Simoncelli roubou a cena em Ímola

Após uma belíssima atuação em Ímola, na Itália, as apostas da Gresini Honda no jovem piloto parecem que vão render.

Por Roberto Brandão

Marco Simoncelli não causou nenhum mal à seu brilhante futuro no motociclismo mundial ao mostrar grande versatilidade como piloto numa incrível corrida de estréia e um lugar no pódio, na décima segunda rodada do WSBK, em Ímola, neste fim de semana.

Trazido pela Aprilia como substituto do lesionado Shinya Nakano, o campeão mundial da 250GP foi uma ótima adição ao grid do Superbike em Ímola. O italiano usou a oportunidade deste fim de semana para comparar sua performance com a de vários grandes nomes e ex-pilotos da MotoGP.

Pegando rapidamente o traçado do circuito com a RSV-4, Simoncelli, que correrá na classe rainha do motociclismo pela Gresini Honda no ano que vem, já havia roubado a cena com o oitavo melhor tempo nos treinos de classificação no sábado.

Ele foi melhor do que isso na primeira corrida e com facilidade pulou para a quinta posição após uma largada ruim. Porém, seu sonho de ficar entre os cinco melhores acabou no fim da décima volta quando o italiano perdeu a frente na curva Tosa, caiu e abandonou a prova.

Entretanto, Simoncelli forçou bastante na segunda bateria e causou surpresa quando tomou facilmente a quinta posição do “novato estrela” Ben Spies antes de assumir a quarta posição ultrapassando Shane Byrne.

Isso significava que a próxima vítima do italiano seria seu companheiro de equipe Max Biaggi. Simoncelli mergulhou por dentro da lenta chicane Variante Bassa e passou Biaggi, que teve que colocar a moto reta e perder a curva, para cruzar a linha de chegada na terceira posição.

Denominado sua excelente estréia no WSBK como uma ótima experiência, Simoncelli admitiu que a ultrapassagem em cima de Biaggi, na verdade veio após um erro na entrada da curva que o deixou com duas opções, ou completava a arriscada manobra por dentro ou batia em seu companheiro de equipe.

“Se terminasse a corrida entre os cinco melhores eu já estaria feliz. Na primeira bateria eu estava em quinto mas caí, enquanto na segunda eu larguei melhor e após algumas voltas consegui uma ótima colocação”, disse o jovem piloto.

“Na chicane, com meu companheiro de equipe, minha intenção não era ultrapassá-lo, mas eu brequei tarde demais e muito forte, vi que ou passava ele ou batia nele e tentei passá-lo. Consegui e estou muito feliz. Queria agradecer à Aprilia e a minha equipe. Hoje (domingo) foi uma importante experiência para mim aqui no Superbike”, concluiu Simoncelli.

A ótima performance de Simoncelli talvez possa fazer com que mais estrelas da 250GP, principalmente as que não têm chances de subir para a MotoGP, procurem por um espaço na categoria.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br