EQUIPE MÉDICA EM DESTAQUE

Arena Cross conta com um time especializado e pronto para o rápido atendimento.

Por Thiago Fuganti

Por se tratar de um esporte bastante radical, em que a convivência com os limites do homem e da máquina são uma constância, o Arena Cross tem como uma de suas prioridades o pronto atendimento aos pilotos, para o caso de algum acidente. Em todas as etapas, os organizadores mantêm um equipado posto médico, comandado por profissionais experientes. Também são disponibilizadas duas viaturas, sendo uma ambulância e uma UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) Móvel.

O coordenador médico do Arena Cross é o Dr. Heyde Santos Filho, especializado em cardiologia e emergências médicas. O profissional, que trabalha com a modalidade há sete temporadas, é auxiliado pelo Dr. Celso Ohara, médico com mais de 23 anos de experiência e que está em seu segundo ano de atuação.

“Apesar da última corrida, em Monte Alto, ter sido bastante movimentada, com várias quedas, a temporada tem sido até certo ponto tranqüila. O importante é estarmos sempre de prontidão para as eventualidades”, explicou o Dr. Heyde.

De acordo com o médico, a maioria dos atendimentos é considerada de natureza leve, já que os equipamentos de segurança utilizados pelos pilotos são de alta tecnologia e muito resistentes. “São máquinas de fibra de carbono ou kevler, material mais leve e 30 vezes mais resistente que o aço. Tratam-se dos mesmos componentes utilizados nos modernos coletes à prova de bala e que foram desenvolvidos pela Nasa, a agência espacial americana. Se levarmos em consideração que se anda o tempo todo no limite da velocidade e da máquina, posso afirmar que o índice de acidentes é relativamente baixo”, garantiu.

Outra facilidade lembrada por Heyde é o bom relacionamento com os competidores. “Ao longo dos anos, nos tornamos uma grande família. Alguns chegam a ligar até de outros estados, mesmo quando não estão competindo, por exemplo, para pedir orientações de um filho que está doente ou coisa parecida”, contou.

O posto médico — montado nas pistas onde são disputadas as provas do Arena Cross — conta com equipamentos de primeiros socorros e traumatologia, além de uma maleta com todos os medicamentos disponíveis em qualquer UTI de primeira linha.

Em Monte Alto (SP), na semana retrasada, foram registrados vários incidentes, o mais sério deles na categoria MX2, com Richard Berois. O piloto caiu na primeira volta e sofreu uma luxação na perna esquerda. A direção de prova deu bandeira vermelha, interrompendo a disputa para que houvesse o atendimento imediato. Após os cuidados iniciais da equipe médica, Berois foi encaminhado para o hospital mais próximo do circuito. Felizmente, nada de mais grave aconteceu e ele foi liberado em seguida.

A quarta etapa de 2006 será realizada na cidade de São Manuel, interior paulista. A prova vai ser disputada na pista André Ardemani, localizada nas Cohabs 1 e 2, no dia 3 de junho, fazendo parte das comemorações do aniversário do Município, que acontece no dia 16. O evento terá transmissão pela “Rede TV”, no dia 4, a partir das 12h.

Os ingressos deverão ser trocados por um quilo de alimento (arroz, feijão ou óleo) no dia da prova, na portaria. Na etapa de Monte Alto, foram arrecadadas seis toneladas de alimentos, que foram encaminhadas ao Fundo Social de Solidariedade.


 


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br