Superbike Series: Pedro Gonçalves pode mudar de categoria

Nas pistas ele é conhecido como “Vacão”, fora delas, Pedro Gonçalves (#12) é comerciante. Morador de Monte Alto, no interior de São Paulo, o paulista de 26 anos está em seu segundo ano de competição. O piloto da Desodorante Gillette SBK Team garantiu dois títulos em 2011 no SuperBike Series: o Superbike Series e o TNT SBK. Ótimos resultados para quem entrou no mundo da motovelocidade por acaso.

Segundo Pedro Gonçalves, um amigo foi quem insistiu para que ele pilotasse e participasse de campeonatos. “Tudo começou por brincadeira no ano passado. Meu amigo e piloto Murilo Colatrelli estava na equipe que eu patrocinava. Um dia, ele disse para eu tentar pilotar, experimentar, que eu iria gostar. Eu, que sempre gostei de moto, fui, andei e gostei. Desde o ano passado, não parei mais”, conta.

Com três vitórias na temporada, “Vacão” tem como ídolo e inspiração o piloto australiano Casey Stoner, atual campeão da MotoGP. Apesar da rotina dupla — de ser piloto e comerciante —, o dono da moto #12 revela sua grande diversão quando não está envolvido em suas tarefas. “Gosto muito de encontrar com os amigos e jogar poker”, diz.

O objetivo de Pedro Gonçalves é bem claro: melhorar cada vez mais seu desempenho no SuperBike Series. “Quero chegar à elite, ter um alto nível de pilotagem”, frisa. Ele também conta um pouco sobre sua paixão pelo motociclismo. “No início, eu levava isso mais como diversão, mas como fui evoluindo e adquirindo experiência, agora me vejo como um piloto de verdade, profissional. Eu adoro motos, se pudesse viveria disso”, ressalta.

Faltando mais uma etapa para encerrar a temporada, Pedro Gonçalves faz um balanço sobre sua performance no maior campeonato de motovelocidade da América Latina. “O TNT SBK pra mim foi mais um aprendizado, porque eu estava andando junto com motos de 1000cc. Andar com pilotos de alto nível traz conhecimento, segurança, referência etc. Fiz um campeonato regular, não cai e consegui me manter sempre no pódio. Acho que minha regularidade teve uma boa parte nesse título”, explica.

Para “Vacão”, o acerto do setup da moto é primordial para um bom desempenho nas corridas. “O legal da competição é que cada pista tem o seu acerto. Isso é que, às vezes, diz quem poderá ser o primeiro, ou o segundo. Acho que o acerto influencia muito em uma corrida e cada piloto tem o seu”, observa.

Por último, Pedro Gonçalves revelou que pretende mudar da categoria para a temporada 2012 do SuperBike Series. “Estou querendo andar de 1000cc no ano que vem, talvez na categoria amador para adquirir experiência, pois vai mudar totalmente a pilotagem. A moto tem mais potência, ganha velocidade. Vou tentar me adaptar o mais rápido possível à moto, para poder ter uma rápida evolução”, planeja.

O SuperBike Series Brasil tem a realização da MotoSchool. Patrocínio de TNT, Pirelli, Mobil, Kawasaki, Dia-Frag, TNT Energy Drink, Alpinestars, Brembo, Shark. Apoio da Prefeitura da Cidade de São Paulo, São Paulo Turismo e ESPN Brasil.

Foto: DoniniProduções/Y.Sports



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br