MotoGP: Campeão analisa seus concorrentes

Valentino Rossi aponta Stoner e Pedrosa como os grandes rivais, mas fica de olho na Suzuki.

Por André Jordão

Valentino Rossi já lista seus principais adversários para a temporada 2009 da MotoGP. Segundo o atual campeão, Casey Stoner continua sendo seu maior oponente, mas reconhece que deve ficar de olho em Daniel Pedrosa e numa possível surpresa por parte da Suzuki.

“Eu acho que o Stoner será o rival mais difícil, mas temos que esperar para ver o Pedrosa, quando ele estiver 100%”, afirmou o italiano.

“(Loris) Capirossi é a surpresa com a Suzuki e (Chris) Vermeulen também está bem. Acho que o (Jorge) Lorenzo precisa de mais alguns quilômetros, mas para a primeira corrida ele será competitivo”.

Nos últimos testes coletivos da categoria, realizados neste mês na Malásia, Rossi foi somente 0s094 mais lento que Stoner. Capirossi também foi bem e ficou na terceira posição.

“O Stoner foi muito rápido. Eu acho que para fazer este tempo ele não está com muita dor, porque se você tem muita dificuldade para acelerar e mesmo assim gira nessa marca, sem dor talvez ele possa ser um segundo e meio mais rápido”, destacou o campeão, referindo-se às declarações do rival de que ainda sente dores no punho direito recentemente operado. ”Não creio que essa é a realidade.”

Stoner, Rossi e Pedrosa preencheram as três primeiras posições do campeonato nas duas últimas temporadas – neste período, foram 16 vitórias do australiano da Ducati, contra 13 do italiano e quatro do espanhol.

"Acho que o Dani é rápido, mas o Stoner é mais forte", opinou Rossi. "O Dani tem que demonstrar... Ele sabe pilotar sua moto, é competitivo, mas ganha menos do que nós. Então ele precisa melhorar partindo deste ponto de vista”, prosseguiu.

“O Stoner é uma surpresa desde 2007, porque antes, na sua carreira ele não tinha uma série de excelentes resultados. Mas agora eu acho que ele é o meu adversário mais difícil”, repetiu.

Apesar de ser o piloto com maior número de vitórias na classe máxima do motociclismo, Rossi revela que tem uma abordagem simples para a realização dos testes.

"Tento ser o mais rápido possível, sem ultrapassar o limite. Tento ser muito consistente, mas para fazer isso eu preciso, como qualquer piloto, de uma boa moto com bons pneus. Neste momento, o pacote que tenho é competitivo”, completou.

A segunda bateria de testes coletivos da MotoGP será no Catar, entre os dias 1 e 3 de março.


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br