Garcia e Zanoni contagiaram Nova Friburgo

Após sete etapas, o Campeonato Brasileiro de MX encerrou a temporada 2009 de forma incrível.

Por André Jordão

Após sete etapas, o Campeonato Brasileiro de Motocross encerrou a temporada 2009 de forma incrível em Nova Friburgo (RJ). A última etapa foi um grande sucesso de público, o que surpreendeu bastante os organizadores da prova. Segundo estimativas da Polícia Militar, mais de 40 mil pessoas assistiram as provas somente nesse domingo, o maior público de toda a temporada. O congestionamento para se chegar ao motódromo passou dos cinco quilômetros.
 
Na pista, o goiano Wellington Garcia venceu a prova na categoria MX1 e completou a festa do título, que é comemorado pelo piloto e pela equipe Honda desde a sétima etapa em Cachoeiro de Itapemirim (ES). A prova teve muitas alternativas e as incertezas no resultado se definiram após a bandeira quadriculada.
 
Thales Vilardi  fez o holeshot e liderou por duas voltas até Wellington assumir a ponta. João Paulino Marronzinho, que estava em terceiro, buscou a posição sobre Vilardi, para depois atacar o maior rival e assumir a liderança. Marronzinho errou duas vezes e deu à Garcia a oportunidade de liderar e levar a prova.
 
“Teve uma hora que eu acabei caindo, passei ele de novo, mantive a distância e aí veio um piloto da Pro Tork e quase me jogou para fora da pista. Machuquei o meu pé porque ele bateu nos meus dois pés, mas graças a Deus, eu e a minha equipe conseguimos ter esse número um e foi fantástico para mim”, destacou.
 
Wellington competirá no Mundial de Motocross e agora o campeão tem uma motivação extra para a prova. “Não podia ter uma motivação maior do que essa, eu que vinha bem triste, sobre o que as pessoas vinham falando sobre o meu título, eu já era campeão e acredito que agora, está incontestável esse meu campeonato, vim fazendo tudo certinho, agora estou preparado e consegui levar até o final em primeiro”, desabafou.
 
Apesar de ter brigado muito, Marronzinho terminou a prova atrás de Wellington, na segunda posição. Roosevelt Assunção terminou em terceiro e Pipo Castro, que fez uma grande prova de recuperação, completou a prova em quarto e conquistou o vice-campeonato da categoria principal. Rafael Faria completou a última etapa do campeonato em quinto.
 
Os reestreantes no Brasileiro não foram tão bem na última etapa do campeonato. O americano Scott Simon foi desclassificado por colocar em risco a pilotagem de Wellington Garcia e Leandro Silva, que se recupera de uma contusão, não chegou a completar os 75% da etapa.

MX2

Na MX2 a equipe Honda fechou o pódio com as cinco primeiras posições da prova. Swian Zanoni venceu de forma impecável, de ponta a ponta. Apesar de ser mineiro, o piloto mora em Nova Friburgo há muito tempo e contagiou as arquibancadas com a excelente pilotagem.
 
“É muito bom, a cada salto, a cada volta, o público gritava mais ainda, essa energia deles se transforma em força para a gente dentro da pista. Estou muito feliz com esse resultado e agora é treinar porque vem o mundial e vamos tentar um bom resultado lá”, destacou o vencedor.
 
Thales Vilardi completou a prova quase 26s atrás de Swian, na segunda colocação. Gustavo Takahashi terminou em terceiro, seguido por Eduardo Lima. Rodrigo Rodrigues, que conquistou no sábado o título da MXJr, terminou na quinta colocação.
 
Com a sexta posição na prova, Pipo Castro conquistou o vice-campeonato da categoria. “Foi uma ótima temporada para mim e ganhar na MX2 foi positivo porque no início do ano nem pensava em correr na categoria. Corri para sentir a MX2 e acabei conquistando o vice-campeonato brasileiro e estou muito feliz”, disse o catarinense.
 
CRF230 e 85cc

Marcos Moraes, que conquistou o título da CRF230 na penúltima etapa em Cachoeiro de Itapemirim, fechou o campeonato com chave de ouro ao vencer a sexta prova no ano. O paulista assumiu a ponta já na primeira volta, mas foi seguido de perto por Germano Hermesmeyer que terminou na segunda colocação.
 
Murilo Scisci terminou a prova em terceiro, seguido por Maycom de Souza. O gaúcho Anderson Alberton conquistou o terceiro pódio no ano, ao chegar na quinta colocação da prova.
 
Na 85cc Endrews Armstrong comemorou muito a conquista do campeonato. Numa prova emocionante, o piloto terminou a bateria na quarta posição e levou o título. Everaldo Filho tinha chances de vencer o campeonato, mas teve de se contentar com o vice.
 
O goiano fez a sua parte e venceu a prova de Nova Friburgo, mas não foi o suficiente para retirar o título do paranaense. Cezar Zamboni terminou a prova na segunda colocação, seguido pelo gaúcho Leonardo Lizott. Piloto de Nova Friburgo, Matheus Corguinha terminou a prova na quinta posição.
 
Novidades

Na última etapa do Brasileiro de Motocross, foram introduzidas várias novidades estruturais que serão utilizadas nos dias 12 e 13 de setembro no Mundial de Motocross em Canelinha, SC. Estruturas de arquibancadas, camarotes e torre de cronometragem foram completamente reformuladas, o que garante mais conforto para convidados e para os profissionais que estiverem controlando o tempo da prova.
 
Wilson Yasuda, gerente de competições da Honda do Brasil, aprovou a estrutura e está satisfeito com a realização da prova no país. “A gente testou alguma coisa aqui, como a área vip e acho que vai ser muito bom para que nós tenhamos um bom evento, que as pessoas possam curtir muito uma etapa do campeonato mundial”, disse.
 
Na próxima semana, as atenções do motocross nacional se voltarão para a cidade rondoniense de Ji-Paraná. Nos dias 05 e 06 de setembro, a cidade sedia a abertura do Campeonato Latino de Motocross na categoria MX2, 250cc. No ano passado, Jean Ramos levou a melhor na prova, que foi realizada em Indaiatuba.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br