MELANDRI DÁ SHOW NA TURQUIA

250cc e 125cc também empolgaram os torcedores na terceira etapa do mundial.

Por Thiago Fuganti

Uma vitória conquistada na última volta, mais precisamente a duas curvas da bandeirada final do GP da Turquia de MotoGP. Pela descrição, tudo leva a crer que o vencedor foi Valentino Rossi, certo? Errado! Quem apareceu no topo do pódio em Istambul foi sim um italiano, mas com o nome de Marco Melandri.

Com exceção do treino classificatório, em que a pole position ficou com o australiano Chris Vermeulen, da Suzuki, os demais acontecimentos da terceira etapa do mundial saíram conforme o script. As Honda confirmaram o favoritismo mostrado desde os treinamentos da sexta-feira e garantiram os três lugares da prova.

Só não ficaram com mais uma posição da liderança porque Daniel Pedrosa cometeu um erro na antepenúltima passagem e abandonou a luta pelo primeiro lugar, em função de uma queda. Na dianteira, tudo indicava que o dia seria de festa para Casey Stoner, próximo de sua primeira vitória na categoria. No entanto, havia um vice-campeão no caminho; ou melhor, na cola. E não deu outra.

Um ataque preciso e certeiro, após uma aproximação repentina e a ultrapassagem pelo lado interno da curva. Vitória de Melandri, que foi seguido de perto pelo australiano Stoner. Em terceiro, a Honda do norte-americano Nicky Hayden, o novo líder da competição com 52 pontos.

Depois de largar num modesto 11º posto, o quarto lugar foi até satisfatório para o heptacampeão Valentino Rossi. Sem um equipamento tão eficiente como o da concorrência, o italiano da Yamaha vem fazendo o possível para manter o sonho de conquista do oitavo título. Ocupa o quinto lugar na classificação, com 12 pontos a menos que Hayden. 

Loris Capirossi, da Ducati, teve um desempenho discreto no traçado de Kurtkoy, cruzando a linha de chegada em sexto, o que culminou na perda da liderança do certame. O italiano passou para o segundo lugar na tabela de pontos, com apenas um de desvantagem em relação ao ponteiro.

Melandri, o único vencedor da história do GP turco de MotoGP — na primeira edição da prova, no ano passado, o piloto havia conquistado a sua vitória de número um na carreira —, é o terceiro colocado na classificação com 45 pontos. Sobre a conquista do fim de semana, a primeira declaração foi um “incrível”. “Estou muito feliz pelo meu desempenho, mas ficou muito visível que não foi uma vitória fácil”, afirmou o competidor.

Vale lembrar que a vitória veio após uma bela corrida de recuperação, saindo do 14º lugar do grid. “O fato de eu ter largado bem contribuiu para o resultado final. As primeiras voltas foram bastante complicadas, mas eu fiz bem o meu trabalho. Por fim, quero destacar que tive bons momentos de disputa com o Stoner e o Pedrosa, dois competidores jovens, porém, muito fortes”, comentou o vencedor.


Toques na volta decisiva e vitória de Aoyama

Depois de intensa troca de posições na última volta, ficou com o Japão o primeiro lugar da disputa das 250cc. Hiroshi Aoyama, da KTM, foi beneficiado pelo incidente envolvendo Alex de Angelis e Hector Barberá, que se tocaram em alta velocidade e promoveram o ponto alto do GP.

Para evitar uma queda mais acentuada, De Angelis ficou na grama e fora da briga. Já Barberá conseguiu permanecer na pista e completou as 20 voltas da corrida em segundo, seguido de Andréa Dovizioso, o líder do certame.

Jorge Lorenzo, vencedor das duas primeiras etapas, abandonou logo após a largada, por conta de uma queda, e teve o incidente refletido no mundial. Assim, o italiano manteve seus 52 pontos, ficando dois atrás de Dovizioso. Aoyama ocupa o terceiro lugar, com 46.

Um, dois, três para equipe da Aprilia nas 125cc

Hegemonia espanhola e da equipe MVA na prova das 125cc. Em briga particular de seus competidores, o time obteve os três primeiros lugares na Turquia. Hector Faubel foi o vencedor, com Álvaro Bautista, líder do torneio e vencedor das etapas de Jerez e do Qatar, terminou em segundo, com Sergio Gadea em terceiro. 

A quarta etapa do campeonato mundial de Motovelocidade será disputada no circuito de Xangai, China, no dia 13 de maio.


