Scudeler confirma o bi na Superbike

Em Interlagos, multi-campeão do Brasileiro comemorou seu sexto título consecutivo.

Por Leandro Alvares

Leandro Alvares

Se uma quinta posição era suficiente para Gilson Scudeler comemorar mais um título no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o que dirá então de um segundo lugar e uma vitória?

Pois este foi o saldo do multi-campeão na rodada dupla deste domingo, realizada no circuito de Interlagos (SP), que esteve com arquibancadas cheias para a decisão do certame nacional.

Na categoria Superbike, a principal do torneio e destinada aos equipamentos de 1000 cilindradas, Scudeler teve a vida facilitada com a queda de seu adversário na briga pelo título, Pierre Chofard, que havia largado na pole-position.

Com o abandono do rival, Gilson adotou ainda mais a tática da cautela e seguiu rumo à bandeirada da primeira bateria, que teve Cristiano Vieira como vencedor. O bicampeão consecutivo da classe chegou em segundo.

Após a confirmação do caneco e livre de qualquer pressão, o piloto da equipe Petrobras resolveu então acelerar na corrida da tarde. Segundo no grid, Scudeler teve uma estratégia mais agressiva.

“Minha meta era comemorar o título com a vitória”, disse o paulista, que caiu para quinto após a larga. Porém, Gilson assumiu a liderança ainda na primeira volta. “Eu queria abrir uma vantagem tranqüila para poder administrar, mas o Cristiano (Vieira, 2º) não deu refresco”.

Vieira reassumiu o primeiro lugar e foi seguido por Leandro Panadés, que passou por Scudeler. “A disputa entre nós três estava muito acirrada, andamos muito próximos por um bom tempo”, comentou o campeão.

Scudeler passou por Panadés na 11ª volta e por Vieira na 12ª. E, para mostrar que iria manter o ritmo forte, bateu o recorde da Superbike em Interlagos, com o tempo de 1min40s935, 49 milésimos abaixo da volta registrada no treino de classificação por Pierre Chofard.

Chofard, que não pôde correr devido ao acidente sofrido na primeira corrida, terminou o campeonato na vice-liderança. Leandro Panadés, terceiro colocado na segunda prova, também ficou em terceiro na tabela de classificação.

Resultados da decisão:

1ª bateria
1) Cristiano Vieira (Honda)
2) Gilson Scudeler (Honda)
3) Danilo Andric (Suzuki)
4) Murilo Colatrelli (Suzuki)
5) Leandro Panadés (Suzuki)

2ª bateria
1) Gilson Scudeler (Honda)
2) Cristiano Vieira (Honda)
3) Leandro Panadés (Suzuki)
4) Murilo Colatrelli (Suzuki)
5) Danilo Andric (Suzuki)

Classificação:
1) Gilson Scudeler, 191 pontos
2) Pierre Chofard, 128
3) Leandro Panadés, 105
4) Danilo Andric, 94
5) Murilo Colatrelli, 89

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br