Motocicleta para futuros ''Valentinos''

Nascida a partir do DNA das superesportivas R1 e R6, a YZF-R 125 tem na série R estilo e atitude. Mesmo sem  a força bruta das irmãs mais velhas, a 125cc, traz o mesmo código genético das irmãs mais velhas da marca, com visual arrojado desenvolvido pelo designer Kazumasa Sasanani.

Ela possui linhas mais musculosas que as de qualquer moto desta categoria, impondo sua vocação para a velocidade. Seu desenho cortante apresenta menor coeficiente de atrito e suas carenagens proporcionam maior proteção aerodinâmica.

Com motor de quatro tempos capaz de desenvolver 15 cv a 9.000 rpm, a mini M1 proporciona acelerações rápidas, ganhando giro com facilidade. O propulsor, que faz sua estréia mundial neste modelo, conta com quatro válvulas por cilindro, injeção eletrônica e refrigeração líquida.

Ela carrega um quadro Deltabox em aço e a balança traseira em alumínio. As suspensões trazem garfo telescópico com 13 cm de curso, na dianteira, e monoamortecimento com 12,5 cm de curso, na traseira. Os freios, assinados pela Brembo, contam com discos simples de 29,2 cm e pinça de pistão duplo, na frente, e 23 cm e pinça de único pistão, atrás. Os pneus trazem, respectivamente, medidas de 100/80 e 130/70, ambos aro 17 polegadas.

O painel é completo. Traz um conta-giros analógico, com faixa vermelha a partir dos 10.500 rpm, e um visor de cristal líquido onde são exibidas informações do velocímetro, nível do combustível, hodômetros e relógio.

Na Europa a YZF-R 125 sem a pintura customizada custa 3.700 euros, mais ou menos R$ 9.670. Se viesse ao Brasil, a YZF-R como réplica da moto do “Doutor”, custaria  R$12 000.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br