PEDROSA VENCE EM SHOW DE ROSSI

Italiano da Yamaha foi o segundo colocado no GP da Inglaterra, para a alegria da torcida.

Por Leandro Alvares

Largada ruim, perda de duas posições, fácil retomada da ponta após 12 voltas, domínio absoluto, festa no pódio. Assim pode ser resumida a vitória de Daniel Pedrosa, neste domingo, no GP da Inglaterra de MotoGP. O espanhol da Honda venceu pela segunda vez na categoria sem tomar conhecimento dos adversários. Sem sombra de dúvida, uma conquista merecedora de aplausos; mas quem levou os louros da torcida foi um outro nome, que deu show na pista de Donington Park: Valentino Rossi, o segundo colocado.

Desde os treinos de sexta-feira, Pedrosa já havia acenado como o grande favorito ao primeiro lugar. Confirmou os prognósticos ao cravar a pole position e apenas saiu do script no início da prova, ao cair para terceiro. Mas a retomada à dianteira seria questão de tempo e logo aconteceu, na passagem de número 12, numa manobra sobre John Hopkins e Marco Melandri. Dali em diante, o bicampeão das 250cc literalmente sumiu e passou a se preocupar, apenas, em receber a bandeirada.

O grande herói da corrida, porém, surgiu do pelotão intermediário do grid. Rossi, em mais uma aula de pilotagem, saiu do 12º posto para faturar um honroso segundo lugar. O italiano da Yamaha empolgou o público com suas ultrapassagens, que foram muitas. E no final, teve de demonstrar toda a habilidade de um heptacampeão para segurar a Fortuna Honda de Melandri, que chegou em terceiro e na cola da moto amarela.

O reconhecimento dos torcedores foi tamanho que eles não se contiveram nas arquibancadas e invadiram a pista de Donington para festejar o resultado ao lado do “Doutor”. “Com certeza, foi uma brilhante corrida para o público e para mim. A sensação foi bem parecida a de uma vitória”, afirmou Rossi.

“Foi uma semana bem difícil, por conta do acidente que sofri em Assen. Tive de me esforçar bastante para estar em boas condições aqui e meu pulso sequer doeu muito durante a corrida”, destacou o piloto, que fraturou a mão e a perna em um acidente na semana passada, no GP da Holanda.

Apesar de não ter “vencido” para os expectadores, Pedrosa não se conteve na comemoração da vitória. E com razão, afinal, ele encostou mais ainda na liderança do certame: chegou aos 127 pontos, enquanto Nicky Hayden passou de 144 para 153, ao conseguir um modesto sétimo lugar no GP. “Estou muito feliz com a vitória, que veio num fim de semana perfeito para nós. Tenho que agradecer a todos da minha equipe pelo belo trabalho que fizeram”, disse o vice-líder do mundial.

As primeiras posições do campeonato ficaram emboladas com o desfecho da corrida inglesa. Depois da dobradinha da Repsol Honda, quem aparece na terceira posição da tabela é Rossi, com 118 pontos. Marco Melandri é o quarto, com 114, seguido de Capirossi (107).

Depois de três corridas em três semanas, os pilotos terão um pequeno descanso até a realização da décima etapa, agendada para o dia 16, no circuito alemão de Sachsenring.

Páreo acirrado nas 250cc
 
Se na MotoGP a situação do campeonato parece embolada, o que dizer então das 250cc? A corrida de hoje teve a vitória de Jorge Lorenzo, que com a segunda conquista consecutiva no ano diminuiu para apenas um ponto a diferença que o separa do líder do torneio, Andrea Dovizioso, o sexto colocado em Donington. Alex de Angelis e o japonês Hiroshi Aoyama completaram o pódio da prova.

Terceira vitória da Espanha no fim de semana

Depois de uma vitória espanhola na MotoGP e outra nas 250cc, faltava as 125cc para completar o domínio da Espanha na corrida da Inglaterra. E Álvaro Bautista não decepcionou, faturando com tranqüilidade a prova da categoria de base do Mundial de Motovelocidade.

O espanhol e líder do campeonato largou na pole position e não encontrou dificuldades para confirmar o resultado final. Venceu mais uma e aumentou a diferença sobre Mika Kallio — o segundo colocado em Donington — na tabela de pontos (185 a 133).

