RAGA LEVA O TETRA NO BRASIL

Cidade de São Paulo prestigia o espetáculo do Trial Indoor Mundial.

Por Thiago Fuganti

A Espanha fez festa em São Paulo neste fim de semana. Em uma noite de sábado bastante chuvosa, milhares de apaixonados e curiosos pelo mundo das duas rodas lotaram o Ginásio da Portuguesa, no Canindé, para assistir à coroação de Adam Raga, o novo tetracampeão do Campeonato Mundial de Trial Indoor.

O piloto da Catalunha venceu o 1º Trial Indoor Repsol Cidade de São Paulo, válido pela décima e antepenúltima etapa do certame, que se mostrou contagiante desde a chegada dos expectadores ao palco do evento, localizado na zona norte da capital.

Raga, o favorito para a prova brasileira — embora tenha-se recusado antecipar qualquer comemoração antes do resultado final —, precisava mais do que a vitória para deixar o maior país da América Latina com a taça de campeão. Seria preciso contar com o tropeço de seu principal adversário, o compatriota Albert Cabestany, que teria de chegar pelo menos na quarta posição.

“Eu estou aqui para vencer”, dissera Cabestany, minutos antes do início da competição. O piloto, no entanto, recebeu o lamento de Raga. “Ele vai ter que me perdoar, mas eu vim aqui para vencer. Se vou levar o título, somente saberei no final”, afirmou o o espanhol, em exclusividade para o MOTO.com.br.

Se promessa realmente é dívida, Raga então cumpriu com os dizeres. Foi o terceiro colocado na primeira apresentação dos pilotos e garantiu uma vaga para a decisão, da qual somente os três primeiros participaram. Cabestany, na tentativa de impedir a consagração do rival, cometeu um erro crucial na quarta seção da pista, marcada por obstáculos dos grandes pneus, e aparentemente teve o lado emocional abalado, cometendo novos deslizes nas três parciais seguintes. Resultado: um modesto quinto lugar entre os sete competidores do Mundial.

A luta pelo topo do pódio do Brasil ficara restrita ao japonês Takahisa Fujinami e aos espanhóis Jeroni Fajardo e Raga. Fajardo, aliás, mereceu inúmeros aplausos do público, por ter sido o único piloto a conseguir superar a sexta seção, das caçambas de entulho. O trecho foi o bicho-papão da noite, sendo problema inclusive para o campeão, que teve encarou a adversidade por duas vezes, mas sem êxito em ambas.

O combate final foi extremamente emocionante, já que os três finalistas demonstraram muita técnica, equilíbrio e perícia em cada obstáculo. Os tubos, carretéis gigantes e até a rampa de salto não foram problema para os pilotos. A parte decisiva era mesmo a das caçambas, que barrou todos.

Mas o arrojo e brilhantismo eram mesmo de Raga, que completou o trajeto da etapa brasileira em menor tempo e com poucas faltas, garantindo assim o cobiçado quarto título, festejado com bastante champanhe e aplauso dos torcedores.

“Foi muito importante conseguir esse título, que foi bastante disputado desde o início do Mundial. Agora já são quatro anos de conquista, num campeonato muito acirrado e difícil. Isso representa um sonho e uma alegria enorme para mim. Tenho muito de agradecer à equipe e a todos que me apoiaram na carreira”, destacou Raga.

Com o resultado da prova, Raga chegou aos 90 pontos, 21 a mais do que Cabestany, o vice-líder. Fujinami, segundo colocado no Brasil, ocupa o quinto posto da tabela, logo atrás de Fajardo, que terminou em terceiro neste sábado.

A penúltima etapa do Mundial de Trial Indoor será realizada já no próximo final de semana, em Buenos Aires, na Argentina. O encerramento do certame será na Espanha, terra do campeão, no dia 18 deste mês.



Brasil também assiste ao seu piloto


Campeão Brasileiro de Trial Indoor, Walter Fernandez também marcou presença no Ginásio da Portuguesa. Embora não tenha conseguido permissão de disputar o evento como convidado — precisaria ter participado de alguma etapa do mundial —, o piloto da Gas Gas se contentou em se exibir numa demonstração com os sete corredores internacionais.

“Isso foi muito bom para mim, porque pude me equiparar com os sete pilotos”, disse Fernandez. A apresentação foi realizada uma hora antes da etapa do Brasil e serviu de aquecimento para os competidores. “Eles se esquentaram em alto estilo, pois tiveram de acompanhar minhas manobras”, brincou.

A última aparição de Fernandez se deu na apresentação oficial dos astros da noite, que ganharam a atenção do público por volta das 20h10 (de Brasília). Logo em seguida, algumas modelos comandaram a euforia dos presentes, enquanto os pilotos terminavam de fazer o reconhecimento do circuito.

Às 20h15, o início do show, mas também da aflição. “Nem a pé eu faria o que esses caras fazem”, afirmou Alberto Mendonça, um dos torcedores na arquibancada. Valdete Xavier foi outra que se impressionou com a agilidade dos pilotos. “Show de bola! Meu marido gosta de moto e costuma se gabar de sua habilidade. Mas depois que eu contar a ele sobre esse evento, vai ficar caladinho”, ressaltou.

Se o 1º Trial Indoor Repsol Cidade de São Paulo foi realmente uma prova de teste para o Brasil, os torcedores então podem esperar pelo retorno das feras da moto no próximo ano. Afinal, como os organizadores fizeram questão de salientar que o evento veio para ficar. E na primeira pitada contagiou ao extremo!



Resultado da etapa brasileira:

1) Adam Raga
2) Takahisa Fujinami
3) Jeroni Fajardo
4) Toni Bou
5) Albert Cabestany
6) Tadeusz Blasuziak
7) Dougie Lampkin

Classificação do Mundial:

1) Adam Raga, 90 pontos
2) Albert Cabestany, 69
3) Toni Bou, 60
4) Jeroni Fajardo, 53
5) Takahisa Fujinami, 46
6) Dougie Lampkin, 41
7) Tadeusz Blazusiak, 6


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br