moto.com.br
Publicidade:

Revista Moto

Para Lojistas: Anuncie seus produtos e receba a Revista MOTO.com.br.Clique e saiba mais!

Revista MOTO.com.br - Já nas bancas

REVISTA MOTO.com.br - 62ª EDIÇÃO
September de 2008

O mundo das mulheres

“Universo feminino se expande em todas as áreas, inclusive no cenário do motociclismo”.

Que outra imagem senão a da mulher para retratar a beleza, a importância e o que foi de fato Olimpíada de Pequim para o Brasil? Elas reinaram, conquistaram seis das 15 medalhas do país, duas das três de ouro, foram as estrelas no futebol, fizeram a festa da torcida no vôlei, entraram para a história no salto em distância, brilharam no judô, na vela e no taekwondo. Graciosas, valentes, determinadas, mulheres!

Mulheres cada dia mais atuantes no motociclismo. Seja nas pistas de corrida, no rally, no motocross, nos motoclubes, no comando de federações, nas ruas das cidades, nas estradas do país, a bordo de máquinas delicadas como elas ou no comando de equipamentos possantes. Coragem não lhes falta. Por isso estão em destaque.

No Rio Grande do Sul, uma mulher ocupa a presidência da Federação Gaúcha de Motociclismo: Lorena Herte de Moraes. Nos EUA, Mariana Balbi é a representante do Brasil em uma categoria off-road de enorme prestígio, o WMA Motocross, disputada apenas por mulheres. Stefany Serrão, Michele Carpim, Jessica Zalusky, Gisele Flores, Marieta Moraes, Moara Sacilotti... são vários os exemplos da força feminina no segmento das duas rodas.

Outra prova desse crescimento no setor motociclístico está no fato de algumas montadoras e marcas de equipamentos de segurança fabricarem produtos específicos para elas. Exemplo disso é a Harley-Davidson, que está produzindo motos mais baixas, com assentos mais finos e macios para tornar as motos mais confortáveis para as mulheres.

No mercado nacional, outro indicativo da ascensão feminina: mais de 25% das motos “0 Km” são adquiridas por mulheres, segundo dados da Fenabrave (Federação nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

Não há mais motivo, portanto, para nos referirmos a elas como “Clube da Luluzinha”, afinal se a progressão mantiver o ritmo de hoje, são os homens que terão de bolar um nome para definirem sua tribo, seu grupo em segundo plano. Elas estão aí para dominar e de forma merecida.

Parabéns a todas as mulheres, motociclistas ou não, às quais dedicamos a edição 62.

Um grande abraço!

Leandro Alvares

(leandro@moto.com.br)

Equipe Moto.com.br

Compartilhe esta página: