MotoGP: Uma corrida para esquecer

Jorge Lorenzo, decepcionado, diz que ritmo lento em sua casa foi pior que a queda.

Por Roberto Brandão

Tendo chegado ao GP da Espanha como líder do campeonato, Jorge Lorenzo estava apostando em aumentar a vantagem na classificação com a primeira vitória em casa. Largou mal na primeira posição e logo foi ultrapassado, caindo para quarto lugar. Permaneceu assim até perder a frente de sua Yamaha na curva Angel Nieto, na perseguição a Casey Stoner.

Era uma situação de tudo ou nada para o novato, que depois explicou os riscos corridos desde o início da corrida. “A largada foi boa para mim, uma vez que perdi apenas três posições, posso dizer que se tratou de falta de ritmo”, declarou o espanhol. “Desde o começo, sabia que havia algo que não estava perfeito; a traseira e a frente não me transmitiam qualquer confiança e quando isto acontece é difícil rodar com suavidade”, explicou Lorenzo, que celebrou seu 22º aniversário nesta segunda-feira.

O promissor piloto não está contente com o acerto da moto, apesar de todo o trabalho feito nela. “Infelizmente a temperatura para qual fizemos os acertos na moto não funcionaram do mesmo jeito que nos treinos, e naquele momento não entendemos o porque. Isso é muito mais decepcionante que a própria queda”, ressaltou.

O espanhol ainda admite o erro, que ocasionou sua queda na volta 22. “Perdi terreno para os líderes e sempre que me aproximava do Stoner ele melhorava os tempos. Foi difícil lutar contra isso e tive de correr riscos para o acompanhar, forcei demais meu calçado dianteiro, e caí”, adicionou Lorenzo.

Lorenzo tem que agora esperar duas semanas para compensar os efeitos do erro na próxima jornada em Le Mans, na França dia 17 de maio.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br