-10786.html" />

Revista Moto

REVISTA MOTO.com.br - 45ª EDIÇÃO December de 2007

Em busca do bom negócio no setor das duas rodas

“O Canal da Moto listou algumas dicas importantes para serem seguidas na hora da compra”.

Nada melhor do que o mês de abril, cujo dia 1º é conhecido mundialmente como o Dia da Mentira, para alertarmos os amantes do motociclismo sobre as precauções fundamentais na hora da compra de uma moto ou até mesmo de acessórios. Ofertas e preços muito abaixo do convencional significam, na maioria das vezes, enrascada. Por isso, muito cuidado com os mentirosos de plantão e seus produtos duvidosos.

O primeiro passo para uma negociação segura é dar preferência às revendas mais conhecidas no mercado. Buscar maiores dados sobre o estabelecimento, bem como a veracidade de informações — como CNPJ, endereço e canais de contato sobre a sede do fornecedor — representam a garantia inicial da confiança no negócio em andamento.

Informe-se sobre assistências e políticas dos vendedores em relação à devolução e restituição do pagamento do produto a ser adquirido. Os direitos do comprador também precisam ser estudados. Aliás, você sabia que o revendedor é obrigado a prestar uma garantia de três meses de motor e câmbio?

Verifique a documentação. Com o número do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores), é possível consultar se há débitos, alienação ou dívidas atreladas às financeiras acessando o site do Detran (Departamento Estadual de Trânsito): www.seguranca.sp.gov.br.

Antes de fechar negócio, confira a documentação básica e essencial: comprovante de pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e seguro obrigatório (DPVAT), Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo, Certificado de Transferência datado, preenchido e com firma reconhecida (recibo/contrato de venda). Prefira os documentos originais e os verifique com órgãos oficiais competentes.

Jamais faça depósitos em contas correntes de pessoas físicas indicadas pelo anunciante sem ter certeza da idoneidade das mesmas, da legítima procedência e do real estado da motocicleta. Verifique o endereço e o telefone. E atenção aos anúncios cujo único contato seja o número do celular.

A desconfiança de valores muito abaixo do mercado vale para veículos novos ou usados. Desconsidere ofertas de pessoas que dizem ser funcionárias ou intermediárias de montadoras. As fabricantes não autorizam, em hipótese alguma, seus empregados a comercializarem motos 0 km.

Quando for analisar o veículo, prefira horários diurnos e locais públicos. Haverá mais luminosidade para averiguar eventuais problemas e será também mais seguro. Se necessário, peça a um mecânico de sua confiança para avaliar a moto.

Por fim, pesquise o valor médio de mercado em nossa revista, que nesta edição traz mais de 100 páginas fresquinhas, repletas de novidades e anúncios confiáveis. Não é mentira!


Um abraço a todos!


Equipe Moto.com.br