Wellington Garcia é líder da MX1 e da MX2

Wellington Garcia, do Team Honda, foi o grande nome da terceira etapa do Campeonato Brasileiro de Motocross, realizada neste domingo na cidade gaúcha de Canoas.

O goiano venceu a bateria da MX1 e, de quebra, assumiu a liderança da classe. Já na MX2, ele ficou em segundo lugar e manteve-se na ponta da tabela – quem venceu foi o paranaense Jean Ramos.

Já na 85cc, Everaldo Filho, também de Goiás, conquistou a primeira vitória na competição, assim como o paulista Hector Assunção na MXJr. O evento reuniu cerca de 20 mil pessoas durante o final de semana no Parque de Exposições do município.

A má noticia ficou por conta do piloto Leandro Silva, que entrou na pista como o líder da MX1. O paranaense sofreu uma queda no trecho de costelas e teve de abandonar, sentindo dores no pulso direito.

O piloto foi levado ao hospital da cidade. “Para o dia ser perfeito, só com o meu companheiro de equipe Leandro estando bem para as próximas”, disse Wellington Garcia. Leandro chegou consciente ao hospital e estava aguardando os exames, já que há suspeita de fratura no pulso.

MX1 – A expectativa foi grande para o início da bateria da, que reúne as máquinas de 450cc. Roosevelt Assunção fez o holeshot, na frente de Jean Ramos, Wellington Garcia, Pipo Castro e Swian Zanoni. Leandro Silva, que era o líder da classe, começou em sexto e logo nos primeiros metros já estava em quarto lugar, bem próximo aos ponteiros. Porém, quando passava pelas costelas, cometeu um erro que o levou ao chão. A queda foi forte e o piloto ainda tentou reerguer a motocicleta, mas percebeu que não tinha condições de continuar. Ele foi socorrido e levado ao hospital.

Enquanto isso, Wellington Garcia já estava em segundo lugar, esperando o momento exato para atacar Roosevelt Assunção. “A minha estratégia era me poupar no início e forçar no final, e foi o que eu fiz: me encontrei na pista, vi que o Roosevelt estava cansado e busquei a oportunidade em uma curva”, contou Wellington. O piloto não deu mais chances para os oponentes e levou a bandeira quadriculada. Em seguida, tirou o capacete e foi comemorar com a arquibancada.

MX2 – A corrida teve show de dois pilotos: Jean Ramos, líder de ponta a ponta, e Wellington Garcia, que fez uma impressionante prova de recuperação. O paranaense largou na frente e abriu logo no início, seguido por Gustavo Amaral, Anderson Cidade e Thales Vilardi. Já Wellington Garcia ficou para trás, mas travou um ritmo forte e foi ganhando posições a cada volta – tanto que aos cinco minutos de prova já estava em oitavo lugar.

Jean Ramos teve 12 segundos de vantagem sobre o segundo colocado, Roosevelt Assunção, aos sete minutos, quando o goiano já ocupava a quinta colocação. Porém, apenas dois minutos depois, Wellington Garcia conseguiu superar Assunção e assumir a vice-liderança da prova.

Jean Ramos comandava o batalhão com 13 segundos sobre Wellington Garcia, mas o goiano diminuía quase dois segundos por volta a vantagem do companheiro de equipe.

Ele chegou a estar apenas sete segundos de Jean Ramos aos 17 minutos de prova, mas se enroscou com um retardatário e sofreu uma queda. Wellington Garcia não desistiu, voltou em terceiro e manteve seu forte ritmo. Ultrapassou Roosevelt Assunção quando faltavam oito minutos para o término da bateria. Wellington chegou muito perto de Jean Ramos no final, mas não havia mais tempo para brigar pelo primeiro lugar. Porém, a segunda colocação de Wellington Garcia fez com que o piloto continuasse com folga na ponta da tabela na classificação da categoria MX2.

“Não tive uma boa largada, mas me recuperei. Infelizmente alguns retardatários não têm consciência de que os ponteiros são muito mais velozes e andam no trilho rápido da pista. Acabei me chocando com um e, além de poder machucar o piloto, acabei prejudicado. Isso é coisa que acontece nas corridas, não desanimei e acabei em segundo lugar, mantendo a liderança”, comentou Wellington Garcia.

Jean Ramos prometeu mais empenho na luta pelo campeonato. “Fiz uma boa largada e imprimi ritmo forte. Abri vantagem e consegui administrar. Vou continuar trabalhando forte para conquistar esse título.”

85cc – A largada teve Endrews Armstrong na frente, seguido por Gustavo Roratto e Everaldo Filho. Thiago Formehl começou em oitavo e Cézar Zamboni, em 15º lugar. Everaldo assumiu a segunda colocação na primeira volta e logo colocou pressão no primeiro colocado. Aos oito minutos, o goiano conseguiu a ultrapassagem logo após o salto do pórtico de chegada. Enquanto isso, Cézar Zamboni ia ganhando posições até conquistar o quarto lugar no minuto final da bateria.

Everaldo comemorou o resultado, que estava sendo esperado há muito tempo. “Deu tudo certo. Estou há muito tempo batalhando esta vitória, ainda mais porque eu não pontuei na primeira etapa e me machuquei na segunda. Vou continuar treinando bastante para que as vitórias continuem aparecendo”, concluiu o goiano.

MXJr – No sábado, na corrida que abriu as atividades da terceira etapa, Hector Assunção conquistou a primeira vitória no campeonato. O piloto foi o mais rápido na categoria MXJr, seguido por Gabriel Gentil e Gustavo Takahashi. “Estava esperando esta vitória há muito tempo”, comemorou Hector Assunção. “Não fui bem nas primeiras etapas, mas treinei bastante para conseguir vencer. Fiz uma boa largada, não cometi erros e deu tudo certo”, explicou.

Ele largou em segundo lugar, entre Gabriel Montenegro e Gustavo Takahashi, que esteve em terceiro. Logo nas primeiras voltas, Hector assumiu a liderança e manteve a posição até o final.

MX1
1) Wellington Garcia
2) Roosevelt Assunção
3) Jean Ramos
4) Pipo Castro
5) Swian Zanoni

MX2
1) Jean Ramos
2) Wellington Garcia
3) Pipo Castro
4) Roosevelt Assunção
5) Swian Zanoni

85cc
1) Everaldo Filho
2) Endrews Armstrong
3) Anderson Amaral
4) Cézar Zamboni
5) Gustavo Roratto

MXJr (Bateria realizada no sábado)
1) Hector Assunção
2) Gabriel Gentil
3) Gustavo Takahashi
4) Marçal Müller
5) Gabriel Montenegro



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br