Rally dos Sertões: Benedictis Jr diz que 1ª etapa foi dura

Comentarista do Rally dos Sertões do MOTO.com.br traz informações direto da prova, abordando a preparação e o desempenho das motos na competição

Vicente De Benedictis Jr

Olá amigos, o Rally dos Sertões já começou arrepiando.

No dia de hoje (10/08) rumamos para Pirenópolis, ainda em Goiás, com uma especial já conhecida da maioria, uma escada de pedras, laje após laje, que exigiram muita técnica, preparo físico e psicológico dos pilotos.

Foram apenas 83 kms muito duros, que  cobraram seu preço, infelizmente, afastando o Thiago Fantozzi da prova. Passei e ao ver a moto dele no canto da trilha e o resgate tê-lo levado, me fez lembrar do meu acidente nos Sertões de 2008, em que sofri um sério acidente e  fui transferido de helicóptero para São Raimundo Nonato, no Piauí.

Ao chegar ao hospital da cidade não tinha luz nem água, aí vem a experiência da equipe médica, em especial, a do Dr. Clemar, preocupado que eu pudesse ter uma hemorragia interna e como precisavam abrir, no caso o meu abdômen, providenciaram gerador, água, anestesista e tudo mais. Ainda bem, pois posso estar aqui escrevendo para vocês.

Mas voltando ao Thiago ele veio dentro da poeira de mão cheia e não deu para escapar de uma erosão de 3 curecas (grau de perigo mais alto), aí veio o capote , braço e cotovelo quebrado, contusão no quadril, em observação, e todo ralado.

Soube que entrou em cirurgia em Anápolis (Goiás) e até o momento que escrevi este texto não tive novas notícias.

Diferente de hoje, amanhã será um dia muito rápido com um pouco de cada terreno em estradas secundárias que permitirão alcançarmos boas velocidades.

Depois conto como foi.

Até breve.

Vicente De Benedictis Jr começou a andar de moto em 1968, com uma Italjet, e iniciou no mundo Off Road em 1980. Depois nunca mais parou, participando de competições importantes como  Independência, Montanhas, Sertões entre outros. Hoje viaja de moto big trail pelo Brasil e por toda América do Sul, percorrendo longos trechos de terra e asfalto. Já completou a Ruta 40 na Argentina, rodando mais de 6.000 quilômetros, dos quais 3.000 só de terra, enfrentado neve, altitude e forte calor.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br