Ducatis e Aprilias dominam em Ímola

Haga e Fabrizio venceram na Ítalia, enquanto Biaggi e Simoncelli fecharam o pódio ''tutti italiani''.

Por Roberto Brandão

Roberto Brandão Filho

Noriyuki Haga voltou à liderança do campeonato Mundial de Superbike após uma vitória e um segundo lugar na décima segunda etapa da competição, em Ímola, na Itália.

Apesar da grande expectativa de ordens da equipe prevalecer, Michel Fabrizio conseguiu alcançar Haga na décima terceira volta da segunda bateria e levou a prova em sua casa para marcar sua segunda vitória na categoria.

Este resultado significou cinco pontos a menos para Haga, mas mesmo assim o japonês foi capaz de pular na frente de Ben Spies na tabela de classificação. O americano terminou a primeira prova na quarta colocação e a segunda em quinto, após ser atrapalhado pela briga das Aprilias de Max Biaggi e Marco Simoncelli. Isso significa que o texano está três pontos atrás de Haga na briga pelo título.

Os problemas de Spies vieram desde a largada, quando saiu na segunda posição e caiu para o sexto lugar, atrás de Fabrizio, que partiu da pole e perdeu posições para Haga, Biaggi, Shane Byrne e Jonathan Rea.

Um erro de Rea na primeira volta permitiu que Spies voltasse para a quinta colocação, mas a uma grande distância para os três primeiros pilotos, Haga, Fabrizio e Biaggi.

Fabrizio, que reclamou de dores no braço durante a primeira bateria, parecia mais confortável na liderança da segunda prova lutando para manter seu companheiro de equipe para trás. Porém, Haga conseguiu sair melhor da Acque Minerale, partiu para cima do italiano antes de chegar na Variante Alta e tomou a frente, onde muitos pensavam que permaneceria até o fim da prova.

Embora Biaggi tenha ultrapassado Fabrizio na mesma volta, o jovem romano reagiu na quinta volta e reassumiu a segunda posição. Após um erro de Biaggi na sexta volta, Fabrizio forçou o ritmo para tentar reduzir a distância que Haga já tinha construído.

Gradualmente, Fabrizio foi colando na bota da irmã Ducati e na décima primeira volta começou a aplicar pressão. No entanto, com Fabrizio evidentemente não interessado em aderir a todas as ordens da equipe até que ele esteja matematicamente fora da luta pelo título, ele passou Haga na primeira curva da décima terceira volta.

Haga disse depois da corrida que as modificações feitas na moto entre as duas corridas não deram muito certo e não entendeu a razão da potência final de Fabrizio. Como tal, quando havia uma expectativa de que o italiano diminuísse o ritmo para permitir que Haga voltasse à ponta, Fabrizio prosseguiu até a bandeira quadriculada para adicionar mais esta a sua vitória em Monza.

Spies, que subiu para a quinta colocação, novamente às custas de um erro de Rea, sofreu para passar Byrne que defendia com todas as forças a quarta colocação.

A frustração do americano aumentou quando, na quarta volta, ele viu o estreante Simoncelli fazer uma bela ultrapassagem sobre ele, antes de ver o italiano despachar Byrne com facilidade.
Cada vez mais desesperado para passar a Ducati Sterilgarda, Spies foi quase junto com Byrne na curva de Tosa na décima volta, antes do candidato ao título, finalmente, fazer uma jogada para ultrapassá-lo momentos depois. 

Um pouco mais à frente, Biaggi começou a perder terreno para seu companheiro de equipe, Simoncelli. O convidado da Aprilia teve a oportunidade de mostrar para seu conterrâneo mais experiente que terá um futuro de sucesso.

No entanto, ele tomou uma atitude surpreendentemente ousada - Simoncelli mais tarde admitiu que foi um erro disfarçado - na Variante Bassa, que quase causou um acidente. Vindo de uma distância considerável e freando mais tarde, Simoncelli passou por dentro forçando Biaggi a colocar a moto em pé e perder a curva.

