Pedrosa e Hayden têm acertos similares em Le Mans

Os dois pilotos da Honda apontam os pneus e o primeiro trecho do circuito como cruciais.

Por Adilson

A dupla de pilotos da Repsol Honda, Daniel Pedrosa e Nicky Hayden, está, de certa forma, em pólos opostos: as afinações das motos, estilos de pilotagem e o porte físico são bem diferentes, se bem que qualquer um deles já deu vários sucessos à Honda.

Com isto em mente, a dupla tem uma abordagem incrivelmente semelhante em relação ao próximo Grande Prêmio da França, quinta etapa do Mundial de MotoGP. Espera-se abordagem agressiva por parte de Pedrosa e Hayden este fim de semana, particularmente no primeiro setor do histórico traçado de Le Mans.

“A parte mais excitante de Le Mans é, depois da primeira chicane, a descida pela direita longa. A parte mais complicada são as últimas curvas depois da segunda chicane” disse o líder do Campeonato Pedrosa, que conta com sete pontos de margem sobre o mais próximo rival, Jorge Lorenzo. Esta é uma avaliação com a qual o Campeão do Mundo de 2006 Hayden concorda totalmente.

“Gosto da subida depois da primeira chicane e da descida que se segue para a direita e depois da aceleração é, provavelmente, o trecho que mais gosto em toda a pista,” disse o norte-americano.

“Temos de ter a moto estável nas curvas de baixa. Necessitamos de um bom acerto para algumas freadas muito fortes. Também precisamos de ter boa aceleração por parte do motor, algo controlável e suave desde os regimes mais baixos”, declarou.

Essa aceleração do motor pode surgir do bloco da válvula pneumática da Honda, que voltou à fabrica para modificações e se tornou alvo de muita especulação nas últimas corridas. Enquanto a utilização do novo motor é mais provável no teste pós GP, a posição da marca japonesa é que o bloco será disponibilizado assim que esteja totalmente preparado.

Os companheiros de equipe também identificaram os pneus como muito importantes para a corrida francesa e estão dispostos em defender a honra da Michelin na corrida caseira do fabricante de borrachas.

“Temos de ser agressivos na pilotagem. O tempo pode ser uma preocupação porque é habitual chover. Também costuma estar frio, por isso, normalmente usamos pneus intermédios”, nota o quarto classificado do ano passado Pedrosa, que fez impressionante demonstração no molhado.

“O tempo pode mudar muito, por isso a escolha de pneus na quinta-feira é crucial”, concorda Hayden, ele próprio vítima do tempo em 2007 quando caiu na última volta. “A pista pode gerar temperaturas muito elevadas nos pneus e necessitamos de boa tração na aceleração na saída das curvas de baixa porque o asfalto de Le Mans pode ser muito escorregadio”, disse.

Pedrosa é actualmente o único piloto com 100% de pódios em 2008, enquanto Hayden está ansioso por quebrar a ausência de resultados

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br