O ANO DAS MULHERES

Universo feminino toma o espaço dos machões em 2005.

Por Fredy

Se as mulheres ainda tinham seu potencial duvidoso no mundo da velocidade, o ano de 2005 mostrou que as incertezas se transformaram em conquistas e também na tomada de um espaço antes dominado pelos homens. Dois exemplos brasileiros - ou melhor, brasileiras - comprovam a chegada definitiva delas; e num esporte de certo risco, de alta adrenalina sobre duas rodas: as competições em motos.

Ana Lima, aos 19 anos, tornou-se a primeira mulher campeã da categoria 125cc do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. A "japonesa voadora" desbancou os adversários com a soma de 144 pontos ao longo das oito etapas do certame, oito a mais que o vice-líder, Murilo Ribeiro.

No Brasileiro de Motocross 50cc, uma dupla vitória na etapa de encerramento da temporada garantiu a Stefany Serrão o vice-campeonato da classe C. Única menina a participar da competição, a pequena de dez anos encerrou o ano com 152 pontos, três vitórias, dois segundos lugares, dois quartos e um quinto. 

As conquistas de Stefany não pararam por aí: ela venceu o Arena Cross, disputado em 11 etapas, e também foi campeã paulista na categoria 50cc, dois dos mais importantes campeonatos do país.

Em Canelinha (SC), palco da última rodada do Motocross, a piloto ainda disputou a nona etapa do campeonato catarinense da categoria 65cc, recebendo a bandeirada na quarta posição.

Em 2006, elas estarão no páreo novamente. Resta saber qual será o marmanjo capaz de barrar a imponência feminina, que parece ter chegado para ficar.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br