Rally Dakar: Ike Klaumann dá detalhes sobre seu acidente

A estreia de Ike Klaumann no Rally Dakar (ex Rally Paris Dakar) terminou antes do que o piloto gostaria. Mas as consequências da forte queda que o piloto catarinense sofreu durante a terceira etapa da competição, realizada nessa terça-feira (3/01) entre San Rafael e San Juan, na Argentina, poderiam ter sido muito piores. “Foi uma pena, mas prefiro pensar pelo lado bom, que está tudo certo comigo. Devo voltar para casa amanhã cedo”, contou o competidor de Rio Negrinho, em Santa Catarina.

Ike Klaumann passou ontem por uma tomografia em San Juan. “Os médicos falaram que tenho duas fraturas nas vértebras da coluna, além de uma pequena luxação no ombro esquerdo, mas que está tudo bem. Vão imobilizar para que eu consiga viajar amanhã, espero que dê certo”, afirma.

O brasileiro sofreu a queda no quilômetro 130 da especial, que foi formada por 270 km no total, e levou um grande susto. “O acidente foi lamentável, bati em uma pedra e fui lançado. Bati as costas em vários lugares e a moto deve ter me atingido também. Fiquei muito assustado na hora, pois não conseguia mexer as pernas e senti muita dor. A organização foi rápida no resgate e os profissionais, bastante atenciosos”, contou Ike Klaumann. “Estou fora do Rally Dakar, mas o que consola é o fato de não ter sofrido nada mais grave”, concluiu.

Até o acidente, o piloto vinha desempenhando um bom ritmo na competição. Após as duas primeiras etapas, Ike Klaumann estava em 33º lugar na classificação geral das motocicletas com a sua Husqvarna TE449 RR e se sentia cada vez mais à vontade na disputa.

O Rally Dakar 2012 termina no dia 15 de janeiro em Lima, no Peru, sendo que o Chile também faz parte do percurso. A prova possui no total 8.363 km, incluindo 4.406 de especiais. Ike Klaumann faz parte do time Husqvarna Rallye Team By Speedbrain.

Fotos: Theo Ribeiro e David Santos Júnior/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br