Mas foi a linha justa de Biaggi na segunda parte da chicane que não deixou Spies fazer a curva. Sendo capaz de colar na traseira das duas Aprilias dos italianos na entrada da chicane, Spies viu Biaggi aparecer em sua frente, o que o forçou a ira para a caixa de brita para não causar um acidente.

Apesar de não ter acontecido uma acidente, Spies perdeu novamente a posição para Byrne e ficou de vez fora do pódio. Mesmo tendo conseguido passar Byrne e terminado na quinta colocação somando mais onze pontos, o americano terá de caçar novamente a liderança nas duas etapas finais, em Magny Cours e Portimao.

O destaque da etapa foi com certeza o jovem Simoncelli, que provou em frente à seus fãs de que é capaz de manter o ritmo dos ponteiros do campeonato e de que seu futuro na MotoGP será no mínimo brilhante.

Enquanto isso, Rea, que assinou uma extensão de contrato com a equipe Ten Kate Honda, não teve um de seus melhores dias, mas conseguiu assegurar a sexta colocação após ultrapassar Byrne.

Leon Haslam curtiu uma corrida quieta e suave para terminar na oitava posição, na frente de Jakub Smrz e Carlos Checa, que fecharam os dez melhores.

A próxima etapa do campeonato Mundial de Superbike acontecerá no dia quatro de outubro, em Magny Cours, na França.


Resultados:
1ª Bateria

1) Noriyuki Haga (JAP/Ducati Xerox), 21 voltas
2) Max Biaggi (ITA/Aprilia Racing), +2s074s
3) Michel Fabrizio (ITA/Ducati Xerox), +2s190
4) Ben Spies (EUA/Yamaha), +5s438
5) Ryuichi Kiyonari (JAP/Ten Kate Honda), +14s470
6) Leon Haslam (ING/Stiggy Honda), 14s685
7) Jonathan Rea (ING/Ten Kate Honda), +28a822
8) Jakub Smrz (CZE/Guandalini Ducati), +32s694
9) Tom Sykes (ING/Yamaha), +33s817
10) Broc Parkes (AUS/Kawasaki), +34s801
11) Troy Corser (AUS/BMW Motorrad), +35s296
12) Ruben Xaus (ESP/BMW Motorrad), +36s442
13) Karl Muggeridge (AUS/Alstare Suzuki), +38s698
14) Matteo Baiocco (ITA/Guandalini Ducati), +42s147
15) Yukio Kagayama (JAP/Alstare Suzuki), +45s510

2ª Bateria
1) Michel Fabrizio (ITA/Ducati Xerox), 21 voltas
2) Noriyuki Haga (JAP/Ducati Xerox), +3s592
3) Marco Simoncelli (ITA/Aprilia Racing), +6s510
4) Max Biaggi (ITA/Aprilia Racing), +7s445
5) Ben Spies (EUA/Yamaha), +14s678
6) Jonathan Rea (ING/Ten Kate Honda), +16s396
7) Shane Byrne (ING/Sterilgarda Ducati), +17s110
8) Leon Haslam (ING/Stiggy Honda), +22s502
9) Jakub Smrz (CZE/Guandalini Ducati), +25s268
10) Carlos Checa (ESP/Ten Kate Honda), +30s203
11) Lorenzo Lanzi (ITA/DFX Corse Ducati), +32s649
12) Tom Sykes (ING/Yamaha), +36s243
13) Ruben Xaus (ESP/BMW Motorrad), +36s368
14) Karl Muggeridge (AUS/Alstare Suzuki), +38s809
15) Broc Parkes (AUS/Kawasaki), +42s438

Classificação:
1) Noriyuki Haga, 391 pontos
2) Ben Spies, 388
3) Michel Fabrizio, 330
4) Jonathan Rea, 263
5) Max Biaggi, 257
6) Leon Haslam, 219
7) Carlos Checa, 183
8) Tom Sykes, 176
9) Jakub Smrz, 155
10) Shane Byrne, 149
11) Ryuichi Kiyonari, 141
12) Yukio Kagayama, 104
13) Shinya Nakano, 86
14) Règis Laconi, 77
15) Troy Corser, 76

*Atualizado 28/9 às 14hs30


Fonte:
Equipe MOTO.com.br

Compartilhe:

Receba notícias de moto.com.br