TEAM SCUD BUSCA NOVA VITÓRIA

Equipe de Gilson Scudeler venceu três das quatro corridas já disputadas no Brasileiro.

Por Thiago Fuganti

O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade volta a Interlagos para as corridas de sua quinta etapa. As disputas agendadas para este domingo vão marcar o início da segunda metade da temporada de 2006, abrindo, também, a fase que vai apontar os candidatos ao título em cada uma das cinco categorias em que a competição se divide.

Na categoria Superbike 1000cc, a principal do certame, o domínio tem sido dos pilotos que defendem o Team Scud Petrobras. Gilson Scudeler, quatro vezes campeão da Supersport, conquistou duas vitórias e dois segundos lugares nas quatro primeiras corridas e comanda a tabela de classificação com 90 pontos. Está 13 à frente do companheiro de equipe Pierre Chofard, que tem uma vitória, um segundo e dois terceiros lugares.

Scudeler comemora o bom momento da equipe. “Tem sido um grande ano para nós, mas as dificuldades vão se tornar mais evidentes a partir de agora, com o campeonato se encaminhando para a fase decisiva”, analisa.

Os testes feitos na última semana em Interlagos trazem boa perspectiva a Scudeler. “Com a evolução que obtivemos no desenvolvimento das novas motos, consegui baixar meu tempo de volta em 1s5 em relação aos tempos da primeira etapa”, revela, lembrando que o circuito paulista recebeu, também, as provas que abriram a temporada. “O Pierre também melhorou um segundo. Com certeza, ele vai ser um adversário fortíssimo”.

Os dois pilotos do Team Scud utilizaram a quarta-feira para fazer novos treinos no circuito paulista. “Trabalhamos, mais uma vez, na busca pelo acerto ideal. Nós estamos num bom nível de competitividade, mas precisamos lembrar que os adversários também estão trabalhando muito e que as próximas provas serão ainda mais difíceis”, prevê o piloto.

Quanto a Chofard, vencedor da corrida realizada em Pinhais (PR) no mês passado, acredita que tem condições de faturar o segundo topo do pódio consecutivo, mas assim como Scudeler, está ciente de que chegar na frente não vai uma tarefa fácil.

“A corrida em São Paulo sempre é extremamente difícil, já que vários pilotos costumam andar em Interlagos. Espero conseguir imprimir o meu 100% na pista, tanto de preparo físico e pilotagem como de acerto da moto”, afirmou o vice-líder do campeonato, frisando que a rivalidade com Scudeler não passa das pistas. “Somos grandes amigos, sabemos diferenciar o lado pessoal”, acrescentou.

Briga acirrada

A disputa também promete ser quente nas outras quatro categorias do Brasileiro de Motovelocidade. Na Supersport, por exemplo, que reúne motos de 600cc, Philippe Braga Thiriet e Bruno Corano estão na ponta da classificação geral com 65 pontos.

No segundo critério de desempate, já que no primeiro (número de vitórias) ambos estão empatados com uma conquistada cada, quem leva a melhor é Thiriet, detentor de dois segundos lugares contra nenhum de Corano. Mas em matéria de constância de resultados, pertence a Bruno o maior destaque, com pontos nas quatro provas já disputadas — Philippe não pontuou na terceira corrida, em Mato Grosso do Sul.

“Minha meta é ser regular até o final do ano”, disse Corano ao MOTO.com.br. “É claro que vou me esforçar para vencer algumas, mas sem esquecer da importância de ser constante. Prova disso é a posição que eu ocupo na pontuação”, destacou o também piloto do Team Scud Petrobras.

Nas 500cc, mesmo após ter a sua invencibilidade quebrada em Pinhais, Alecsandre Brieda, o Doca, é o grande nome da classe com 95 pontos. O segundo colocado é Gilson Romani, que acumula 81 tentos.

Entre os astros das 250cc, Willian Pontes, o Pamonha, tem utilizado a regularidade como arma e está na liderança com 76 pontos; dez a mais que Marciano Santin. A 125cc é a única categoria que ainda tem um piloto invicto: Murilo Ribeiro, com 100 pontos. Em seguida, aparecem Otávio Lucchini (72) e Eric Granado (62), que em Pinhais ficou a apenas 12 milésimos de segundo de Ribeiro.

Esses são os ingredientes para a etapa de Interlagos, que tem tudo para deixar o torneio ainda mais apimentado para as outras três provas do calendário. Dá para arriscar algum palpite de vencedor?


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br