ROSSI QUER DUELO COM ALONSO

Para o início da temporada 2006, no entanto, heptacampeão se diz preocupado.

Por Thiago Fuganti

Para conquistar o oitavo título mundial de MotoGP, Valentino Rossi terá uma série de obstáculos ao longo do ano, entre os quais pilotos como Sete Gibernau, Loris Capirossi, Daniel Pedrosa, Nicky Hayden e Marco Melandri. Mas quem o italiano da Yamaha fez questão de chamar para um duelo nesta semana não desponta na lista dos astros das duas rodas, mas sim no mundo da Fórmula 1: Fernando Alonso.

Atual campeão da categoria de monopostos e vencedor da etapa de abertura da temporada 2006, disputada no último fim de semana no Bahrein, o espanhol da Renault fez recentemente uma série de palpites em relação ao futuro de Rossi, que pode figurar entre os competidores de carros em 2007.

Das declarações, destacou-se a de que o “Doutor” seria apenas mais um piloto entre os 22 que participam do certame e — em especial — a de que ele, Alonso, se tivesse a oportunidade de fazer algumas sessões de testes na MotoGP, alcançaria facilmente bons resultados.

“Para mim é uma piada o Alonso dizer que, se treinasse durante muito tempo com uma máquina da MotoGP, acabaria entre os cinco primeiros em alguma corrida”, opinou Rossi. “Mas se as coisas funcionam assim, gostaria que ele soubesse que eu o desafio, quando quiser, a correr contra mim em um F-1, numa MotoGP e em um carro de rali. Quem fizer o menor tempo na soma seria o ganhador”, provocou.

A escolha do local do duelo ficaria a critério do asturiano, mas Rossi aproveitou para dar uma sugestão. “Poderia ser em Barcelona, onde tem o circuito de Montmeló em que acontece o GP de motos e de F-1; e também acontece ali perto o Rali da Catalunha”. A data, no que depender do multi-campeão das motocas, será a mais breve possível.
 
Rossi não revelou quando voltará a testar com a Ferrari, mas lembrou que sua decisão sobre o futuro — MotoGP ou Fórmula 1 — será anunciada até a metade do ano. Enquanto isso fica a expectativa em torno do possível embate entre os dois competidores, o qual ainda não foi comentado pelo desafiado.

Mas ao mesmo tempo em que Rossi demonstra ânimo para duelar com Fernando Alonso, também admite preocupação para o início do mundial de MotoGP, agendado para o dia 26 de março, em Jerez de La Frontera. Na última semana de testes de pré-temporada, no mesmo circuito que vai receber a primeira etapa do ano, o italiano ficou constantemente entre os últimos colocados.

Não bastassem os maus tempos, a Yamaha YZR-M1 amarela voltou a ter problemas de vibração. “Pensamos que esta adversidade estava sendo causada pelos pneus Michelin e testamos uma série de novos compostos. No entanto, permanecemos com tempos ruins e, agora, estou preocupado. Neste momento, não sabemos como solucionar o mistério”, revelou.

Incerto do potencial de seu novo equipamento, Rossi disse que só pode esperar pelo primeiro GP. “É esperar e ver o que acontece. Torço para que o time consiga utilizar todos os dados que foram obtidos na pré-temporada para fazer um milagre, pois nós estávamos velozes, mas de repente andamos para trás”, concluiu.

No domingo passado, último dia de treinamento antes do GP da Espanha, Rossi ficou com o último tempo entre os dez pilotos que participaram do ensaio. A marca do italiano foi 1s5 inferior à registrada pelo mais rápido, seu compatriota Loris Capirossi, da Ducati.


Confira os tempos do último teste de pré-temporada:

1) Loris Capirossi (ITA/Marlboro/Ducati), 1min39s411
2) Sete Gibernau (ESP/Marlboro/Ducati), 1min39s663
3) Shinya Nakano (JAP/Kawasaki), 1min40s354
4) Daniel Pedrosa (ESP/Repsol/Honda) 1min40s416
5) Randy de Puniet (FRA/Kawasaki), 1min40s468
6) Nicky Hayden (AUS/Repsol/Honda), 1min40s570
7) Colin Edwards (EUA/Camel/Yamaha), 1min40s721
8) Toni Elías (ESP/Fortuna/Honda), 1min40s732
9) Chris Vermeulen (AUS/Suzuki MotoGP), 1min40s750
10) Valentino Rossi (ITA/Camel/Yamaha), 1min40s907


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br