Confira os resultados da nona etapa do campeonato:

MotoGP
1) Daniel Pedrosa (ESP/Repsol/Honda), 30 voltas em 44min54s878
2) Valentino Rossi (ITA/Camel/Yamaha), a 3s864
3) Marco Melandri (ITA/Fortuna/Honda), a 4s016
4) Casey Stoner (AUS/LCR/Honda), a 5s776
5) Kenny Roberts Jr. (EUA/Team Roberts/KR211V), a 9s596
6) Colin Edwards (EUA/Camel/Yamaha), a 21s710
7) Nicky Hayden (EUA/Repsol/Honda), a 25s764
8) John Hopkins (EUA/Rizla/Suzuki), a 29s034
9) Loris Capirossi (ITA/Marlboro/Ducati), a 35s606
10) Carlos Checa (ESP/ Tech 3/Yamaha), a 40s442
11) Makoto Tamada (JAP/Konica Minolta/Honda), a 41s062
12) Randy de Puniet (FRA/Kawasaki), a 42s197
13) Alex Hofmann (ALE/Pramac d'Antin/Ducati), a 51s454
14) James Ellison (ING/Tech 3/Yamaha), a 1min17s804
15) José Luis Cardoso (ESP/Pramac d'Antin/Ducati), a 1 volta
16) Chris Vermeulen (AUS/Rizla/Suzuki), a 1 volta

250cc
1) Jorge Lorenzo (ESP/Fortuna/Aprilia), 27 voltas em 42min16s321
2) Alex de Angelis (SMA/Master-MVA/Aprilia), a 6s257
3) Hiroshi Aoyama (JAP/Red Bull/KTM), a 7s366
4) Roberto Locatelli (ITA/Toth/Aprilia), a 14s788
5) Hector Barberá (ESP/Fortuna/Aprilia), a 20s341
6) Andrea Dovizioso (ITA/Humangest/Honda), a 23s010
7) Yuki Takahashi (JAP/Humangest/Honda), a 23s644
8) Sylvain Guintoli (FRA/GP de France-Scrab/Aprilia), a 26s070
9) Anthony West (AUS/Kiefer-Bos/Aprilia), a 31s575
10) Marco Simoncelli (ITA/Corse Metis/Gilera), a 41s298

125cc
1) Álvaro Bautista (ESP/Master-MVA Aspar/Aprilia), 25 voltas em 40min49s054
2) Mika Kallio (FIN/Red Bull/KTM), a 3s454
3) Mattia Pasini (ITA/Master-MVA Aspar/Aprilia), a 3s499
4) Hector Faubel (ESP/Master-MVA Aspar/Aprilia), a 14s869
5) Sérgio Gadea (ESP/Master-MVA Aspar/Aprilia), a 17s032
6) Joan Olive (ESP/SSM/Aprilia), a 20s683
7) Lucas Pesek (TCH/Derbi), 22s286
8) Thomas Lüthi (SUI/Caffe Latte/Honda), a 24s899
9) Nicolas Terol (ESP/Derbi), a 25s138
10) Gabor Talmacsi (HUN/Humangest/Honda), a 25s276

Classificação:

MotoGP
1) Nicky Hayden, 153 pontos
2) Daniel Pedrosa, 127
3) Valentino Rossi, 118
4) Marco Melandri, 114
5) Loris Capirossi, 107
6) Casey Stoner, 91
7) Colin Edwards, 68
8) Kenny Roberts Jr., 66
9) Makoto Tamada, 59
10) John Hopkins, 58

250cc
1) Andrea Dovizioso, 159 pontos
2) Jorge Lorenzo, 158
3) Alex de Angelis, 111
4) Hiroshi Aoyama, 108
5) Yuki Takahashi, 108
6) Roberto Locatelli, 104
7) Hector Barberá, 89
8) Sylvain Guintoli, 59
9) Marco Simoncelli, 55
10) Anthony West, 49

125cc
1) Álvaro Bautista, 185 pontos
2) Mika Kallio, 133
3) Sérgio Gadea, 114
4) Mattia Pasini, 112
5) Hector Faubel, 110
6) Lukas Pesek, 86
7) Thomas Lüthi, 70
8) Gabor Talmacsi, 63
9) Simone Corsi, 59
10) Pablo Nieto, 50


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br