Rally Dakar: José Hélio Rodrigues prejudicado na lama

Para os participantes do Rally Dakar (ex Rally Paris Dakar) a oitava etapa foi considerada como a mais perigosa e veloz da competição, com especial de 477 quilômetros e 209 km de deslocamento, entre Copiapo e Antofagasta, em território chileno.

Um dos grandes desafios encarados pelos pilotos durante esse trajeto foi um lamaçal, que, segundo os pilotos, não constava no roadbook (roteiro da etapa), e acabou pegando muita gente desprevenida.

O piloto brasileiro José Hélio Rodrigues, da equipe Husqvarna Rallye Team by Speedbrain, acabou sendo uma das vítimas do terrível lamaçal e perdeu quase uma hora no local, finalizando o oitavo dia do Rally Dakar 2012 em 37º lugar.

O lamaçal também pegou Cyril Despres (KTM), até então líder do Rally Dakar nas motos (a liderança passou para o espanhol Marc Coma, da KTM, que venceu a oitava etapa), e o piloto português Paulo Gonçalves (Husqvarna), que ficaram atolados.

Segundo informações da equipe do competidor português, Cyril Despres recebeu ajuda de Paulo Gonçalves para sair da lama, mas quando o francês ficou livre, simplesmente, acelerou sua moto e foi embora, deixando para trás Paulo Gonçalves, que acabou sendo socorrido por um diretor de prova.

Mais dificuldades esperam os pilotos na nona etapa, que conta com a especial mais longa do Rally Dakar 2012, com 557 km. Os pilotos partem de Antofagasta rumo a Iquique, ainda no Chile, com mais 9 km de deslocamentos. Entre os desafios do trajeto estão lagos, desfiladeiros e montanhas íngremes, fatores que devem exigir bastante dos pilotos na parte física e de navegação.

Fotos: Theo Ribeiro, Eliseo Miciu e Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br