MotoGP: Fenati é demitido de time na Moto2 após incidente em Misano

O ato de Romano Fenati durante o GP de San Marino de Moto2, realizado no último domingo (9), já traz consequências para o italiano. Além da desclassificação da prova e da suspensão por duas etapas, Fenati também está desempregado.

Quer vender sua moto? Anuncie no MOTO.com.br!

A Marinelli Snipers rescindiu o contrato do piloto de maneira imediata após o incidente em Misano - Fenati acionou o freio dianteiro de Stefano Manzi no meio da reta que leva para a curva 8 do circuito Marco Simoncelli.

"Comunicamos que a Marinelli Snipers Team encerra o contrato com o piloto Romano Fenati de agora em diante, devido à conduta antiesportiva e perigosa para a imagem de todos. O ato irresponsável colocou a vida de outro piloto sob risco e não pode ser aceito de forma alguma. O piloto, a partir de agora, não participa de outras corridas com a Marinelli Snipers. O time, a Marinelli Cucine, Rivacold e todos os nossos patrocinadores e pessoas que sempre o apoiaram, gostariam de pedir desculpas a todos os fãs do Mundial de Motovelocidade", disse a equipe em um comunicado.

 

 

Para 2019, Fenati havia sido contratado pela Forward, time pelo qual corre Manzi atualmente e que promoverá o retorno da MV Agusta ao Mundial. Entretanto, a situação do italiano também se complicou no que seria a futura equipe e o contrato não será cumprido.

“Em todos os meus anos acompanhando o esporte, jamais vi um comportamento perigoso como esse. Um piloto que age dessa forma nunca poderá representar os nossos valores e nossa marca. Posto isso, não o queremos como nosso piloto quando a MV Agusta voltar ao Mundial", disse Giovanni Castiglioni, presidente da fabricante.

Confira os equipamentos disponíveis no Shopping.MOTO.com.br! 

A Forward também se manifestou sobre o caso, reiterando a quebra de contrato com Fenati. "Após o episódio lamentável envolvendo Romano Fenati e Stefano Manzi, é impossível para o time manter a colaboração com o piloto de Ascoli para a temporada 2019", disse Giovanni Cuzari, dono da equipe.

"O comportamento de Fenati é incompatível com os valores esportivos da Forward Racing e da MV Agusta. Isso nos força a cancelar nosso projeto com Fenati. Nosso esporte já é extremamente perigoso por natureza, então qualquer ato que aumente ainda mais os riscos para os pilotos é inaceitável. Não aceitaremos atitudes do tipo de nossos futuros pilotos", concluiu o dirigente.

Foto: MotoGP/Reprodução e MotoGP/Divulgação



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br