LATINO-AMERICANO DE CROSS

Brasil sediará as duas primeiras etapas da competição, no mês de julho.

Por Leandro Alvares

A região norte do país presenciará um fato histórico para o motocross. Pela primeira vez, o Brasil será sede de duas etapas do Campeonato Latino-Americano da modalidade.

A cidade de Rio Branco, capital do Acre, receberá a abertura da temporada 2006 nos dias 15 e 16 de julho, na pista Carlão Coachman. Nos dias 22 e 23, os motores irão roncar no traçado de Romeo Francisco Melhorança, em Espigão do Oeste, Rondônia — estado que será sede do Latino pela quarta temporada consecutiva.

“O motocross agrega muito público por aqui. E, além disso, o Brasil tem pilotos com condições técnicas de disputar posições e dar muito trabalho para os de fora”, apostou o presidente da Federação de Motociclismo do Acre, Cassiano Marques de Oliveira.

O evento em Rio Branco promete ser uma verdadeira festa, com demonstrações acrobáticas de motos, pára-quedismo, som automotivo e um show da banda Eva. Espigão do Oeste também programou uma série de atividades: além de pára-quedismo e acrobacias com aviões, carros e motos, a animação ficará a cargo da banda Detonautas.

“Um campeonato deste porte proporcionará muito lazer para o público. É um privilégio para poucos municípios no país”, lembrou Reinaldo Selhorst, presidente da Federação de Rondônia. “A preparação para que tudo esteja perfeito está a mil, assim como a nossa adrenalina em sediar o Latino. O torneio é um dos maiores do mundo da modalidade”, continuou Selhorst.

No Acre, os ingressos para as corridas custarão 10 reais. Quem quiser assistir somente aos treinos, pagará 3 reais. Para conferir as emoções do Latino em Rondônia, bastará participar do bingo promovido pela Federação de Motociclismo local. As cartelas custarão 16 reais. Os prêmios serão cinco motos, sendo que 50% do dinheiro arrecadado será direcionado a obras sociais.

O Latino-Americano de Motocross conta com a presença de competidores de nove países: Guatemala, Costa Rica, Equador, Bolívia, Venezuela, Colômbia, México e Peru, além do Brasil.

As inscrições internacionais podem ser efetuadas até o dia 14 de junho. Os pilotos brasileiros convocados são os 15 melhores do ranking do motocross, definido após a segunda etapa do campeonato nacional, realizada em Santa Catarina, no mês de maio. A categoria em jogo no Latino é a MX2, direcionada a motos 125 2T e 250 4T e competidores acima de 16 anos.

A terceira etapa do certame — que no Brasil leva a organização da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) — deve ser realizada em outubro no México.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br