baixa emissão de poluentes, entretanto o Programmed Fuel Injection (PGM-FI) permite à nova CB rodar de forma mais homogênea — se comparada a Twister —, obtendo assim uma resposta mais rápida e tocada mais suave.

Disponível nas cores preta, vermelha, amarela metálica e prata metálica, a CB 300R tem previsão de vendas de 50 mil unidades até dezembro deste ano. A Honda começa a produzir está motocicleta a partir deste mês e até este momento o preço ainda não foi divulgado.

Ficha Técnica:
Categoria: Street Sport
Motor: Dohc, 291,6cc, 4 tempos, 4 válvulas, arrefecido a ar
Potência Máxima: 26,53 Cv A 7.500 Rpm
Torque Máximo: 2,81 Kgf.M A 6.000 rpm
Diâmetro X Curso: 79,0 X 59,5 mm
Alimentação: Injeção eletrônica de combustível Pgm-Fi
Relação de Compressão: 9,0 : 1
Sistema de Lubrificação: Forçada, por bomba trocoidal
Sistema de Ignição: Eletrônica
Bateria: 12v – 6 Ah
Farol: (Alto/Baixo) 60/55w
Sistema de Partida: Elétrica
Capacidade do Tanque: 18 Litros (3,0 litros de reserva)
Óleo Do Motor: 2,0 litros (1,5 litro para troca)
Transmissão: 5 Velocidades
Transmissão Final: Multidisco em manho de óleo
Suspensão Dianteira: Garfo Telescópico com 130 mm de curso
Suspensão Traseira: Monoamortecida com 105 mm de curso
Freio Dianteiro: Disco simples de 276 mm de diâmetro 
cáliper de duplo pistão
Freio Traseiro: A tambor com 130 mm de diâmetro
Pneu Dianteiro: 110/70 – 17m/c (54h)
Pneu Traseiro: 140/70 – 17m/c (66h)
Chassi: Berço semiduplo
Altura do Assento: 781 mm
Altura Mínima do Solo: 183 mm
Dimensões (C X L X A): 2.085 X 745 X 1.040
Entre-eixos: 1.402 Mm
Peso Seco: 143 Kg
Cores: Preta, Vermelha, Amarela Metálica e Prata Metálica

Preço Sugerido(ainda não divulgado): R$11,500



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br