Equipe JC Racing Team é a campeã das 500 Milhas em 2017

Após acelerar por exatas 5h50m28s (cinco horas, cinquenta minutos e vinte e oito segundos), a equipe JC Racing Team, no comando de uma Kawasaki Ninja ZX-10R de número #12, venceu a 20ª edição das 500 Milhas de Motovelocidade, disputada ao longo de toda a tarde deste domingo (12/02), no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP). 

A mais tradicional prova de endurance do país reuniu 14 equipes e teve grandes disputas na pista. Ao longo das 187 voltas percorridas, três times revezaram a liderança, um dos principais favoritos abandonou a prova nos primeiros 10 minutos e, nos momentos finais, a chuva deu o seu ar da graça. 

Em quase seis horas contínuas de pilotagem, o time da JC Racing Team manteve regularidade e dominou a maior parte da prova. Formada pelos pilotos Marco Solorza, Davi Costa e Alecsandre Brieda 'Doca', a equipe não teve grandes incidentes e precisou de sete paradas nos boxes para completar a corrida na primeira colocação. Além disso, este resultado conferiu mais do que apenas uma vitória à equipe. Alecsandre Brieda tornou-se o maior vencedor das 500 Milhas, com cinco títulos. 

Apesar de vir forte para a prova, a JC Racing Team contou também com incidentes de alguns de seus principais adversários. A equipe Honda Racing Team (#51), formada pelos pilotos Diego Faustino, José Luiz 'Cachorrão e Eric Granado, era um dos candidatos ao título. O time fez a melhor volta nos treinos classificatórios e garantiu a pole position. 

Já na largada, realizada no estilo Le Mans – pilotos alinhados de um lado da pista e motos, desligadas, do outro –, Eric Granado foi o mais rápido e colocou a Honda CBR 1000RR na primeira posição. Porém, uma queda ainda na sétima volta, enquanto liderava a corrida, tirou a equipe da disputa. 

Outro time que pagou caro pela má sorte foi a Tecfil Racing Team. Ainda no início da prova, a BMW S1000RR de #17 apresentou problemas eletrônicos e deixou os pilotos Danilo Lewis, Diego Viveiros, Cesar Barros e Marcio Bortolini na mão. Com isso, a equipe largou bem atrás dos ponteiros e precisou fazer uma grande corrida de recuperação. 

De volta à cronologia da prova, após a Honda dar adeus antecipado à corrida, os times da JC Racing Team e Paulinho Superbikes (#202), formado pelos pilotos André Veríssimo, Ives Moares e Lucas Bittencourt, brigaram pela primeira posição. 

As duas equipes revezaram a liderança no primeiro terço da prova – por vezes substituída nos momentos da parada nos boxes. Porém, a partir da 56ª volta, a JC Racing Team tomou a dianteira, abriu grande vantagem e manteve a posição até receber a bandeira quadriculada. 

Já a Paulinho Superbikes (#202) – que disputou a prova pela categoria SuperSport – foi o segundo a cruzar a linha de chegada. O time realizou uma corrida bastante regular e logo nas primeiras voltas pulou da quinta para a terceira posição. Sem diminuir o ritmo, ultrapassou a equipe Ducati Campinas (#500) e assumiu a vice-liderança. Em seguida, iniciou a longa briga pela ponta com a JC Racing Team, já mencionada acima, e encerrou a 20 edição das ‘500 Milhas’ com a vitória na sua categoria e a segunda posição no geral. 

Enquanto isso, a terceira colocação foi para a Tecfil. O time conseguiu se recuperar do incidente inicial e, aos poucos, foi ganhando posições. A equipe deixou o fim da fila e na metade da corrida já ocupava o quinto lugar no geral. Impondo um ritmo bem acima dos adversários, a Tecfil conseguiu fazer mais duas ultrapassagens e terminar a prova em terceiro. 

Já a equipe Ducati teve alguns altos e baixos ao longo da prova e obteve a quarta colocação com uma Ducati 1299R Panigale. Completando o pódio principal, o time da Misano Racing Team (#137), com os pilotos Daniel Toloni, James Michael e Mauricio Paludete, garantiu o quinto lugar nas ‘500 Milhas’. 

