MotoGP: em São Paulo, Márquez minimiza polêmicas da Argentina

Nesta terça-feira (10), Marc Márquez e Alex Márquez estiveram em São Paulo participando de uma entrevista coletiva. Um dos pontos abordados – não poderia ser diferente – foi o GP da Argentina, prova na qual o atual campeão da MotoGP protagonizou lances controversos.

Ao falar sobre o incidente com Valentino Rossi, o piloto da Honda classificou a situação como incidente de corrida e afirmou que não agiria de maneira diferente da que agiu durante a prova na Argentina.

“Não (faria algo diferente), era o que eu sentia que deveria fazer naquele momento. Em toda a minha carreira sempre tive situações de precisar me recuperar, sempre tentei dar 100%. O que aconteceu comigo também aconteceu com outros pilotos em outras corrida e nesta, na mesma curva, como com (Johann) Zarco e (Dani) Pedrosa – e um piloto acabou se lesionando”, disse Márquez, em referência à fratura sofrida pelo companheiro de equipe após disputar posição com Zarco e cair.

Confira os equipamentos disponíveis no Shopping.MOTO.com.br!

“São lances de corrida. O importante para qualquer piloto é aprender e saber reconhecer quando faz algo de errado. Reconheci o meu erro, fui punido e busquei me desculpar com o outro piloto”, acrescentou o espanhol, fazendo referência a Rossi – que não aceitou as desculpas de Márquez e o criticou duramente através da imprensa.

Alex Márquez, que entra na quarta temporada na Moto2, busca se recuperar após contratempos sofridos nas duas primeiras provas do ano, que o impediram de lutar pelas vitórias. “Apesar dos resultados das duas primeiras provas que não foram como o esperado, me sinto forte para a etapa dos Estados Unidos e também o restante da temporada, visando melhorar na tabela de classificação”, destacou o piloto da Marc VDS.

Questionado pelo MOTO.com.br sobre a pressão de ser o piloto mais experiente da equipe pela primeira vez, Alex Márquez se mostrou calmo e ressaltou que tal pressão pode ser algo positivo, além de um sinal de que o consideram candidato a vitórias e ao título.

Quer vender sua moto? Anuncie no MOTO.com.br!

“Sim, sou o piloto mais experiente, é meu quarto ano na Moto2. Claro que a pressão está ali, mas creio que é algo bom para o piloto se ele sabe controlar. Se você está tranquilo, se está concentrado, você tirar algo bom disso e transformar a pressão em motivação. Se te colocam como favorito é bom, pois veem você como um piloto rápido. Temos 17 corridas pela frente, precisamos manter a tranquilidade”, completou o irmão mais novo de Marc, campeão da Moto3 em 2014.

A próxima etapa do Mundial de Motovelocidade é o GP das Américas, que acontece no dia 22 de abril, em Austin.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br