ROSSI ENCERRA TESTES

Italiano agradece a Ferrari e se prepara para o retorno à MotoGP.

Por Thiago Fuganti

Três dias de testes, 105 voltas completadas, sete rodadas e um desempenho considerado satisfatório para quem veio do mundo da motovelocidade e que jamais havia treinado junto com outros competidores da Fórmula 1. Este foi o balanço da semana de trabalhos de Valentino Rossi com a Ferrari, escuderia pela qual o heptacampeão da MotoGP pode concretizar sua transferência para as competições de quatro rodas.

Em sua última sessão de treinos, nesta quinta-feira, o italiano completou 54 voltas pelo circuito de Valência, na Espanha, registrando 1min12s315 na passagem mais veloz. O giro foi 0s541 superior ao que havia estabelecido no dia anterior, o que comprovou a rápida adaptação do piloto ao monoposto de corrida.

“Foi um teste muito interessante, considerando que, pela primeira vez, eu me vi pilotando um F-1 ao lado de outros pilotos. Devo dizer que me senti bem e não tive qualquer problema”, afirmou o “Doutor”, que nos três dias esteve a bordo do modelo F2004 com motor V10 de potência restrita.

No comparativo aos demais 15 pilotos que estiveram na pista, Rossi foi o 12º colocado, ficando à frente de nomes conceituados como Juan Pablo Montoya, da McLaren, e Jarno Trulli, da Toyota. Nico Rosberg, o jovem alemão tido como grande promessa da categoria, foi somente dois milésimos mais rápido do que “Vale” — o melhor tempo ficou com o campeão Fernando Alonso, da Renault.

Heptacampeão e um dos maiores competidores da história, Michael Schumacher superou Rossi em 0s666. Na quarta-feira, a vantagem do alemão sobre o italiano fora de pouco mais de um segundo.

“Não vim aqui para provar nada para ninguém, mas apenas para aprofundar meus conhecimentos em um carro de corrida. E gostaria de agradecer a Ferrari por me oferecer a oportunidade de fazer isso”, disse Rossi, esquivando-se das comparações com os outros pilotos.

Ciente de que precisa aprender a controlar melhor o carro, haja vista a série de rodadas que protagonizou, Valentino destacou também a necessidade de treinar mais nas condições de chuva. Na terça-feira, em sua primeira volta com o bólido vermelho na pista que estava molhada, o multi-campeão da MotoGP perdeu o controle na curva 10 e ficou atolado na caixa de brita. “Talvez eu tenha que ganhar mais experiência”.

Sem esconder a euforia com a oportunidade de realizar mais um teste na F-1, Rossi ainda aproveitou para agradecer todo o suporte recebido da Ferrari. “Como sempre, a recepção da equipe foi fantástica. Este é um grupo muito unido e eu me sinto como se estivesse em família com o Michael (Schumacher), o Felipe (Massa), com os técnicos e com os mecânicos”.

Perguntado sobre a possibilidade de alinhar no grid do certame “top” do automobilismo em 2007, Rossi desviou o assunto para a sua preocupação com o iminente campeonato das duas rodas. “Minha prioridade agora é voltar para as motos. Tanto eu quanto a Ferrari temos campeonatos difíceis pela frente, e, claro, espero que ambos sejamos campeões”.

Os próximos trabalhos de Rossi, de volta à MotoGP, terão início na semana que vem, no circuito do Qatar. Além da Yamaha, também estarão na pista os pilotos da Suzuki.


Biaggi: Aparente descarte na Fórmula 1


Fora da MotoGP e também do Mundial de Superbike, após o fracasso nas negociações com a Suzuki, Max Biaggi tinha a F-1 como uma esperança de figurar no cenário das competições em 2006. A meta, contudo, mostrou-se distante nesta sexta-feira, após a apresentação dos pilotos da equipe MF1.

Time pelo qual realizou seu segundo teste na categoria de monopostos — o primeiro fora com a Ferrari, em 1999 —, “Mad Max” apostava na possibilidade de ser um dos pilotos de testes da Midland MF1, mas seu nome ficou de fora dos anúncios de hoje.

Como titulares, a escuderia russa confirmou o holandês Christijan Albers e o português Tiago Monteiro. Para as vagas de testes quatro nomes foram citados durante a cerimônia em Silverstone, Inglaterra: Markus Winkelhock, Adrian Sutil, Giorgio Mondini e Roman Rusinov.

No início da semana, a imprensa européia deu como certa a presença de Biaggi para mais um teste com a equipe. Mas o que vai ser do futuro do tetracampeão das 250cc parece algo que nem mesmo ele tenha conhecimento.






Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br