Considerando o resultado entre categorias, a JC Racing Team (#12) faturou também a vitória pela SuperBike. A Tecfil ficou com a segunda posição, logo à frente da Ducati Campinas em terceiro e da Misano em quarto. Fechando o pódio, a equipe Motonil Motors (#131), com os pilotos Pablo Flores e Fabrício Freitas, obteve o quinto lugar. 

Já pela SuperSport, o grande vencedor foi o time da Paulinho SBK, o segundo no geral. A vice-liderança da categoria ficou com a Masut Racing Team (#36), equipe formada pelos pilotos Alex Schultz, Leopoldo Bittar e Juninho Trudes – este último, dúvida para a prova devido a uma lesão no ombro. Já a SR Corse (#69), composta por Arthur Mazzucatto, Carlos Trivellato, José Ricardo Gandara e Yrio Azavedo, obteve o terceiro lugar. 

Na categoria Força Livre, a primeira colocação foi para o time da Pitico Race Team (#25), com os pilotos Roque Eduardo, Anivaldo Neto, Cassiano Macedo e Fernando Souza. A Helder Afinity (#8) – composta por Alexandre Pereira, André Checcia, Helder Shad e Willians Surh – garantiu a segunda posição no pódio, logo à frente da Misano Racing Team (#135) – com Sérgio Hidani, José Cunha e Ricardo Seiji – em terceiro e da Ducati Campinas (#99) – com Eduardo Lelis, Marcelo Race e Guilherme Fullmann – na quarta posição. 

100 Milhas de Motovelocidade
A equipe Fullmann Superbike (#99) foi a grande vencedora da prova das 100 Milhas de Motovelocidade, realizada na parte manhã. O time formado pelos pilotos Arthur Costa e Rafael Rigueiro largou na segunda posição do grid e já na primeira volta assumiu a dianteira. 

Arthur iniciou a corrida no comando da Honda CBR 500R de #99 e, logo de início, começou a imprimir um ritmo bem mais forte que o dos adversários. Sempre com marcas na casa dos 1m58s, o piloto mantinha uma vantagem de dois segundos por volta para o time da Castrol/SAF-RJ (#97), que vinha na vice-liderança. 

Sem maiores incidentes ao longo da corrida, Arthur Costa entregou a moto para seu parceiro de equipe na 22ª volta ainda na liderança e com uma folga de cinco segundos para o time da Castrol, que ainda não havia parado nos boxes. No comando de Rafael Rigueiro, a equipe se manteve na ponta ao longo do restante da prova. O time da Fullmann Superbike completou as 38 voltas programadas em 1h16m29s e garantiu o lugar mais alto do pódio. 

Já a definição do segundo lugar rendeu grandes emoções. Após largar na ponta, o time da Moretti Racing / SAF-RJ (#53) acabou perdendo posições. Linda Raad, que iniciou a prova, entregou a moto para o Leonardo Tamburro na 14ª volta com uma grande distância para os ponteiros e a missão de fechar seguidas voltas rápidas. E foi exatamente o que aconteceu. O piloto deu um gás para a equipe e passou a fechar marcas na casa dos 1m56s. A cada volta, tirava em média quatro segundos para os líderes e logo começou a recuperar posições. Na vigésima volta já era o quarto colocado. Com um ritmo intenso, Tamburro conseguiu ultrapassar a equipe Full Rider Team (#13) e assumir a terceira posição no geral. Entretanto, chegar nos dois líderes seria bastante difícil, pois eles mantinham uma vantagem de cerca de 40 segundos. 

A única chance de ganhar a posição seria nos boxes. A Fullmann Superbike já havia parado e retornado à pista em primeiro. Porém, a equipe Castrol se mantinha firme, e, aparentemente, apostava numa estratégia sem paradas. No final corrida, entretanto, a tática não deu certo e o time precisou visitar os boxes. Com isso, a Moretti Racing assumiu a segunda posição na penúltima volta da corrida e faturou vice-liderança. Já a Castrol/SAF-RJ, com as pilotos Indy Muñoz e Márcia Reis, ficou com o terceiro lugar no pódio. 

