TESTE NAS QUATRO RODAS

Biaggi deve pilotar carro de Fórmula 1 até o fim do mês.

Por Fredy

Com o futuro ligado ao Mundial de Superbike, Max Biaggi parece disposto a fazer de 2006 o ano para novos desafios. O italiano, ex-competidor da MotoGP, apareceu na mídia européia nesta semana dando pintas de que pode ser visto em breve num carro de Fórmula 1. O teste, de acordo com o site "Sport.it", seria feito com a equipe Midland, ex-Jordan.

"Se eu adicionar mais duas rodas, pode ser algo totalmente novo e interessante", afirmou o piloto em seu site pessoal. "Em uma semana terei mais notícias", completou o novo corredor da Suzuki no WSBK. A sessão de treinamento na principal categoria de quatro rodas do planeta estaria planejada para o fim do mês, no circuito inglês de Silverstone.

Caso pilote o bólido da equipe russa, Biaggi terá realizado sua segunda experiência a bordo de um monoposto da F-1. Em 1999, o três vezes vice-campeão da MotoGP foi submetido a alguns testes com a Ferrari, no circuito de Fiorano, na Itália, sendo cogitado inclusive para ocupar uma das vagas da escuderia de Maranello - na ocasião, Michael Schumacher recuperava-se de uma fratura na perna direita. 

Outro piloto das duas rodas bastante ligado ao mundo da F-1 é Valentino Rossi. Tido como uma das opções da Ferrari para a temporada 2007, o heptacampeão da MotoGP deve realizar uma maratona de testes neste ano, a fim de observar se tem reais condições de mudar de categoria.

"Seu futuro na Fórmula 1 depende somente de si e da sua capacidade", disse recentemente Jean Todt, diretor geral da equipe vermelha, que não esconde a admiração ao astro da motovelocidade. "Ele decidirá se quer ou não mudar de categoria. Nós não vamos pressioná-lo", garantiu o dirigente. 

Se Biaggi vai seguir caminho semelhante ao do compatriota, é uma outra história. O garantido é sua presença no grid de largada da etapa de abertura do Superbike 2006, no dia 26 de fevereiro, no Qatar. Já Rossi, começa a caça ao oitavo título na MotoGP um mês depois, em Jerez de La Frontera, Espanha.

O precursor de um caminho

Em toda a história da Fórmula 1 e da Motovelocidade, apenas um competidor conseguiu fazer sucesso em ambas. Seu nome: John Surtees, 70 anos, o único campeão de duas das maiores categorias de competição do mundo.

Nascido em 11 de fevereiro de 1934, o inglês começou sua carreira no esporte a motor pelas duas rodas, conquistado nada menos do que sete títulos mundiais. Foi tricampeão das 350cc, entre 1958 e 1950, e tetracampeão das 500cc, em 1956 e de 1958 a 1960.

No ano de sua última conquista nas motos, transferiu-se para os carros, estreando na F-1 com a equipe Lotus, no GP de Mônaco. Em 1963, como piloto da Ferrari, conquistou a primeira vitória, no GP da Alemanha. Na temporada seguinte, ainda no time italiano, veio o título, depois de intensa disputa com o compatriota Graham Hill.

Ao todo, foram 112 corridas, 24 pódios, seis vitórias, oito pole positions e 11 voltas mais rápidas na F-1. Para aumentar seu respaldo na história, ainda criou a equipe Surtees Racing Organization, que participou da categoria nos anos 70.

Não é a toa que as declarações do ex-piloto à mídia são ouvidas com atenção na atualidade por Valentino Rossi e companhia.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br