Rally dos Sertões: Entrevista com Felipe Zanol

De estreante a um dos favoritos ao título das motos do Rally dos Sertões, Felipe Zanol quer continuar fazendo história na prova em ritmo acelerado. Em 2010, a primeira participação do piloto rendeu nada menos que o vice-campeonato, ficando atrás do espanhol Marc Coma, tricampeão do Dakar. O mineiro está pronto para encarar os 4.026 quilômetros desta edição, 2.411 deles de trechos cronometrados, e quem sabe realizar um sonho de criança. O Sertões será realizado de 9 a 19 de agosto, entre Goiânia (GO) e Fortaleza (CE). Confira o bate-papo com Felipe Zanol:

Quais são seus objetivos nesta segunda participação no Rally dos Sertões?
Zanol –
De coração, é um sonho de menino vencer esta prova. Venci várias especiais o ano passado e vi que é possível buscar o título. Passar de estreante a favorito tão rápido foi meio prematuro para mim, mas mesmo assim estou tranquilo para fazer o meu melhor para que este resultado apareça. Como o Marc Coma não irá participar este ano, herdei o número um na moto, o que é uma responsabilidade ainda maior.

Você possui uma enorme galeria de títulos no enduro, inclusive o de campeão português em 2008. O que o piloto de enduro leva de bagagem para as provas de rali?
Zanol –
O enduro é a modalidade mais completa do motociclismo, porque inclui especiais de motocross e trechos cronometrados em trilhas e em extreme, com percursos que têm muito de trial, ou seja, pedras e obstáculos naturais. Um bom piloto de enduro precisa ter habilidade em todas essas situações e ainda possuir muita noção de mecânica. Todas estas características são muito importantes para as provas de rali. Já a parte de navegação eu aprendi no enduro de regularidade, e foi uma boa lição, pois no ano passado, logo no começo do Sertões, eu fui o primeiro a largar e não cometi erros.

Como está a sua preparação física e psicológica para o Sertões?
Zanol –
O que mais senti o ano passado foi o cansaço psicológico, por conta das provas de enduro a parte física foi o de menos. O fato de estar em alta velocidade e ainda ter que navegar é algo que exige atenção total do piloto e nos primeiros dias o raciocínio chega a ficar meio lento. Acredito que a experiência do ano passado será um grande trunfo, me sinto bastante preparado, mesmo tendo feito treinos apenas com a moto de enduro.

Como será o nível das motos este ano?
Zanol –
O Sertões será extremamente competitivo. Vendo a lista de inscritos, aponto no mínimo oito nomes com chances reais de títulos. Os brasileiros Dário Júlio, Ike Klaumann, Deni Nascimento e Thiago Fantozzi têm tudo para fazer uma boa corrida. Entre os estrangeiros, Cyril Despres, David Casteu, David Frétigné e Paulo Gonçalves sempre são favoritos. Pretendo ser bastante conservador no início da prova justamente para analisar o ritmo da prova e dos concorrentes.

Quais são as dicas que você dá para os estreantes no Rally dos Sertões?
Zanol –
No primeiro ano de disputa, o mais importante é ter calma e muita atenção na planilha. Se errar ou cair, não pode se desesperar. É preciso ter tranquilidade para chegar até o final.

Felipe Zanol é piloto da Equipe Gas Gas Racing Team com patrocínio de ASW, Rinaldi, Athena, Dia Frag, Mobil, Água Mineral Ingá, Brasil Moto Tour e Mr Pró e apoio de Wirtz e Race Tech. 
 
Fotos: Eduardo Pasqualini/Vedamotors



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br