Disputas acirradas na Copa Pimonte de MX

Neste fim de semana, o Parque Pimonte, em Belo Horizonte, recebeu a segunda etapa da competição.

Por Roberto Brandão

Aconteceu no último fim de semana, a segunda etapa da Copa Pimonte de MotoCross, realizada nas dependências do Parque Hotel Pimonte, um dos maiores parques aquáticos do Brasil, que fica a 185 Km de Belo Horizonte. A pista, com 2.300 metros, tem sistema de irrigação, túnel para que público possa ter acesso ao interior da pista, Banheiros, lavamotos, restaurante e sistema de som de primeira qualidade.

No sábado, os treinos livres começaram a partir das 13:00hs com um número ainda pequeno de pilotos. Os treinos transcorreram normalmente e já com muita emoção. No domingo, os treinos começaram por volta das 9:00hs, e com as importadas na pista, os pegas já se transformavam em belas provas.

As baterias aconteceram a partir das 11:00hs e a primeira a entrar na pista foi a 85cc. Filipe Gonçalves fez uma largada perfeita e assumiu a ponta. Vinícius “Gadernal”, seguia na segunda posição, seguido de perto por Samuel Lopes e Felipe Oliveira, que brigavam pelo terceiro lugar. Felipe Gonçalves começou a se distanciar do grupo e não teve dificuldades em vencer a primeira bateria do dia. Gadernal conseguiu se manter em segundo. Samuel Lopes vinha muito bem em terceiro, mas após sofrer uma queda perdeu quatro colocações e viu o pódio ficar longe. Plínio Jr se aproveitou do erro de Samuel, e assumiu a sua posição se mantendo nela até a bandeirada.

Contando somente com cinco pilotos, a prova das 50cc aconteceu de forma emocionante. João Vitor Xavier Sales, o “Dederinha”, fez uma largada muito boa e assumiu a ponta. Léo “Laranjinha”, “Carlos Eduardo, o “Dadal”, Rubens e João Vitor Gontijo seguiam logo atrás. Em pouco tempo, Léo “Laranjinha” se aproximou do líder da prova e esquentou a briga pela primeira posição. Os dois disputaram a posição em boa parte da bateria, mas Léo cometeu um erro e “Dederinha” se distanciou, vencendo assim a 50cc. “Laranjinha” terminou em segundo e comemorou bastante o resultado. “Dadal, sem maiores problemas, conseguiu andar forte e terminou em terceiro.

A 65cc, começou com uma largada muito forte de Arthur “Meio Quilo”, que fez o Holeshot  e entrou na briga pela vitória. “Tomatinho” largou em segundo e começou, ainda no início da prova, a buscar a posição de “Meio Quilo”. De tanto insistir, “Tomatinho” assumiu a ponta e como presente de aniversário, comemorado no dia anterior, venceu a categoria e se distanciou na liderança da Copa. “Meio Quilo,” soube administrar bem a prova e mesmo sendo pressionado por “Dederinha”, conseguiu se manter e terminar na segunda posição. “Dederinha” tentou a ultrapassagem na última curva, mas não conseguiu e terminou em terceiro.

Após o intervalo de manutenção e com a pista bem tratada, chegou a hora dos mais experientes acelerarem. A MX3 teve uma largada cheia de emoções. Ainda na primeira volta, Gilson Alves perdeu a primeira posição para Walter Tardin e o segundo lugar para Dário de Oliveira Júnior. Walter conseguiu abrir uma boa vantagem e volta após volta se distanciava do restante do grupo. Walter venceu a categoria sem muito problema e comemorou bastante. “Darinho, também com tranqüilidade, terminou em segundo, somando pontos importantes na Copa. Gilson perdeu o terceiro posto para Silas Cirilo, que não fez uma boa largada, mas conseguiu se recuperar.

