Rossi foca na sua "segunda corrida caseira"

Italiano espera ter um bom fim de semana num dos seus traçados preferidos.

Por Adilson

Valentino Rossi é, talvez, uma figura tão popular em Donington Park como o folclórico herói Robin Hood, o famoso fora da lei ao qual prestou tributo no passado com uma celebração de vitória com um arco e flecha.

Uma das pistas onde é mais bem sucedido, Donington é o palco da primeira vitória de Rossi na MotoGP, há oito anos. Cinco títulos mundiais mais tarde, “O Doutor” regressa como líder da classificação depois de duas difíceis temporadas.

“Sem dúvidas, Donington Park é uma das minhas pistas preferidas e tenho grandes lembranças dela, incluindo, é claro, a vitória nas 500cc em 2000, quando tive uma luta fantástica com o Jeremy McWilliams e com o Kenny Roberts Jr”, disse a estrela da Fiat Yamaha.

“É uma pista que tem de tudo; é rápida e flui bem, mas também muito técnica, apesar da maioria dos pilotos não gostar muito do último setor. Correr na Inglaterra também é sempre muito especial para mim porque vivi lá durante muito tempo e, mesmo agora que vivo na Itália, ainda a vejo como uma segunda casa e espero que os fãs me dêem o mesmo apoio de sempre”, declarou Rossi.

“Fiquei muito decepcionado por ter ficado fora do pódio ano passado porque em Donington é sempre muito especial, por isso vou tentar ficar entre os três primeiros este ano”.

Tal como Robin Hood, Rossi tem muitos rivais no seu caminho. O seu diretor esportivo Davide Brivio se recusa a deixar de fora qualquer um dos rivais na corrida ao título, focando-se particularmente no segundo classificado, Daniel Pedrosa.

“Quanto aos pontos, Pedrosa parece ser o rival mais perigoso neste momento, mas Jorge Lorenzo e Casey Stoner ainda estão na luta. O Stoner é quarto, mas apenas a 50 pontos e ao longo das próximas 11 corridas é perfeitamente possível anular a diferença, por isso o objetivo é continuar com os resultados no pódio”, disse Brivio.

“Também queremos melhorar e quando olhamos para Barcelona vemos que necessitamos fazer isto no início da corrida. Na sexta-feira e no sábado não encontramos o melhor acerto para a moto, o que afetou a nossa posição no grid de largada, apesar da equipe ter feito um bom trabalho ao longo de toda a noite, fomos afetados também na corrida. No entanto, recolhemos muitos dados no teste e ensaiamos algumas soluções com o pneu de qualificação e esperamos que isto nos possa ajudar a sermos ainda mais competitivos na Inglaterra”, finalizou.

Passadas sete etapas Valentino Rossi lidera o Mundial de MotoGP com 142 pontos, sete a mais que Daniel Pedrosa. Jorge Lorenzo, mesmo ficando de fora da última etapa, é o terceiro com 94, seguido de perto por Casey Stoner com 92.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br