Locatelli pode voltar às pistas na França

Causas do grave acidente do italiano foram descobertas e serão reveladas na quinta-feira.

Por Leandro Alvares

Chame de milagre, imprudência ou como quiser. O fato é que Roberto Locatelli, vítima de um gravíssimo acidente no GP da Espanha das 250cc, disputado a menos de dois meses, pode voltar a correr no próximo fim de semana, na etapa francesa de Le Mans do Mundial de Motovelocidade.

Em entrevista ao jornal italiano "Gazzetta dello Sport", o piloto da equipe Gilera revelou que irá passar por uma bateria de exames nesta quinta-feira, para ver se tem condições de subir novamente em uma motocicleta no dia seguinte.

“Preciso saber se estou apto a retomar meu trabalho. Sinto-me muito bem, ou pelo menos é o que parece. Depois que você sofre várias lesões, qualquer leve melhora faz parecer que já está tudo recuperado. Eu, sinceramente, não sinto mais dores; somente os efeitos dos vários medicamentos e anestesias”, afirmou.

“A perna esquerda, que teve fratura na Tíbia (maior osso da perna), está bem melhor. A direita também está boa, o que comprova que quando você está em coma a calcificação dos ossos é mais intensa”, destacou Locatelli, referindo-se ao período em que ficou em coma induzido, por conta de problemas de respiração.

O único problema que pode atrapalhar os planos do corredor, segundo ele mesmo, são os pés. “Sinto eles muito duros e tenho dificuldades na movimentação, algo fundamental para se correr de moto”, admitiu.

A batida de Locatelli aconteceu nos treinos livres para o GP da Espanha da categoria 250cc, em Jerez de La Frontera, no mês de março, após o piloto perder o comando da moto quando estava a aproximadamente 160 km/h. No impacto contra a barreira de pneus, teve sérias lesões no rosto, cabeça, joelhos e tornozelos.

Ao sair do coma induzido, Roberto passou por uma cirurgia facial de restauração da mandíbula e do osso zigomático, localizado acima da bochecha, e iniciou um tratamento intensivo de recuperação, visando o retorno às pistas.

“Eu quero muito voltar a correr. Mas o mais importante agora é entender qual o melhor caminho para eu me recuperar 100%”, ressaltou.

As causas do acidente ainda não foram reveladas. No entanto, já foram descobertas, de acordo com o competidor de 32 anos. “Sabemos o que aconteceu e daremos as explicações na quinta-feira”, finalizou.

Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br