moto.com.br
Publicidade:

Testes

Can-Am UTV Maverick X3 é máquina quente para o Dakar

Divisão esportiva Off Road da fabricante canadense surpreende com total revitalização do modelo multitarefa

23 de February de 2017
Compartilhe este conteúdo:

A Can-Am é a consagrada divisão de veículos esportivos Off Road do conglomerado canadense BRP (Bombardier Recreational Products) e pretende surpreender o mercado com uma completa revitalização do UTV Maverick.

A Can-Am construiu um totalmente novo. Tivemos a oportunidade de acelerá-lo nas Dunas de Ritoque, a 150 quilômetros de Santiago, capital do Chile, um parque de diversões para os fãs de aventura, onde pilotos de rally costumam treinar.

Mas você sabe o que é um UTV? A sigla de Utility Task Vehicle, que em uma tradução livre significa veículo multitarefa, explica bem o que é esse veículo, que tem na América do Norte — onde estão as sedes da Can-Am e da rival Polaris, duas referências em UTV — seu melhor e mais popular mercado. Com seu conjunto tecnológico, o UTV sai de fábrica pronto para enfrentar qualquer desafio.

E, para poder explorar todo seu potencial, tem seu principal uso em competições, onde está conquistando pilotos de outras categorias por trazer a emoção das motos e quadriciclos, com a segurança extra dos carros, mas por um custo de aquisição e manutenção menor!

Desafiador, preciso e potente. Com esses adjetivos, a Can-Am iniciou a apresentação técnica do Maverick X3. Parece propaganda, mas após testá-lo, nos certificamos de que cada atributo faz todo sentido. O ideal seria colocar você dentro de um para comprovar, mas como infelizmente não é possível, vamos fazer aqui uma análise deste produto, que eleva o nível do termo brinquedo de gente grande. 

O Maverick X3 é movido pelo motor Rotax ACE 900, tricilíndrico poderoso com turbo e qualidade já atestada, pois é aplicado nos snowmobiles da BRP. Um diferencial sobre a geração anterior do UTV é que é muito fácil trocar sua correia dentada (a transmissão final é do tipo CVT), sem precisar desmontar metade do motor, graças à sua nova localização. Seu foco não é ser o mais veloz, e sim o de melhor desempenho no Off Road. Mesmo assim, rende 154 cv e faz de 0 a 85 km/h em 4,9 segundos, uma boa marca.

Existem alguns mimos no Maverick X3. Um deles é o fato de não ter uma chave convencional para dar partida no seu motor. Em vez disso, há um plugue que, quando encaixado no painel, libera o acionamento do motor pelo botão. Existe um plugue vendido como acessório, que limita o desempenho do motor. Bom para iniciantes.

O chassi (ou gaiola, o nome popular) é leve e resistente. Feito em aço (980 Dual Phase), tem maior rigidez torsional e menor peso que a concorrência. A construção desse chassi permite que tubos danificados possam ser substituídos — a Can-Am irá vender os tubos de reposição — sem comprometer a eficiência e segurança do UTV. Ambos os assentos são totalmente ajustáveis, além do ajuste de altura do volante. Assim, é praticamente impossível que você não encontre uma posição na qual fique bem confortável nele. A bateria e o ECU (módulo de controle) estão atrás dos assentos.

Projetado para situações extremas, tem entradas do motor e da refrigeração do CVT altas, com pré-filtro (principalmente para reter a areia) quase na altura da cabeça. Então, se o piloto ainda respira, o UTV ainda correrá! Um detalhe que mostra como a engenharia conseguiu deixar o Maverick X3 compacto, é que o tanque de gasolina de 40 litros está acima das pernas do passageiro e, ainda assim, permitiu um porta-luvas grande (6,2 litros).

Nessa posição, o tanque fica protegido de pancadas que poderiam danificá-lo se estivesse debaixo do UTV. A gama de acessórios é vasta e se divide entre itens para usar no deserto e para usar em dunas. Além dos pneus mais largos, a versão X RS tem melhores amortecedores. Na frente, FOX Podium RC2 2.5 HPG Piggyback. Na suspensão traseira com braços oscilantes (TTX), os gigantes amortecedores FOX Podium 3.0 RC2 HPG. 

Andamos nas três versões (Turbo R, X DS e X RS), e é nítido o ganho em desempenho da X RS —vale muito investir nela! Mesmo sem conhecer o percurso, nos sentimos totalmente seguros para abusar da potência do motor e dos freios, igualmente precisos e potentes, além de dar alguns saltos.

Nas curvas, onde as suspensões mantêm o veículo grudado no chão, tivemos estabilidade de sobra para continuar acelerando. Sem a responsabilidade de um piloto de rally, nos divertimos muito, finalizando o dia sujos como se tivéssemos participado do último filme da série Mad Max!

Parecem muitos elogios? Todos que participaram dessa experiência saíram em êxtase, sem exceção. O Maverick X3 já está no Brasil, com preço sugerido de R$ 99.990 na versão Turbo R; R$ 109.990 na X DS e R$ 119.990 na X RS. A marca não falou sobre um Maverick com quatro lugares, mas afirmou que lançará um novo UTV a cada seis meses, até 2020. Então, teremos muita coisa boa!

Fotos: BRP/Divulgação e Arquivo Motociclismo



Fonte:
Motociclismo
Compartilhe este conteúdo:

Honda Biz usa receita japonesa e tempero brasileiro para fazer sucesso

Crosser Z tem 'maquiagem' aventureira para encarar lama e poeira

Husqvarna Vitpilen 701 tem motor de um cilindro mais potente do mundo

Como é rodar com a clássica Royal Enfield no dia a dia

BMW G 310 GS é trail compacta, mas gosta mesmo é de asfalto

Kawasaki Z650 conta com visual agressivo e suavidade na pilotagem

Honda CB 500X supera a rotina da cidade e viagens mais longas

Honda NC 750X entra na briga com preço mais baixo

Triumph Street Triple 765 RS é explosiva, empolgante e ágil

BMW G 310R vai bem na cidade, mas perde força na estrada

Nova Yamaha Factor 150 UBS traz freios mais eficientes

Teste: Yamaha Neo mostra agilidade e economia no trânsito

BMW F 700 GS é versátil e ótima opção para viagens

Teste da Falcon NX4 por um usuário


Comente

Para comentar é necessário autenticar, clique aqui!


Busca Rápida

Busca avançada

Comprar ou vender

Cadastre-se | Anuncie agora!

Anúncios em Super Destaque

Montadoras