Pujol passa por cirurgia na coluna

Piloto espanhol permanece sem sentir as pernas e ainda corre risco de ficar paraplégico.

Por Leandro Alvares

Vítima de um grave acidente na etapa de abertura do Campeonato Espanhol de Rally, no mês passado, Isidre Esteve Pujol foi submetido a uma operação bem sucedida em suas vértebras T7 e T8, no Hospital de Barcelona, mas ainda corre o risco de ficar paraplégico.

Carlos Villanueva, doutor responsável pelo piloto, destacou que a recuperação neurológica é muito lenta e, por isso, são necessários muitos meses até que se comece a ver os resultados da intervenção cirúrgica. “Agora temos de esperar, mas sabemos que ele pode recuperar 100% ou 0%”, comentou.

O incidente ocorreu no dia 24 de março, após o competidor de 34 anos perder o controle de sua KTM em uma curva e bater numa pedra. Depois da queda, Pujol se queixou de fortes dores nas costas e foi levado imediatamente para o hospital.

Nos exames, foi constatada a fratura da sétima e oitava vértebras, além de uma lesão medular grave. Como conseqüência, o corredor perdeu a sensibilidade e os movimentos das pernas.

Os médicos, a princípio, descartaram uma operação imediata para tentar estabilizar a coluna vertebral, já que Pujol também sofreu traumatismo torácico, com contusão pulmonar e fratura das costelas. Este quadro, felizmente, apresentou melhoras.

“A operação ocorreu sem incidentes, e Isidre está consciente da gravidade da lesão, além das possíveis seqüelas que pode ter”, ressaltou o Dr. Villanueva. “Mas o importante é que ele tem demonstrado um espírito de otimismo e serenidade”, completou.

Antes de cair, Pujol ocupava o segundo lugar do Rally TT Ramblas de Huércal Overa. Estava inclusive bastante próximo do líder e compatriota Marc Comá, que se recusou a receber o troféu da vitória, em respeito ao amigo.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br