Pedrosa prevê dificuldades para o GP da China

Espanhol, que ainda não tem o equipamento desejado, declarou que não gosta do traçado chinês.

Por Adilson

Ao contrário de muitos pilotos que gostam do traçado do circuito de Xangai, o piloto da Repsol Honda Daniel Pedrosa, de maneira surpreendente, disse que não está animado para a corrida na China.

O espanhol ainda não poderá usar a nova válvula pneumática do motor, e continuará a usar o propulsor padrão numa das maiores retas da temporada.

Pedrosa ocupa atualmente a segunda posição no Mundial de MotoGP, com o mesmo número de pontos do rival Jorge Lorenzo, que lidera a competição, e prevê dificuldades no fim de semana.

“O que eu mais gosto em relação a Xangai é a largura da pista. O piso é de boa qualidade, mas um pouco áspero, provavelmente por causa dos carros de Fórmula 1”, disse Pedrosa, um dos dois únicos pilotos — ao lado de Lorenzo — a subir no pódio em todas as corridas em 2008.

“O desenho do circuito não é bom, com curvas bastante estranhas. As oscilações nas retas, as curvas apertadas e as bastante rápidas não me agradam. Um dos mais importantes trechos do autódromo é a reta oposta, que é muito longa, então você precisa de uma boa performance do motor”, declarou.

Pedrosa tem como consolo o intenso e proveitoso treino feito em Estoril, depois da última corrida, e com isso espera estar entre os primeiros na Ásia.

“Estamos fazendo um ótimo começo de temporada e trabalhando duro para permanecermos competitivos. Os testes em Estoril foram muito proveitosos, trabalhamos alguns aspectos que poderão nos ajudar na China, como maior estabilidade da moto nas frenagens”, finalizou o espanhol.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br