Retorno triunfante ao Mundial de Superbike

Aprilia apresenta a superesportiva RSV-4, empurrada por um potente motor V4 de 200 cv.

Por Leandro Alvares

Bruno Parisi

O mistério sobre uma nova moto esportiva da Aprilia acabou. Foram reveladas, no último domingo, as fotos oficiais e informações da nova Aprilia RSV-4, que garantirá o retorno da marca ao Mundial de Superbike em 2009.

O motor V4 é o mais potente já fabricado pela Aprilia com tecnologia de sobra, segundo a marca. Além da versão para as pistas, a fábrica preparou uma “racing réplica” para as ruas, com os mesmos avanços tecnológicos utilizados no modelo para Superbike.

Os engenheiros e mecânicos da fábrica de Noale (Itália) não economizaram esforços nem tecnologia na construção dessa nova “macchine”. A RSV-4 está equipada com um revolucionário motor de 999 cm³ de capacidade com quatro cilindros dispostos em “V”, semelhante o utilizado na Yamaha V-Max.

Especula-se que a potência do motor ultrapasse a barreira dos 200 cv na versão para as pistas. Batizada de Factory, a potência do modelo de rua deve ficar em torno dos 180 cv.

Com uma arquitetura única no mundo das motos esportivas, esse “V4” a 65 graus tem total gerenciamento eletrônico, além de ser extremamente compacto. O quadro leve e de dimensões reduzidas aliado à disposição estreita do motor em “V” permitiram a centralização das massas, maior resistência à torção e uma melhor refrigeração do motor.

Pensando em aumentar o desempenho, as entradas de ar são ajustáveis e as borboletas de admissão são controladas independentemente, assim como o ar que entra para o motor. Equipada com injeção eletrônica de combustível da Magneti Marelli, cada cilindro conta com dois bicos injetores para que a RSV-4 funcione perfeitamente, sem engasgos.
 
Tecnologia embarcada

Para segurar essa fera da Aprilia, a conceituada marca Brembo está presente no sistema de freio. Dois discos de grande diâmetro instalados na roda dianteira e um na roda traseira, mas as dimensões exatas ainda não foram divulgadas.

Comparando com os freios das motos esportivas atuais, os discos dianteiros possuem cerca de 300 mm e o traseiro 220mm. Nas suspensões, a configuração tradicional das esportivas: garfo telescópico invertido (upside-down) na roda dianteira e com o acréscimo das belíssimas bengalas douradas da marca Öhlins; e monoamortecimento na balança traseira.
 
Hoje, as motos esbanjam tecnologia embarcada. E na Aprilia RSV-4 não é diferente. O modelo traz acelerador eletrônico, que dispensa o uso de cabo, embreagem deslizante, igual à utilizada na nova Yamaha YZF-R1 e o controle de tração, como em alguns modelos BMW. Estas soluções tecnológicas estão disponíveis em ambas as versões.

Para pilotos experientes

Vale citar também o premiadíssimo design italiano que consegue transmitir beleza, arrojo e potência. Destaque para a rabeta monoposto, também presente no modelo de rua.

A moto traz ainda setas integradas nos retrovisores, faróis triplos e a grande e bela ponteira saindo pela lateral completam o belo visual da RSV-4 Factory. Ou seja, não se trata de uma moto para passear. A RSV-4 foi construída para pilotos experientes, que querem altas doses de adrenalina correndo nas veias.

Para domar esta fera no Mundial de Superbike, a Aprilia contratou um velho conhecido: o também italiano Max Biaggi, ex-piloto de MotoGP que atualmente pilota uma Ducati na categoria.

Entre 1994 e 1996, Biaggi conquistou três títulos mundiais consecutivos na categoria 250cc com uma Aprilia. Agora, o experiente piloto romano disputará as próximas duas temporadas pela marca.

Infelizmente, a Aprilia não tem representante oficial no país.


Fonte:
Agência Infomoto

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br