Mais três títulos definidos no Riffel MX

Os campeões das categorias MX3, Nacional e Nacional 230cc do Catarinense de Motocross foram conhecidos neste fim de semana, em Capinzal.

Por Roberto Brandão

As pessoas que foram ao Parque de Exposições Domingos Pellizzaro neste domingo, acompanharam oito baterias de tirar o fôlego da sétima etapa do Riffel Motocross 2009, Campeonato Catarinense.

 De um sábado de tempo chuvoso, que as motos sequer entraram na pista para os treinos livres, no domingo o sol apareceu, deixando a pista nas melhores condições para a competição que consagrou mais três campeões da temporada: Elton Becker que foi segundo colocado e levou o título na MX3, Ramon França que venceu mais uma na Nacional, e Osmar Mosimann Neto, da Nacional 230cc.

Na MX1 a vitória foi de Marcello “Ratinho” Lima que liderou a bateria de ponta a ponta, seguido do seu irmão Eduardo. “A MX1 foi uma corrida perfeita pra mim. Fiz uma ótima largada e consegui liderar até o final, estava meio inseguro, meio travado no começo, do meio pro fim eu consegui me soltar e administrei bem até o final, estou bem feliz, agora estamos empatados no campeonato, pretendo fazer uma ótima corrida na última etapa e se Deus quiser voltar com esse titulo inédito para casa”, disse Ratinho.

Gabriel Gentil e Anderson Cidade brigaram pela terceira colocação até a penúltima volta, quando Gabriel finalmente conseguiu abrir alguns metros de vantagem. Com o resultado Ratinho e Gabriel empataram em 150 pontos. Fica com o título quem chegar na frente em São Miguel do Oeste, etapa final da temporada.

“Agora vamos para São Miguel do Oeste para ser campeão, treinar bastante, acertar a moto, porque corri de moto emprestada nesta última bateria, regular minha moto perfeitamente, acertar suspensão, acertar o motor porque ela está meio ruim de motor, quebrou a caixa nos treinos, então eu acredito que ainda posso ser campeão na categoria MX1”, explicou Gabriel.

Na MX2 foi Eduardo que comandou a corrida, enquanto Anderson Cidade foi o segundo depois de boas disputas com Gabriel e Ratinho. Ratinho teve problemas com a manopla do acelerador que se soltou, e só depois de retirá-la, já no terço final da bateria, ele conseguiu recuperar a posição perdida para Gabriel.

“Esta vitória foi muito boa para mim, é a segunda consecutiva no Catarinense, larguei na frente, nas três primeiras voltas eu andei tudo o que dava, tentei abrir o máximo possível e graças a Deus deu tudo certo, consegui abrir e depois foi só administrar até o final”, analisou Eduardo.

Vice-líder da tabela, Leandro Smakovicz ficou em quinto. A diferença entre ele e Gabriel agora é 24 pontos.

Milton “Chumbinho” venceu mais uma na MX3 . Entretanto, assim como fez na etapa anterior, esperou o irmão Elton Becker para cruzarem juntos à chegada. “É um prazer correr com o meu irmão. Não é todo mundo que tem essa chance e então nós aproveitamos da melhor maneira possível para mostrar que a família Becker é muito unida”, disse Chumbinho.

Já Elton que no começo da temporada ainda estava em dúvida se disputava ou não o catarinense, saiu de Capinzal com o título antecipado. “Comecei a primeira etapa em Indaial com um ótimo resultado e isso me empolgou. Se o piloto vai bem na primeira prova isso dá forças e entusiasmo para ele continuar, e foi o que aconteceu comigo. Muitos podem dizer que um título estadual não tem muita importância, mas o catarinense é diferente e é uma honra poder ser campeão catarinense mais uma vez”, comentou o campeão.

Erivelto Nicoladelli, a quem só a vitória interessava para se manter na briga pelo título, começou bem. Largou na frente, mas após ser superado pelos irmãos Becker, deixou o motor apagar e caiu para a quinta colocação. Porém ainda se recuperou e terminou em terceiro.

Pela categoria Intermediária, Victor Feltz conquistou a sua terceira vitória do ano, depois de uma acirrada disputa com Maicon Kraemer, o seu maior adversário na briga pelo título. A diferença entre eles agora é de cinco pontos a favor de Feltz. “Andei num ritmo muito forte, consegui passar o Maicon e aumentar a minha vantagem no campeonato, agora é ir com tudo para São Miguel do Oeste em busca do título”, disse o vencedor.

Maicon liderou boa parte da prova, mas o cansaço falou mais alto e atrapalhou seu desempenho na bateria. “Larguei muito bem em primeiro, mas depois estava me atrapalhando nas costelas, não estava conseguindo encaixar as últimas duas, daí me atrapalhava na curva, perdi muito tempo ali, cansei muito e o Victor acabou me passando, trocamos de posições algumas vezes, mas eu cansei demais, meus braços estão travados, agora vou treinar muito para sair de São Miguel do Oeste com o título”, explicou.

Samuel Pacheco ficou em terceiro, seguido do piloto da casa Charles Baron e de Carlos Coelho.

Tauan Brenner venceu a 85cc pela quarta vez e voltou a abrir vantagem de Leke Dalfovo, que largou na frente, mas depois de uma queda não conseguiu voltar ao mesmo ritmo, fechando a bateria em terceiro. Gustavo Henn foi o segundo colocado. “Agora são 15 pontos de diferença entre eu e o Hallex, isso foi muito bom pra mim, porque só tem mais uma etapa, a diferença aumentou e agora é ir tranqüilo para tentar mais uma vitória e ser campeão da temporada”.

Na 65cc o ganhador foi Rodrigo Riffel novamente, seguido de Brayan Padilha. Na 50cc a vitória foi de Pietro Pimentel, enquanto Wagner de Oliveira e Thiago Brenner disputaram a segunda colocação, com vantagem para Wagner.

A sétima etapa do Riffel Motocross 2009 – Campeonato Catarinense foi uma realização do Motoclube Capinzal e Ouro, da CCO Expovale 2009, com apoio da Prefeitura de Capinzal. O Riffel Motocross tem o patrocínio da Riffel Motospirit, apoio da Motoshop e Destak Transportes. A supervisão é da Federação Catarinense de Motociclismo.

Fotos: Gerson Coas


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br