RATINHO ASSUME LIDERANÇA DO LATINO

Brasileiros dominaram a segunda etapa do torneio, realizada em Rondônia.

Por Thiago Fuganti

Os pilotos de motocross do Brasil deixaram claro para os estrangeiros que vencer no país verde-amarelo não é um feito para qualquer um. No último domingo, nossos competidores de casa deram mais uma lição de hegemonia para os representantes de outras nações ao faturarem a segunda etapa do Campeonato Latino-Americano de Motocross, disputada na cidade de Espigão do Oeste, Rondônia. 

Na primeira bateria, sob um calor próximo dos 40 graus, Rodrigo Serlhorst fez uma largada impecável e, em poucas voltas, abriu distância do restante do grupo, ratificando a vitória diante de sua torcida local. “Minha meta foi alcançada, consegui largar bem, abrir vantagem e vencer”, disse ele.

Marcello Lima, mais conhecido como Ratinho, ficou em segundo após ganhar a posição do venezuelano Humberto Martin, que vinha bem na prova, mas errou em uma das curvas do circuito e saiu do páreo. O goiano Wellington Garcia, também se aproveitando do incidente do adversário, garantiu o terceiro posto. Kurt Rocha terminou em quarto, seguido do mexicano Jose Martin Garcia.

Na segunda prova do dia, Leandro Silva, vencedor da etapa de abertura do torneio — disputada no Acre entre os dias 15 e 16 de julho —, recuperou-se do mau 15º lugar alcançado na primeira bateria e garantiu a vitória. “Só tive sossego perto do final da prova, quando o Ratinho diminuiu o ritmo”, afirmou o paranaense, em referência ao segundo colocado.

Na soma dos resultados, Ratinho ficou em primeiro com 44 pontos, quatro a mais em relação a Wellington Garcia, o segundo. Humberto Martin, da Venezuela, obteve o terceiro lugar e fez história para seu país. Afinal, nunca um corredor de sua pátria havia ficado entre os cinco melhores de uma etapa do Latino-Americano de Motocross. “Foi um resultado maravilhoso e comemorado por toda a delegação”, afirmou.

A festa dos venezuelanos, no entanto, ficou longe de superar a dos brasileiros; especialmente a de Ratinho, que assumiu a liderança da competição, com 88 pontos. “Na segunda corrida, eu estava bem cansado e até cheguei a cair. Quando retornei, pensei na classificação geral e diminui o ritmo”, falou Ratinho. Leandro Silva desceu um degrau na tabela de pontos, ficando em segundo com 81.

A terceira etapa do certame — que no Brasil teve organização da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) — deve ser realizada em outubro no México.

Confira a classificação geral:
1) Marcello Lima (BRA), 88 pontos
2) Leandro Nunes Silva (BRA), 81
3) Humberto Martin Júnior (VEN), 64
4) Rodrigo Serlhorst (BRA), 63
5) Wellington Garcia (BRA), 56


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br