Confira os resultados do GP da Turquia:

MotoGP
1) Marco Melandri (ITA/Fortuna/Honda), 22 voltas em 41min54s065
2) Casey Stoner (AUS/LCR/Honda), a 0s200
3) Nicky Hayden (EUA/Repsol/Honda), a 5s458
4) Valentino Rossi (ITA/Camel/Yamaha), a 6s209
5) Toni Elias (ESP/Fortuna/Honda), a 6s587
6) Loris Capirossi (ITA/Marlboro/Ducati), a 16s682
7) Chris Vermeulen (AUS/Rizla/Suzuki), a 16s777
8) Shinya Nakano (JAP/Kawasaki), a 21s537
9) Colin Edwards (EUA/Camel/Yamaha), a 22s847
10) Makoto Tamada (JAP/Konica Minolta/Honda), a 30s483
11) Sete Gibernau (ESP/Malrboro/Ducati), a 30s543
12) Randy de Puniet (FRA/Kawasaki), a 34s284
13) Kenny Roberts Jr. (EUA/Team Roberts/KR211V), a 45s112
14) Daniel Pedrosa (ESP/Repsol/Honda), a 53s525
15) Carlos Checa (ESP/ Tech 3/Yamaha), a 59s855

250cc
1) Hiroshi Aoyama (JAP/Red Bull/KTM), 20 voltas em 40min02s376
2) Hector Barberá (ESP/Fortuna/Aprilia), a 0s401
3) Andrea Dovizioso (ITA/Humangest/Honda), a 0s467
4) Roberto Locatelli (ITA/Toth/Aprilia), a 0s641
5) Yuki Takahashi (JAP/Humangest/Honda), a 2s555
6) Sylvain Guintoli (FRA/GP de France-Scrab/Aprilia), a 10s554
7) Jakub Smrz (TCH/Cardion AB/Aprilia), a 12s534
8) Alex Baldolini (ITA/Baldolini/Aprilia), a 16s887
9) Anthony West (AUS/Kiefer-Bos/Aprilia), a 17s348
10) Sebastián Porto (ARG/Repsol/Honda), a 20s910

125cc
1) Hector Faubel (ESP/Master-MVA Aspar/Aprilia), 19 voltas em 39min30s095
2) Álvaro Bautista (ESP/Master-MVA Aspar/Aprilia), a 0s243
3) Sergio Gadea (ESP/Master-MVA Aspar/Aprilia), a 7s240
4) Simone Corsi (ITA/Metis/Gilera), a 8s340
5) Joan Olive (ESP/SSM/Aprilia), a 9s127
6) Gabor Talmacsi (HUN/Humangest/Honda), a 10s749
7) Lukas Pesek (TCH/Derbi/Derbi), a 18s258
8) Lorenzo Zanetti (ITA/Skilled I.S.P.A/Aprilia), a 22s800
9) Tomoyoshi Koyama (JAP/Ajo/Malaguti), a 23s224
10) Angel Rodríguez (ESP/3C/Aprilia), a 23s240


Classificação dos campeonatos:

MotoGP
1) Nicky Hayden, 52 pontos
2) Loris Capirossi, 51
3) Marco Melandri, 45
4) Casey Stoner, 41
5) Valentino Rossi, 40
6) Daniel Pedrosa, 32
7) Toni Elias, 32
8) Shinya Nakano, 22
9) Colin Edwards, 19
10) Sete Gibernau, 18
11) Kenny Roberts Jr., 17
12) Makoto Tamada, 15
13) Chris Vermeulen, 13
14) Carlos Checa, 8
15) John Hopkins, 6
16) Randy de Puniet, 4
17) James Ellison, 3
18) Alex Hofmann, 2

250cc
1) Andrea Dovizioso, 52 pontos
2) Jorge Lorenzo, 50
3) Hiroshi Aoyama, 46
4) Hector Barberá, 44
5) Roberto Locatelli, 38
6) Yuki Takahashi, 31
7) Sylvain Guintoli, 27
8) Alex de Angelis, 24
9) Martín Cardenas, 16
10) Jakub Smrz, 15

125cc
1) Álvaro Bautista, 70 pontos
2) Hector Faubel, 45
3) Sergio Gadea, 41
4) Mika Kallio, 33
5) Lukas Pesek, 29
6) Mattia Pasini, 29
7) Simone Corsi, 25
8) Gabor Talmacsi, 23
9) Julián Simón, 22
10) Pablo Nieto, 19



Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br