ROSSI DERROTA HONDA NA ALEMANHA

À la Azurra, italiano encanta em Sachsenring e apimenta o campeonato da MotoGP.

Por Leandro Alvares

Pelo desempenho ruim apresentado em todos os treinos, a Yamaha não dava pintas de conseguir derrotar as montadoras rivais neste domingo, no GP da Alemanha de MotoGP. Mas por sorte da marca japonesa, o diferencial Valentino Rossi brilhou novamente e transformou a decepção do 11º lugar do grid em festa e comemoração pela suada vitória alcançada no circuito de Sachsenring.

Ainda com uma proteção no pulso direito, decorrente do acidente sofrido no mês passado, Rossi brilhou diante do público alemão. Venceu a décima etapa do ano e comemorou ao estilo Copa do Mundo, utilizando a camisa de número 23 da seleção Azurra, em homenagem ao zagueiro Marco Materazzi; aquele que levou uma cabeçada do francês Zinedine Zidane.

Para alegria dos italianos, Marco Melandri cruzou a linha de chegada em segundo, com apenas 0s145 de desvantagem para o compatriota vencedor. Nicky Hayden, líder do campeonato, completou o pódio. Daniel Pedrosa, seu companheiro de equipe na Repsol Honda e pole position da prova, terminou em quarto. O espanhol esteve na mesma balada dos três primeiros até a bandeirada final. Prova disso está na sua diferença para Rossi, de somente 0s307.

Com o desfecho da corrida, Valentino pulou do terceiro lugar para a vice-liderança do Mundial, ficando a 26 pontos de Hayden, o ponteiro (está 169 a 143). “Foi uma corrida inacreditável para mim e para a equipe porque nos treinos tivemos muitas dificuldades. Tenho que pedir desculpas à M1 porque ontem foi a primeira vez que duvidei da vitória”, afirmou Rossi, numa referência a sua motocicleta YZR-M1.

“A M1 voou neste domingo e a Michelin ajudou muito. Foi uma grande largada, mas fugir dos outros foi impossível. Tive mais uma grande luta com o Melandri e no final consegui cruzar a linha de chegada na frente dele”, completou o “Doutor”.

A 11ª etapa do certame será disputada já no próximo final de semana. O palco da vez será a pista de Laguna Seca, nos EUA.

Japonês rouba a cena nas 250cc

Enfim, Jorge Lorenzo pôde comemorar a tomada da liderança nas 250cc. O espanhol terminou em terceiro na corrida alemã e passou da segunda posição para o topo da tabela de pontos, superando o italiano Andrea Dovizioso, quarto colocado na prova.

Mas a surpresa do dia foi Yuki Takahashi, que conquistou sua segunda vitória na categoria — a primeira foi alcançada em maio deste ano, na França. O japonês desbancou Alex de Angelis na ultima curva da volta final e recebeu inúmeros aplausos dos torcedores. Sem contar que assumiu o terceiro posto na classificação.

Decisão no cronômetro

Dez milésimos de segundo separaram Mattia Pasini de Álvaro Bautista na corrida das 125cc em Sachsenring. O italiano e o espanhol completaram a última volta emparelhados e deram mais uma amostra da extrema competitividade promovida pela categoria de acesso da Motovelocidade.

Lukas Pesek, o pole position, ficou em terceiro, a 0s111 de Pasini. Quem não se deu bem na rodada foi o finlandês Mika Kallio, que acabou em oitavo e viu Bautista se distanciar ainda mais na liderança do torneio. E como se não bastasse, o vice-líder agora precisa se preocupar com o vencedor da corrida, que já o ameaça no segundo lugar da classificação.

Confira os resultados do GP alemão:

MotoGP
1) Valentino Rossi (ITA/Camel/Yamaha), 30 voltas em 41min59s248
2) Marco Melandri (ITA/Fortuna/Honda), a 0s145
3) Nicky Hayden (EUA/Repsol/Honda), a 0s266
4) Daniel Pedrosa (ESP/Repsol/Honda), a 0s307
5) Loris Capirossi (ITA/Marlboro/Ducati), a 8s764
6) Shinya Nakano (JAP/Kawasaki), a 9s147
7) Chris Vermeulen (AUS/Rizla/Suzuki), a 16s608
8) Sete Gibernau (ESP/Marlboro/Ducati), a 16s648
9) Carlos Checa (ESP/Tech 3/Yamaha), a 17s097
10) John Hopkins (EUA/Rizla/Suzuki), a 17s786
11) Toni Elias (ESP/Fortuna/Honda), a 27s425
12) Colin Edwards (EUA/Camel/Yamaha), a 29s029
13) James Ellison (ING/Tech 3/Yamaha), a 1min02s029
14) José Luis Cardoso (ESP/Pramac d'Antín/Ducati), a 1min19s997

250cc
1) Yuki Takahashi (JAP/Humangest/Honda), 20 voltas em 41min30s350
2) Alex de Angelis (ITA/MVA Aspar/Aprilia), a 0s058
3) Jorge Lorenzo (ESP/Fortuna/Aprilia), a 1s013
4) Andrea Dovizioso (ITA/Humangest/Honda), a 4s021
5) Hector Barberá (ESP/Fortuna/Aprilia), a 9s384
6) Roberto Locatelli (ITA/Toth/Aprilia), a 19s242
7) Anthony West (AUS/Kiefer-Bos/Aprilia), a 26s457
8) Hiroshi Aoyama (JAP/Red Bul/KTM), a 26s607
9) Shuhei Aoyama (JAP/Repsol/Honda), a 26s741
10) Sylvain Guintoli (FRA/GP de France-Scrab/Aprilia), a 30s621

125cc
1) Mattia Pasini (ITA/MVA-Aspar/Aprilia), 27 voltas em 39min44s091
2) Álvaro Bautista (ESP/MVA-Aspar/Aprilia), a 0s010
3) Lukas Pesek (TCH/Derbi), a 0s111
4) Héctor Faubel (ESP/MVA-Aspar), a 9s298
5) Simone Corsi (ITA/Corse-Metis/Gilera), a 9s372
6) Thomas Luthi (SUI/Elit Caffe Latte/Honda), a 10s570
7) Nicolas Terol (ESP/Derbi), a 11s835
8) Mika Kallio (FIN/Red Bull/KTM), 11s905
9) Joan Olivé (ESP/SSM/Aprilia), a 26s017
10) Sérgio Gadea (ESP/MVA-Aspar/Aprilia), a 26s172

Campeonato:

MotoGP
1) Nicky Hayden, 169 pontos
2) Valentino Rossi, 143
3) Daniel Pedrosa, 140
4) Marco Melandri, 134
5) Loris Capirossi, 118
6) Casey Stoner, 91
7) Colin Edwards, 77
8) Shinya Nakano, 67
9) Kenny Roberts Jr., 66
10) John Hopkins, 58

250cc
1) Jorge Lorenzo, 174 pontos
2) Andrea Dovizioso, 172
3) Yuki Takahashi, 133
4) Alex de Angelis, 131
5) Hiroshi Aoyama, 116
6) Roberto Locatelli, 114
7) Hector Barberá, 100
8) Sylvain Guintoli, 65
9) Anthony West, 58
10) Marco Simoncelli, 5

125cc
1) Álvaro Bautista, 205 pontos
2) Mika Kallio, 141
3) Mattia Pasini, 137
4) Héctor Faubel, 123
5) Sérgio Gadea, 120
6) Lukas Pesek, 102

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br