Doutor agora, só no retrovisor

Daniel Pedrosa venceu os favoritos ao título da MotoGP e deu à Honda sua primeira vitória da temporada 2009, na oitava rodada, no circuito de Laguna Seca, no domingo. Na última volta, foi ameaçado e quase perdeu a liderança.

Pedrosa largou muito bem e passou a frente de Jorge Lorenzo, Valentino Rossi e Casey Stoner logo na primeira curva. O piloto da Repsol Honda manteve um ritmo de 3s3 na frente de Rossi até a metade das 32 voltas do GP, quando foi perdendo terreno gradativamente.

A última volta começou com o piloto espanhol num ritmo aparentemente seguro à 1s573 do segundo colocado, Rossi. Mas então, o italiano baixou sua volta e foi 1s mais rápido que Pedrosa o que o colocou numa distância que era possível a ultrapassagem faltando apenas algumas curvas para o final.

O octocampeão tentou tomar a posição de Pedrosa na última hora, mas não foi capaz de ultrapassá-lo antes da linha de chegada e acabou a prova apenas 0s344 atrás do espanhol.

O piloto da Honda, mais tarde, admitiu ter calculado errado sua vantagem para Rossi. “Larguei muito bem e fui capaz de imprimir um bom ritmo logo de cara. Meu único erro talvez tenha sido diminuir muito minha tocada na última volta, não percebi o quão perto estava Rossi e quase perdi a posição. Contudo o dia foi ótimo, a corrida melhor ainda e a satisfação da vitória, não tem preço” confessou.

A última vitória de ambos, Pedrosa e Honda, foi na sétima etapa da temporada de 2008, um intervalo de 18 corridas sem vencer e várias quedas com ferimentos. “Foi uma vitória fantástica para nós e é uma sensação muito boa voltar a ganhar novamente após tanto tempo. O começo da temporada não foi muito bom, aconteceram vários acidentes e eu não pude correr e nem treinar com meu físico 100%”, adicionou o piloto. 

Pedrosa está agora na quarta colocação do campeonato, 43 pontos atrás do terceiro colocado, o australiano Stoner, e 59 atrás do líder, o piloto número 46, Rossi. “Gostaria de agradecer a minha equipe e a Honda por nunca terem me abandonado e a todos que trabalharam para tornar possível esta vitória. Também queria agradecer aos médicos que me trataram, e olha que tiveram vários durante todo esse tempo”, disse emocionado.

O chefe da equipe Repsol Honda, Kazuhiko Yamano, tem contado os dias desde a última vitória e quer repetir o resultado de domingo. “Pedrosa foi fantástico. Há 382 dias nós não ganhávamos na MotoGP, e a vitória mostrou que nossa fábrica ainda é uma potência na motovelocidade”, disse.

O companheiro de equipe de Pedrosa, Andrea Dovizioso, caiu quando estava na quarta colocação e não finalizou a corrida pela segunda vez consecutiva.



Fonte:
Equipe MOTO.com.br




Compartilhe essa notícia

Receba notícias de moto.com.br