Sete Gibernau está desempregado

A equipe do espanhol, Grupo Francisco Hernando, decidiu se retirar do campeonato da MotoGP.

Por Roberto Brandão

A equipe Grupo Francisco Hernando se retirou do campeonato da MotoGP após somente oito rodadas da temporada 2009.

O layout da moto foi feito por Gelete e Pablo Nieto, filhos da lenda da MotoGP Angel Nieto, e foi promovida da 125cc para a classe máxima como equipe satélite da Ducati, pilotada pelo espanhol, Sete Gibernau.

A repentina retirada da equipe da MotoGp foi resultado de problemas financeiros causados pela atual crise econômica mundial, e pela preferência do Grupo Francisco Hernando na área de construção, onde está profundamente envolvido.

Gibernau, que é bi-campeão mundial em categorias de base, estava voltando de grave lesão e dois anos de afastamento da MotoGP. “Estou muito surpreso com a decisão,todos na equipe estavam lutando para seguir adiante com a projeto”, disse o espanhol.

O piloto quebrou sua clavícula durante o treino na quarta etapa da competição, em Le Mans, o que forçou ambos, piloto e equipe, a ficarem fora da rodada italiana em Mugello. Gibernau não conseguiu ficar entre os dez melhores nem nos treinos, nem nas corridas durante as seis etapas que participou. “Eu sabia que era uma aposta grande, mas o projeto estava caminhando para uma melhora a cada corrida. É uma pena ter que abandonar a competição quando estávamos conseguindo isso”, desabafou.

Gibernau, que está na décima sétima colocação no campeonato, ainda não anunciou seus planos, e por enquanto, está desempregado.

A demissão do Grupo Francisco Hernando deixa a classe máxima do motociclismo com somente 17 pilotos para o grid de largada deste fim de semana, na Alemanha.

Gibernau conquistou no circuito alemão de Sachsering, em 2003, uma de suas mais emocionantes vitórias, em cima de ninguém menos que Valentino Rossi (para assistir aos melhores momentos da prova, clique aqui).

*Atualizado em 14.07


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br