MOTOCROSS CONTAGIA INDAIATUBA

Abertura do Brasileiro deu sinais de que 2006 será um ano bastante empolgante.

Por Thiago Fuganti

Emoção, adrenalina e aventura estiveram em sintonia em Indaiatuba neste fim de semana, durante a abertura da temporada 2006 do Campeonato Brasileiro de Motocross. A cidade do interior paulista recebeu milhares de pessoas no Centro Educacional de Trânsito Honda, o local de gloriosos pegas nas cinco categorias da modalidade.

Na MX1, o destaque ficou por conta de Antônio Jorge Balbi Júnior. Depois de passar o último ano competindo na Europa e nos EUA, o mineiro não poderia ter tido um retorno melhor ao circuito nacional: aos dez minutos de prova, ele já tinha conseguido uma vantagem confortável sobre Roosevelt de Freitas, o segundo colocado da etapa. O terceiro lugar ficou com o atual campeão brasileiro da categoria, João Paulino da Silva Júnior, o Marronzinho. O pódio contou ainda com Massoud Nassar Neto em quarto lugar e Douglas Parise em quinto.
 
“Estou muito feliz com o resultado. Passei uma semana difícil por causa da correria. Acabei ficando bem cansado e por isso esta vitória foi uma verdadeira superação”, disse Balbi Jr., que optou por disputar o Campeonato Norte-Americano paralelamente ao Brasileiro em 2006.
 
“Notei uma evolução grande na competição nacional, principalmente em termos de equipes. Isso certamente fará com que todos os pilotos cresçam”, previu o tetracampeão brasileiro (duas vezes na MX2 e outras duas na antiga 125cc) e campeão latino-americano.

Marcello Ferreira de Lima, o Ratinho, foi o centro das atenções na MX2. O piloto soube aproveitar a queda de Leandro Nunes na primeira volta e seguiu rumo à vitória. “Fiz uma boa largada e consegui manter a ponta. O mais difícil foi passar os retardatários e superar os obstáculos da pista”, comentou o piloto paulista de Joanópolis.

Um ponto forte do competidor foi o condicionamento físico. “Percebi que estou bem preparado. Se precisasse de um pouco mais de gás, eu teria. Agora vou continuar trabalhando para ir atrás do bicampeonato”, concluiu Ratinho. Nunes fechou a etapa em segundo, seguido por Rodrigo Selhorst, Fábio Grundling Teixeira e Lucas Moraes.

Atual bicampeão da MX3, Milton Becker, o Chumbinho, não quis saber de largar sua hegemonia na categoria. Venceu com 17s de vantagem sobre Nico Rocha, o vice-campeão. Alexandre Valerim Martin terminou em terceiro.
 
“Comecei muito bem. Fiz uma boa largada e a determinação também foi importante para vencer”, comemorou Chumbinho, que ficou parado por mais de quatro meses em função de duas cirurgias: uma no punho e outra no joelho. “Voltei a pilotar na semana passada. Dei somente 13 voltas nesta pista antes da corrida”, destacou o campeão.

Nas 85cc, Rodrigo Rodrigues recebeu a bandeirada em primeiro e dividiu o pódio com Eduardo Ferreira Lima, Marçal Muller, Gabriel Gentil e Gustavo Bonaventura. “Larguei bem e consegui imprimir um ritmo forte. Mas cansei bastante no final e, mesmo assim, forcei para manter a ponta. Vou continuar trabalhando para ir bem nas outras etapas”, comentou o vencedor.

Depois de vencer o Brasileiro de 50cc, Daniel Guelman faturou sua primeira vitória no circuito nacional. Ele foi o vencedor das 65cc e não escondeu a emoção com o resultado. “Foi super legal. Gostei muito de vencer pela primeira vez”, vibrou o jovem competidor de 12 anos. “Foi complicado administrar, porque a pista estava cheia de bons pilotos”, destacou. Completaram a lista dos cinco primeiros os pilotos Everaldo Rodrigues, Endrews Armstrong, César Zamboni e Gustavo Roratto.

A segunda prova do Brasileiro será na cidade de Carlos Barbosa, no Rio Grande do Sul, nos dias 8 e 9 de abril. O Campeonato terá ainda corridas em Santa Catarina, Espírito Santo, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás.
 



Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br