Após a MX3 e com a participação de vários pilotos que haviam terminado de participar da categoria anterior, a Intermediária aconteceu com o gate cheio. César Vinícius Boaventura, o “Cesinha”, conseguiu fazer uma largada muito forte, como já aconteceu em outras provas e fez o Holeshot da prova. “Cesinha” começou a abrir vantagem na frente e conseguiu, de forma muito tranqüila, vencer a bateria. Felipe Simões, que havia se acidentado nos treinos e se machucado bastante, não fez uma boa largada, mas após grande prova de recuperação, deu um verdadeiro show na pista e terminou em segundo. Joseph Alves fez uma prova regular e mesmo sendo ultrapassado por Felipe, terminou na terceira posição e se mostrou muito feliz com o resultado.

Com uma largada perfeita e marcando o seu retorno ás pistas, Roncalli Costa fez o Holeshot da prova e andou na frente por algumas voltas. Logo ele foi ultrapassado por Júlio César e posteriormente por Richard Bruno “Piaba”. Júlio assumiu a ponta, mas após algumas voltas perdeu a posição para “Piaba”. Richard Bruno acelerou muito forte para vencer a bateria. Ele dedicou a prova, com muito emoção, ao seu pai. Júlio César terminou em segundo e Roncalli Costa terminou na terceira posição.

Com grandes pilotos inscritos, a MX2 prometia muita emoção e assim aconteceu. “Darinho” fez o Holeshot e tentou se manter na frente, mas logo foi ultrapassado por Adriano Guarnieri, “Dodô” e Heinz Crispim. Guarnieri assumiu a liderança e com um ritmo muito forte conseguiu vencer a bateria. “Dodô”, que vem se destacando no motocross mineiro, fez uma prova fantástica e terminou na segunda posição. Heinz até que tentou chegar, mas a cada volta “Dodô” se distanciava. Heinz teve que se conter com o terceiro lugar

A 2Tempos veio marcada por grandes disputas. Gustavo Vilela, o “Gugu”, conseguiu o Holeshot, mas não conseguiu se manter na liderança por muito tempo. Nei Carneirinho assumiu a ponta e andou boa parte na frente. Daniel Damasceno, o “Danin”, mesmo não conseguindo uma boa largada, se recuperou de forma incrível e após ultrapassar Nei Carneirinho, assumiu a primeira posição e venceu. Carneirinho, conseguiu se manter em segundo graças a vantagem que abriu no início da prova, e após receber a bandeirada, comemorou muito o resultado. Geraldo Nicácio Jr, o “Juninho Pão Nobre”, abriu vantagem na terceira posição, mas não conseguiu manter o ritmo e permitiu que Dayvison, o “Chassi”, se aproximasse no final da prova. Juninho voltou a andar forte e já no final da bateria, terminou em terceiro.

Com Holeshot de Eudes Martins, a iniciantes aconteceu com grandes pegas e ultrapassagens. Silas Cirirlo, Nilson Telles, o “Nilsinho” e Henrique “Bedeu”, brigaram muito pelo primeiro posto. Silas soube administrar o psicológico e usou a sua experiência para vencer a categoria. “Nilsinho”, veio como quem não queria nada e terminou em segundo. “Bedeu”, sem muitos problemas, terminou em terceiro, se mostrando satisfeito com o resultado.

Na 230cc, Alexandre Faria fazia seu retorno ás pista e começou bem. Ele fez o Holeshot e depois de andar muito forte, abriu boa vantagem e venceu sem problemas a categoria. “Guinho” conseguiu andar o suficiente para finalizar na segunda posição na frente de Gustavo Silva.

A última categoria do dia e a mais esperada, trouxe emoção de sobra e grandes manobras de Guarnieri, “Dodô”, Heinz Crispim e “Cesinha”. Na largada, “Piaba” fez o Holeshot, mas foi ultrapassado ainda na primeira volta por Adriano Guarnieri. O paulista de Franca, soube andar muito forte e com o apoio da galera que lotou a arquibancada, Guarnieri venceu e fechou com chave de ouro o seu dia no Pimonte. “Piaba” conseguiu se manter em segundo e mais uma vez, homenageou seu pai. “Dodô”, que não conseguiu realizar uma boa largada, brigou com Walter Tardin pela terceira colocação e em uma ultrapassagem inacreditável, levou a bandeirada em terceiro.

Fotos por Jefferson “Coelhinho”


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br