RALLY DAKAR 2006

Comá conquista o título, enquanto terceiro acidente fatal interrompe a competição

Por Fredy

Foram 15 dias, 13 de competições, 9.043 km completados, sendo 4.813 km de especiais, e a consagração de um nome, o campeão do 28º Rali Dakar, na categoria motos: Marc Comá, espanhol da KTM, conquistou seu primeiro título na competição mais atraente do mundo off road, que em 2006 terminou antes do previsto.

Também conhecido como o rali da morte, neste ano a sina não foi diferente. Dois acidentes foram fatais para dois meninos expectadores, sendo o segundo motivador do encerramento antecipado da prova no último sábado, a um dia de seu final. A decisão dos organizadores, porém, dificilmente alteraria o resultado do Dakar, já que o novo campeão possuía mais de uma hora de vantagem sobre o vice, o francês e vencedor da edição de 2005, Cyril Després.

Para o Brasil, com dois representantes, o único "sobrevivente" foi Bernardo Bonjean, 90º na classificação, em sua primeira participação no evento. O resultado foi mais do que comemorado pelo piloto, que chegou à Dakar com a bandeira brasileira nas mãos, gesto inspirado no eterno tricampeão de Fórmula 1, Ayrton Senna. 

Jean Azevedo, apontado pela organização como um dos nove favoritos ao título, despediu-se da prova na sexta-feira, ao sofrer um acidente na antepenúltima etapa, quando ocupava o oitavo lugar na tabela geral. Na queda, o competidor sofreu uma fratura do osso sacro, que fica no final da coluna vertebral. A contusão não foi grave, mas a calcificação do osso pode levar até seis semanas.

"Quando a subida terminou, apareceram várias depressões causadas pela chuva", contou Azevedo, que caiu no trecho rumo ao Senegal. "A moto pegou a primeira depressão e só foi voltar ao chão lá na frente. Como estava pesada, por causa do tanque cheio, não tinha nada para fazer. A dor era muito forte e pensei que tinha quebrado a bacia", acreditou. Os senegaleses que assistiam à prova tentaram ajudar. "Como não sabia o que tinha acontecido comigo, pedi para que eles não mexessem em mim", disse o brasileiro, cujo melhor resultado foi o quarto lugar conquistado entre as cidades de Bamako (Mali) e Labé (Guiné).

A triste lembrança da categoria das duas rodas ficará por conta da morte do australiano Andy Caldecott, em acidente na especial da última segunda-feira. O piloto de 41 anos, que andava entre os líderes, foi homenageado pelo campeão. "Quero dedicar esta vitória ao Andy", afirmou Comá.

Além das motos, também compuseram o Dakar as categorias carros e caminhões, cujos vencedores foram Luc Alphand e Vladimir Tchaguine, respectivamente. Nos caminhões, o brasileiro André Azevedo foi o quarto colocado.


Confira o resultado final das motos:

1) Marc Comá (ESP/KTM), 55h27min17s
2) Cyril Després (FRA/KTM), a 1h13min29s
3) Giovanni Sala (ITA/KTM), a 2h29min28s
4) Christopher Blais(USA/KTM), a 2h36min18s
5) Carlo de Gavardo (CHI/KTM), a 3h22min47s
90) Bernardo Bonjean (BRA/KTM), a 50h31min50s

Lista dos vencedores:

2006: Marc Comá (ESP/KTM)
2005: Cyril Després (FRA/KTM)
2004: Nani Roma (ESP/KTM)
2003: Richard Sainct (FRA/KTM)
2002: Fabrízio Meoni (ITA/KTM)
2001: Fabrízio Meoni (ITA/KTM)
2000: Richard Sainct (FRA/BMW)
1999: Richard Sainct (FRA/BMW)
1998: Stéphane Peterhansel (FRA/Yamaha)
1997: Stéphane Peterhansel (FRA/Yamaha)
1996: Edi Orioli (ITA/Yamaha)
1995: Stéphane Peterhansel (FRA/Yamaha)
1994: Edi Orioli (ITA/Cagiva)
1993: Stéphane Peterhansel (FRA/Yamaha)
1992: Stéphane Peterhansel (FRA/Yamaha)
1991: Stéphane Peterhansel (FRA/Yamaha)
1990: Edi Orioli (ITA/Cagiva)
1989: Gilles Lalay (FRA/Honda)
1988: Edi Orioli (ITA/Honda)
1987: Cyril Neveu (FRA/Honda)
1986: Cyril Neveu (FRA/Honda)
1985: Gaston Rahier (BEL/BMW)
1984: Gaston Rahier (BEL/BMW)
1983: Hubert Auriol (FRA/BMW)
1982: Cyril Neveu (FRA/Honda)
1981: Hubert Auriol (FRA/BMW)
1980: Cyril Neveu (FRA/Yamaha)
1979: Cyril Neveu (FRA/Yamaha)



Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br