Seguindo a classificação geral, Eliton Kawakami deu a quarta posição nas ‘100 Milhas’ para o moto de numeral (#27) da equipe Yamaha Racing – que disputa a categoria 300cc. E completando o pódio principal, o time da Full Rider Team (#13), com os pilotos Felipe Macan e Renzo Ferreira, foi o quinto a cruzar a linha de chegada. 

Já na disputa por categorias, a Fullmann Superbike (#99) venceu também nas 500cc. A Moretti Racing/SAF-RJ (#53) ficou com a segunda posição, seguida pela Castrol/SAF-RJ (#97) em terceiro, pela Center Moto (#520) em quarto e pela equipe D&D Racing (#271) na quinta posição. 

Pela categoria de 300cc, a vitória foi para Eliton Kawakami (#27), da equipe Yamaha Racing. O time da Full Rider Team (#13) faturou a vice-liderança das ‘100 Milhas’, seguido pela Racing 22 (#222) em terceiro, pela Piui Motorsport (#277) em quarto e pela Yamaha Racing (#31), com o piloto Davi Gomide, na quinta posição. 

Prova de curta duração
Bruno Corano (#34), da equipe Kawasaki Racing Team, foi o grande vencedor da prova de curta duração das 500 Milhas de Motovelocidade. A corrida de 11 voltas, com grid conjunto das categorias SuperBike, SuperBike Light e SuperSport, foi realizada também na parte da manhã. 

Corano largou da quarta marca e já na segunda volta havia assumido a liderança. Com um ritmo sempre constante na casa dos 1m43s – somente em duas voltas fechou marcas em 1m44s – o piloto da equipe Kawasaki passou a abrir vantagem sobre os adversários. Já na segunda metade da prova, a vitória parecia garantida. Sem cometer erros, Corano recebeu bandeirada em primeiro, quase sete segundos à frente do segundo colocado. 

Já a vice-liderança da corrida ficou com Leonardo Tamburro (#134), que fechou a dobradinha da equipe Kawasaki Racing Team. O piloto largou na pole, porém, não conseguiu segurar a posição e foi ultrapassado por Corano. Mas a verdadeira disputa do piloto estreante na categoria de 1.000 cm³ de cilindrada ainda estava por vir. 

Tamburro começou a ser perseguido por Danilo Berto (#83), da equipe Ducati Campinas, que o ultrapassou e assumiu a vice-liderança da prova. Durante a primeira metade da corrida, a briga entre os dois adversários ficou bastante acirrada. Após trocas de posições, Tamburro conseguiu recuperar o segundo posto e o manteve até receber a bandeirada. Já Danilo, nas voltas finais, acabou ficando um pouco para trás e obteve a terceira posição. 

Seguindo a composição do pódio principal, Carlos Sakurai (#130), da equipe Errera Racing, faturou a quarta colocação. No início da prova, o piloto chegou a disputar posições com Victor Villaverde (#42), da Cerciari Racing School, porém, conseguiu abrir uma considerável vantagem e nas voltas finais correu praticamente sozinho. Já Victor recebeu a bandeira quadriculada em quinto, cinco segundos atrás do adversário. 

Na disputa pelas categorias, Bruno Corano venceu também na SuperBike e Leo Tamburro ficou com a segunda posição. Pelo SuperBike Light, o mais rápido foi Danilo Berto, seguido por Carlos Sakurai na vice-liderança e Victor Villaverde em terceiro. Fabricio de Freitas (#131), da Motonil Motors, garantiu a quarta posição, à frente de Rogério Munuera (#88), da Boi Motos, em quinto. 

Já pela categoria SuperSport, a primeira colocação foi para Luis Ferraz (#13), da Tecfil Racing Team. Marcos Fortunato (#99), da Sport Plus Racing, garantiu o segundo lugar somente nos momentos finais da prova, e com isso empurrou Carlos Eduardo Martinez (#57), da Full Rider Team, para a terceira posição. Completando o pódio, Vinicius José Canello (#91), da D&D Racing, faturou o quarto lugar, logo à frente de Wagner Fichezatto (#48), da Focar Racing Team, em quinto.

Fotos: Gilmar Rose e Equipe VGCOM



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br