Rally Dakar: Denisio do Nascimento cresce na 7ª etapa

Após um deslocamento de 640 quilômetros, atravessando a fronteira entre Argentina e Chile, o Rally Dakar (ex Rally Paris Dakar) voltou a ser disputado nesse sábado (7/01) em prova válida pela sétima etapa e reservou 419 quilômetros de trechos cronometrados aos competidores.

“Etapa longa e completa. Passei por trechos de areia, dunas e rios secos. Foi um desafio interessante e acredito que todos os competidores sofreram para chegar até o final. Estou contente e satisfeito com meu desempenho”, explicou piloto de moto Denisio do Nascimento, estreante no Rally Dakar. O piloto de moto da Equipe Petrobras Lubrax largou na 55ª posição e finalizou o dia com o 35º lugar.

O caminhão da equipe brasileira também subiu diversas posições na etapa de hoje. Largando na 25ª colocação, o trio André Azevedo/Maykel Justo/Mira Martinec finalizou o dia em 14º. “Estávamos indo bem em uma das etapas mais difíceis do Rally Dakar 2012, definitivamente as dunas de Copiapó fizeram jus à fama. E foi bem no finalzinho do dia, nas piores dunas, que o caminhão começou a enfrentar problemas, inclusive até o motor parou de funcionar de repente. Agora que chegamos ao acampamento vamos atrás do diagnóstico”, contou o piloto André.

Falta de sorte
Já para o carro da Equipe Petrobras Lubrax, com Jean Azevedo/Emerson Cavassin, a etapa não rendeu o que poderia. O Nissan largou na 23ª posição e a cada way point (pontos obrigatórios de passagem distribuídos ao longo do trecho cronometrado) mostrava uma grande evolução, chegando à 12ª colocação no way point 7, localizado na segunda metade da especial.

“Foi quando numa estrada de areia descemos um declive e em seguida ficamos presos, como num funil. O carro ficou de uma forma que não dava para subir, com uma parede na frente. Só conseguimos sair de lá com a ajuda do caminhão do André, que nos puxou de volta. Uma pena, mas são coisas que acontecem no rali. Pura falta de sorte”, explicou o piloto Jean Azevedo.

Por conta do alto grau de dificuldade do dia, a organização do rali aumentou a tolerância de chegada dos competidores na etapa de hoje. Portanto, os participantes poderão concluir a sétima etapa até às 19h (horário Brasília) de amanhã, domingo.

“Para os organizadores permitirem a chegada até o dia seguinte já mostra o quanto nós passamos dentro da especial. Eu vi muito caminhão tombado e atolado no meio do caminho. São pessoas que com certeza acabarão dormindo no meio das dunas, ou tentarão passar a noite solucionando seus problemas no próprio trecho”, concluiu o piloto de caminhão André Azevedo.

A Equipe Petrobras Lubrax tem patrocínio da Petrobras, Petrobras Distribuidora, CCR NovaDutra, Prefeitura Municipal de São José dos Campos, Mercedes-Benz Caminhões e apoio da Renov, BorgWarner, Mahle, Capacetes Bieffe, Sparco América Latina, Fazenda Real, Eye to Eye, SCHIO, Pro Tork, Inmarsat e Artfix.

Fotos: Maindru/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br