-32460.html" />

Revista Moto

REVISTA MOTO.com.br - 86ª EDIÇÃO September de 2010

IMEDIATISMO QUE CUSTA CARO

O motivo que norteia toda a polêmica sobre a proibição de motos na via expressa da Marginal Tietê é simples e realmente preocupante: muitos motociclistas estão morrendo! Que isso não pode acontecer é fato e com certeza uma atitude deve ser tomada pelas nossas ilustres autoridades.

Entretanto, o que quero discutir neste espaço é a forma com que tais atitudes estão sendo tomadas. Proibir é uma ordem ditatorial que não explica, nem ouve, só executa. Será este o caminho? Diariamente circulam pela Marginal Tietê 350 mil veículos, sendo 244 mil carros, 70 mil caminhões e 36 mil motos. É claro que há necessidade de termos regras para entrosar tanta gente, mas não é uma ação com objetivos eleitoreiros, que só visa agradar a grande maioria, que será a solução.

Pensando exclusivamente em São Paulo, não vemos uma atitude preventiva ou de cunho educacional para credenciar o motociclista a andar por essas ruas esburacadas, onde o desrespeito prevalece, infelizmente. Isso sim seria correto, uma auto-escola que ensine, na prática, como sobreviver a toda essa loucura, aliás, incentive o uso das duas rodas e um motor para otimizar tempo e, desta forma, continuar a ser  a nossa cidade o coração comercial do Brasil.

Bom, mas as “soluções” já estão nas ruas e a fiscalização está a todo vapor. São 42 agentes da CET e 23 policiais militares do CPTran  fazendo a fiscalização da marginal. Eles estão posicionados em pontos estratégicos, mas, pergunto, estratégicos para quem? A palavra estratégia remete a inteligência, o que com certeza não é o caso. Eles estão posicionados em pontos que garantem votos da maioria, que neste caso, está munida de dois ou mais eixos.

Então, motociclistas, vamos nos fazer ouvir. Vamos fotografar, filmar, nos unir e publicar, para mostrar todas as falhas de sinalização, de estrutura e de execução desta proibição que nos foi imposta. Precisamos, mais do que nunca, sermos uma classe unida e não aceitar decisões que em uma semana, de 16/08 a 23/08, ocasionaram multas para 351 irmãos motociclistas — mesmo com uma redução de 88% no fluxo de motos nos 15 dias de adaptação à lei — por simplesmente trafegarem por uma via, seja carregando um(a) filho(a) doente, ou voltando do trabalho com a  esposa. 

Também sei que há muitos motoboys que não respeitam limites e, por isso, toda a classe está sendo penalizada, mas isso é outro assunto e não menos importante. Eles são pressionados pelas empresas que os contratam, que de forma leviana e indireta preferem os mais rápidos. Então, ressalto, não é hora de acusar aquele ou aquilo e sim sermos uma classe só: a de motociclistas cidadãos que não curvam a cabeça para regras absurdas! Conto com vocês e abro o meu e-mail, andre.jordao@moto.com.br, para que muitas reivindicações sejam enviadas para nos ajudar. Vamos juntos e de motocicleta! 

Um grande abraço a todos,
André Jordão.


Equipe Moto.com.br

Receba notícias de moto.com.br