Dicas de Pilotagem Fora de Estrada

Roberto Brandão Filho

Como parte da comemoração dos 40 anos da Honda no Brasil, a marca convidou os jornalistas especializados em motocicletas para fazerem o Curso Básico de técnicas de pilotagem Fora de Estrada no Centro de Educação no Trânsito Honda de Indaiatuba, para que pudéssemos falar com mais propriedade quando o assunto é Off Road.

No cronograma de trabalho havia aulas teóricas e práticas com a Honda CRF 230F e com o quadriciclo Fourtrax 420. Além disso, estava programada uma aula de Enduro de Regularidade e Navegação com o Dario Julio, piloto oficial Honda desde 2007 que é tri campeão brasileiro da modalidade.

O objetivo de tal evento era colocar o Enduro de Regularidade, modalidade 100% brasileira, em evidência e nos mostrar que é um esporte que exige muito do piloto; técnica na pilotagem, Inteligência, frieza, navegação e roteiro.

Apesar de ser um dos ambientes que mais gosto, tive pouquíssimo contato com a terra antes desse curso. Isso abriu minha cabeça e me deixou completamente apaixonado pelo Fora de Estrada. O contato constante com a natureza foi um dos pontos que mais me chamou a atenção. Mas enfim, vamos para algumas dicas que conseguimos com o pessoal do CETH de Indaiatuba.

Postura Básica

Quando se está sentado na motocicleta é necessário manter sua atenção em tudo que está em seu alcance de visão e principalmente, prever o que se deve fazer antes de chegar a um obstáculo. Os ombros e coluna devem estar relaxados, com os cotovelos levemente levantados e apontados para fora. O acionamento dos manetes de embreagem e freio deve ser feito com apenas um ou dois dedos e o piloto deve sentar-se próximo ao tanque de combustível. A força para se manter equilibrado deve ser feita nos joelhos, mantendo-os pressionados contra o tanque.

Ao ficar de pé na motocicleta o piloto deve fazer o mesmo que sentado, porém lembrar de manter joelhos e coluna levemente flexionados, e deixar ombros e braços relaxados. Os pés devem ficar firmes na pedaleira.

Técnicas de Frenagem

Existem três freios numa motocicleta: o dianteiro, o traseiro e o freio motor. Como o peso da moto vai todo para frente durante uma frenagem, a roda dianteira tem mais força de frenagem que a roda traseira, mas os dois devem ser usados em conjunto para uma maior eficiência. O piloto deve ficar sempre atento às diferenças de terreno e se preparar para o deslocamento de peso (corpo para trás) na hora da frenagem.

Curvas

O piloto deve analisar o terreno antes de começar uma curva, inclinando o corpo para o lado oposto da curva, concentrando o peso na pedaleira oposta. Para uma melhor distribuição de peso, utilize a perna do lado de dentro da curva para reforçar a tração na dianteira e sempre olhe para o final da curva.

Subidas e Descidas

Nas subidas, a frente da motocicleta tende a ficar mais leve podendo perder o contato com o solo. Para isso não acontecer, o piloto deve inclinar o corpo para a frente e sempre manter a aceleração constante.

Nas descidas é ao contrário. O peso da motocicleta recai sobre o eixo dianteiro, para compensar, o piloto deve deslocar o corpo para a traseira da motocicleta. Nas descidas a moto tende a ganhar velocidade, e por isso mantenha a moto numa marcha reduzida para que o freio motor trabalhe junto com você para parar.

Passagem por Cavas e Erosões

Ao se deparar com cavas e erosões o piloto deve sempre analisar o terreno antes de tentar transpor o obstáculo. Verificar a profundidade das cavas por toda a sua extensão, antes de usá-la e também procurar passar pela cava menos profunda ou que lhe ofereça mais segurança. Lembre-se que as cavas costumam variar de profundidade e as mais fundas podem fazer com que as pedaleiras da moto fiquem presas nas paredes das cavas.

Com essas dicas básicas você já pode “se jogar” no barro e aproveitar tudo o que o esporte fora de estrada proporciona. Agradecimentos à Honda e aos irmãos Canuto pelo empréstimo dos equipamentos de segurança.

Fotos: Caio Mattos



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br